Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    61.130,12
    +519,62 (+0,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

S&P 500 fecha em baixa após dado de emprego nos EUA pior que o esperado

·2 minuto de leitura
Placa próxima à Bolsa de Valores de Nova York sinaliza Wall St

Por Noel Randewich e Devik Jain

(Reuters) - O índice S&P 500 terminou a sessão desta sexta-feira em ligeira baixa, após dados mostrarem um crescimento de empregos nos Estados Unidos em setembro mais fraco do que o esperado, mas investidores ainda esperam que o Federal Reserve comece a reduzir suas compras de ativos neste ano.

Os três principais índices de Wall Street tiveram comportamento misto durante boa parte do dia antes de perderem terreno perto do final do pregão. Os três índices tiveram ganhos na semana.

Os papéis da Comcast Corp caíram depois que a Wells Fargo cortou seu preço-alvo para a empresa de mídia, enquanto a Charter Communications Inc recuou depois que a Wells Fargo rebaixou a operadora de cabo para "underweight" de "overweight".

As duas empresas ficaram entre os maiores pesos para S&P 500 e Nasdaq na sessão.

Os índices imobiliário e de serviços públicos (utilities) tiveram o pior desempenho entre os 11 índices setoriais do S&P 500, com queda de 1,1% e 0,7%, respectivamente.

O índice de energia do S&P 500 saltou 3,1%, com o petróleo subindo mais de 4% na semana conforme a crise global de energia impulsionou os preços para o seu nível mais alto desde 2014.

A Chevron e a Exxon Mobil subiram mais de 2% e estavam entre as empresas que deram o maior impulso ao S&P 500.

O relatório de empregos fora do setor agrícola, divulgado pelo Departamento de Trabalho, mostrou que a economia dos EUA em setembro criou o menor número de vagas em nove meses, em meio a uma queda nas contratações nas escolas e com algumas empresas enfrentando falta de trabalhadores. A taxa de desocupação caiu de 5,2% em agosto para 4,8% no mês passado, e o rendimento médio por hora subiu 0,6%, mais do que o esperado.

"Acho que o Federal Reserve deixou bem claro que não precisa de um super-relatório de empregos para reduzir seus estímulos em novembro", disse Kathy Lien, diretora-gerente da BK Asset Management em Nova York. "Acho que o Fed continua no caminho certo (para reduzir as compras de títulos)."

O Dow Jones teve oscilação negativa de 0,03% para terminar em 34.746,25 pontos, enquanto o S&P 500 teve queda de 0,19% para 4.391,35 pontos, e o Nasdaq Composite caiu 0,51% para 14.579,54.

Na semana, o S&P 500 subiu 0,8%, o Dow subiu 1,2% e o Nasdaq subiu 0,1%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos