Mercado abrirá em 3 h 33 min
  • BOVESPA

    124.612,03
    -1.391,83 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.910,53
    +12,74 (+0,03%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,51
    +0,86 (+1,20%)
     
  • OURO

    1.800,70
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    39.789,53
    +2.549,73 (+6,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    935,41
    +59,18 (+6,75%)
     
  • S&P500

    4.401,46
    -20,84 (-0,47%)
     
  • DOW JONES

    35.058,52
    -85,79 (-0,24%)
     
  • FTSE

    7.008,47
    +12,39 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    25.473,88
    +387,45 (+1,54%)
     
  • NIKKEI

    27.581,66
    -388,56 (-1,39%)
     
  • NASDAQ

    14.988,00
    +40,25 (+0,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1154
    +0,0070 (+0,11%)
     

S&P 500 e Nasdaq batem máximas recordes após relatório de emprego forte nos EUA

·1 minuto de leitura
Prédio da Bolsa de Valores de Nova York. 13/04/2020. REUTERS/Andrew Kelly.

Por Devik Jain

(Reuters) - Os índices S&P 500 e Nasdaq atingiram máximas recordes nesta sexta-feira, com um salto maior do que o esperado na criação de empregos nos Estados Unidos no mês passado oferecendo sinais de que a escassez de trabalhadores poderia estar começando a diminuir, colocando a recuperação do mercado de trabalho de volta nos trilhos.

O relatório de emprego do Departamento de Trabalho dos EUA, observado de perto, mostrou que a criação de vagas fora do setor agrícola foi de 850 mil no mês passado, já que as empresas aumentaram os salários e ofereceram incentivos para atrair milhões de desempregados de volta à força de trabalho.

A taxa de desemprego subiu para 5,9%, contra 5,8% em maio, enquanto o ganho salarial médio por hora subiu 0,3% no mês passado, resultado abaixo do previsto.

"Embora as pressões salariais estejam claramente se acumulando, o relatório de hoje oferecerá um elemento de conforto. O mercado de trabalho dos EUA está esquentando, mas ainda não está quente o suficiente para forçar o Federal Reserve a adotar um tom mais 'hawkish' (duro com a inflação)", disse Hugh Gimber, estrategista de mercados globais do JP Morgan Asset Management.

Os mercados têm sido direcionados pela inflação e dados econômicos nas últimas sessões, com os investidores temendo que uma recuperação econômica potencialmente mais forte do que o esperado e uma inflação galopante forcem o banco central dos EUA a reduzir seu estímulo.

Às 11:39 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,13%, a 34.679 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 0,304402%, a 4.333 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançava 0,42%, a 14.584 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos