Mercado abrirá em 9 mins
  • BOVESPA

    100.763,60
    +2.091,34 (+2,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.294,83
    +553,33 (+1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,85
    +1,28 (+1,17%)
     
  • OURO

    1.825,30
    +0,50 (+0,03%)
     
  • BTC-USD

    20.997,64
    -208,71 (-0,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    459,33
    -2,46 (-0,53%)
     
  • S&P500

    3.900,11
    -11,63 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    31.438,26
    -62,42 (-0,20%)
     
  • FTSE

    7.343,61
    +85,29 (+1,18%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    12.065,25
    +24,75 (+0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4965
    -0,0476 (-0,86%)
     

Ovo dentro de ovo fossilizado de dinossauro é encontrado na Índia

Cientistas encontraram o fóssil de um ovo dentro um ovo (ovum-in-ovo) de um dinossauro do período Cretáceo na Índia, fenômeno que só havia sido visto, até hoje, em pássaros como galinhas. Aliás, não só é a primeira vez que isso é registrado em dinossauros, mas em répteis em geral, devido à formação uterina dos animais.

O dino em questão era da espécie dos titanosaurídeos, conhecidos pelos seus longos pescoços. A descoberta é reveladora em relação à morfologia do oviduto do animal, indicando que provavelmente tenha sido mais similar à dos pássaros, ou seja, mais adaptada à colocação sequencial de ovos.

Ocorrência do ovo-in-ovum fossilizado na Índia, que revela morfologia reprodutiva dos titanossaurídeos (Imagem: Dhiman et al/Scientific Reports)
Ocorrência do ovo-in-ovum fossilizado na Índia, que revela morfologia reprodutiva dos titanossaurídeos (Imagem: Dhiman et al/Scientific Reports)

Duplo omelete fóssil

A descoberta, incrivelmente rara, veio da Formação Lameta, do Cretáceo Superior, em Madhya Pradesh, no centro-oeste da Índia. Mais especificamente, os pesquisadores desenterraram o ovo no Parque Nacional de Fósseis Dinossauros de Bagh, onde estavam 52 ninhos de saurópodes titanossauros, perto da vila de Padlya.

O ninho de dinos de onde veio o ovo fossilizado dentro de outro ovo fossilizado tinha 10 ovos no total. A importância da descoberta fica em permitir que descubramos mais sobre as estratégias reprodutivas dos bichos, além da morfologia dos órgãos relacionados a esse sistema.

Répteis como tartarugas põem seus ovos de uma vez só, vindo de um útero de funções generalizadas, pondo centenas de ovos em uma tacada. Já os pássaros têm um útero especializado, que põe um ovo antes de seguir para o próximo, trabalhando em cada um individualmente. Acredita-se que esse mecanismo esteja ligado ao que gera à má formação que leva ao ovum-in-ovo, o ovo duplo em questão.

Local onde foram encontrados os ovos: a marcação
Local onde foram encontrados os ovos: a marcação "C" indica o ovum-in-ovo (Imagem: Dhiman et al/Scientific Reports)

Fêmeas de crocodilos, por exemplo, têm úteros especializados e segmentados, mais parecidos com os de pássaros, mas aderem ao método de produzir e liberar todos os ovos de uma vez só. Como faziam os dinos, então? Segundo o achado fossilizado, é sugerido que os titanossauros tinham uma morfologia próxima à dos pássaros, o que torna provável que pusessem ovos como os parentes arcossauros.

Com a descoberta, agora sabemos que os pássaros não estão sozinhos em seu clube oológico (relativo aos ovos), e que os saurópodes tinham mais em comum com pássaros e crocodilos do que com répteis não-arcossaurídeos (ou seja. que não são pássaros).

O estudo sobre o caso foi publicado no periódico científico Scientific Reports, da Nature.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos