Mercado fechará em 20 mins
  • BOVESPA

    99.904,11
    -1.112,85 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.063,58
    -182,28 (-0,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    39,56
    +1,00 (+2,59%)
     
  • OURO

    1.911,00
    +5,30 (+0,28%)
     
  • BTC-USD

    13.597,45
    +490,21 (+3,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    269,70
    +8,41 (+3,22%)
     
  • S&P500

    3.397,11
    -3,86 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    27.538,45
    -146,93 (-0,53%)
     
  • FTSE

    5.728,99
    -63,02 (-1,09%)
     
  • HANG SENG

    24.787,19
    -131,59 (-0,53%)
     
  • NIKKEI

    23.485,80
    -8,54 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    11.578,75
    +86,50 (+0,75%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7003
    +0,0598 (+0,90%)
     

Wall St tem forte queda com novas vendas em tecnologia

·2 minutos de leitura
.
.

(Reuters) - Os principais índices de Wall Street ampliavam as perdas nesta sexta-feira, após despencarem na sessão anterior, com as ações de tecnologia novamente na ponta de venda, o que ofuscava a queda mais acentuada do que o esperado na taxa de desemprego em agosto.

O Nasdaq --com forte peso de papéis de empresas de tecnologia-- chegou a cair 4%, com megacaps como Apple Inc, Microsoft Inc, Amazon.com Inc, Tesla Inc e Nvidia Inc em baixa.

Mais cedo, o relatório de emprego do Departamento do Trabalho mostrou que a taxa de desemprego caiu para 8,4%, de 10,2% em julho, recuo mais acentuado do que o previsto por economistas, que viam a taxa em 9,8%. A criação líquida de postos de trabalho, porém, veio abaixo do esperado.

Ainda assim, os dados aumentam a pressão sobre a Casa Branca e o Congresso para retomada das paralisadas negociações sobre o próximo pacote de ajuda para amenizar os impactos do coronavírus e que visa tirar a economia da pior recessão desde a Grande Depressão.

"Os dados são consistentes com uma melhora do mercado de trabalho, o que está ajudando a sustentar o consumo, mas ainda estão muito longe dos níveis pré-Covid-19", disse Sameer Samana, estrategista sênior de mercado global do Wells Fargo Investment Institute.

As ações de tecnologia, serviços de comunicação e de consumo discricionário tinham as maiores baixas entre os principais setores da S&P.

Já os papéis do setor financeiro, sensíveis ao cenário para a taxa de juros, subiam 2,4%, conforme os rendimentos dos Treasuries de dez anos saíam de mínimas em quase quatro semanas.

Gestores de fundos alertaram que as quedas de quinta-feira podem ser uma prévia de uma situação difícil nos próximos dois meses, com investidores institucionais voltando das férias de verão no Hemisfério Norte e focando armadilhas econômicas em potencial.

A campanha para as eleições presidenciais de 3 de novembro também deve aumentar a volatilidade.

Às 12:17 (horário de Brasília), o índice Dow Jones caía 1,78%, a 27.788 pontos, enquanto o S&P 500 perdia 2,265952%, a 3.377 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuava 3,98%, a 11.002 pontos.

O índice de volatilidade VIX --uma métrica do "medo" do mercado-- bateu uma máxima em mais de 11 semanas.