Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.264,96
    +859,61 (+0,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.315,69
    -3,88 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,42
    -0,24 (-0,33%)
     
  • OURO

    1.786,20
    +3,30 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    31.769,90
    -3.948,77 (-11,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    762,93
    -87,41 (-10,28%)
     
  • S&P500

    4.224,79
    +58,34 (+1,40%)
     
  • DOW JONES

    33.876,97
    +586,89 (+1,76%)
     
  • FTSE

    7.062,29
    +44,82 (+0,64%)
     
  • HANG SENG

    28.489,00
    -312,27 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    28.010,93
    -953,15 (-3,29%)
     
  • NASDAQ

    14.133,25
    +3,25 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9821
    -0,0540 (-0,89%)
     

Wall St registra ganhos em encerramento de semana sem destaques

·2 minuto de leitura
Prédio da Bolsa de Valores de Nova York. 13/04/2020. REUTERS/Andrew Kelly.

Por Stephen Culp

NOVA YORK (Reuters) - Os mercados acionários dos Estados Unidos encerraram a sessão desta sexta-feira com uma alta modesta ao fim de uma semana marcada por poucos catalisadores que movimentassem o mercado e por preocupações com a possibilidade de os picos inflacionários persistirem e levarem o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) a endurecer sua política monetária mais cedo do que o esperado.

O Nasdaq foi o que mais ganhou entre os três principais índices, enquanto o benchmark S&P 500 teve uma ligeira variação positiva e marcou uma segunda máxima recorde de fechamento consecutiva.

Na semana, os índices S&P e Nasdaq avançaram em relação ao fechamento da sexta-feira passada, enquanto o Dow Jones registrou uma pequena perda semanal.

Nesse período, muito do foco dos investidores centrou-se nos dados de preços ao consumidor divulgados na quinta-feira, que reduziram o nervosismo sobre a duração da atual onda inflacionária.

"Hoje é um dia silencioso", afirmou Oliver Pursche, vice-presidente sênior da Wealthspire Advisors, em Nova York. "O verão está se estabelecendo, as pessoas estão saindo do trabalho mais cedo e não há nada nas notícias que vá direcionar o mercado de forma material para qualquer direção."

"Portanto, os investidores vão ter de esperar até a temporada de balanços."

O Fed tem dito repetidamente que os aumentos de preços de curto prazo não se transformarão em uma inflação duradoura, uma afirmação refletida no relatório de confiança do consumidor da Universidade de Michigan, divulgado nesta sexta, que mostrou as expectativas de inflação diminuindo em relação ao pico do mês passado.

Agora, os investidores voltam a atenção para o comunicado do Fed, na conclusão de sua reunião de política monetária na semana que vem, que será analisado em busca de pistas sobre o cronograma do banco central acerca da elevação dos juros.

"Nossa visão continua sendo que os dados inflacionários são transitórios e estaremos em torno da marca de 2% no ano", acrescentou Pursche.

Os yields do Treasury de dez anos registraram a maior queda semanal em quase um ano, pesando sobre o segmento financeiro, sensível aos juros, nas últimas sessões.

O Dow Jones teve variação positiva de 0,04%, para 34.479,6 pontos, o S&P 500 ganhou 0,19%, para 4.247,44 pontos, e o Nasdaq teve alta de 0,35%, para 14.069,42 pontos.

Entre os 11 principais setores no S&P 500, as ações financeiras e tecnológicas lideraram os ganhos, enquanto o segmento de saúde sofreu a maior queda percentual.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos