Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.541,95
    -1.079,62 (-1,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.524,45
    -537,16 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    106,01
    +0,25 (+0,24%)
     
  • OURO

    1.808,00
    -9,50 (-0,52%)
     
  • BTC-USD

    18.883,86
    -1.391,09 (-6,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,82
    -26,65 (-6,18%)
     
  • S&P500

    3.785,38
    -33,45 (-0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.775,43
    -253,88 (-0,82%)
     
  • FTSE

    7.169,28
    -143,04 (-1,96%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    26.393,04
    -411,56 (-1,54%)
     
  • NASDAQ

    11.511,25
    -179,75 (-1,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5056
    +0,0950 (+1,76%)
     

Overwatch 2 | Novidades sobre PvP, Junker Queen e mais

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A Blizzard realizou uma transmissão nesta quinta-feira (16) para revelar mais detalhes sobre Overwatch 2. O modo PvP (jogador contra jogador) do game chegará gratuitamente, em acesso antecipado, em 4 de outubro para Xbox One, Xbox Series X, Xbox Series S, PlayStation 4, PlayStation 5, Nintendo Switch e PC.

Além de acompanhar o evento, também participamos de entrevistas coletivas com Aaron Keller (diretor), Dion Rogers (diretor de arte), Jon Spector (vice-presidente de Overwatch e líder comercial), Geoff Goodman (designer líder de heróis), Gavin Jurgens-Fyhrie (designer líder de narrativa) e Kacey Helms (supervisora sênior de arte).

A seguir, revelamos as novidades compartilhadas pela Blizzard durante a transmissão e também nas entrevistas, incluindo planos para as temporadas e Passes de Batalha do jogo, dúvidas sobre o prometido modo PvE (jogadores contra ambiente), detalhes sobre a nova heroína Junker Queen e mais.

Overwatch 2 adota o formato de jogo como serviço

A Blizzard cedeu aos pedidos dos fãs e ao modelo de sucesso de muitos games da atualidade. Ao contrário do que aconteceu no primeiro jogo da franquia, o PvP de Overwatch 2 será gratuito para todos. Como é comum para títulos que seguem este formato, o shooter com heróis terá temporadas e Passes de Batalha.

Ainda não está claro se o Passe de Batalha terá uma ramificação gratuita e outra paga, com recompensas mais atrativas, como é feito em títulos como Destiny 2 e Diablo Immortal. Mais detalhes sobre este sistema serão revelados posteriormente. A Blizzard mencionou que as temporadas devem durar cerca de nove semanas e, ocasionalmente, trarão novos heróis jogáveis, além de mapas inéditos.

No evento, Aaron Keller admitiu que o time de Overwatch falhou em entregar conteúdos satisfatórios e frequentes para o primeiro jogo, algo que tem sido bastante pontuado pela comunidade nos últimos anos. Isso deve mudar com o formato gratuito, que promete uma frequência maior de conteúdos inéditos. “Nós sentimos essa frustração. Olhamos com atenção para a nossa estratégia em Overwatch 2 para garantir que fosse possível entregar novos heróis, mapas, modos e mais para a comunidade, em uma base de frequência e consistência”, declarou o diretor.

Overwatch 2 já tem duas temporadas planejadas, com novos personagens, mapas e mais. (Imagem: Divulgação/Blizzard)
Overwatch 2 já tem duas temporadas planejadas, com novos personagens, mapas e mais. (Imagem: Divulgação/Blizzard)

Planos para as primeiras temporadas

Já em 4 de outubro, no início do acesso antecipado, o PvP do game receberá as seguintes novidades: três heróis inéditos (Sojourn, Junker Queen e um terceiro personagem de suporte ainda não revelado); seis mapas inéditos (ainda não listados, mas temos sete localidades confirmadas para o jogo: Nova York, Toronto, Roma, Rio de Janeiro, Gotemburgo, Monte Carlo e Índia); o novo modo de jogo chamado de Avanço; mais de 30 skins inéditas; e, por fim, uma skin mítica, que é uma nova classificação de raridade e pode ser customizada pelo jogador.

Já temos um exemplo impressionante de skin mítica na imagem abaixo, que mostra variações do mesmo visual para Genji. De acordo com a equipe, a ideia é lançar pelo menos uma skin deste tipo por temporada e, além de trazer a opção de customização, ela também terá efeito nas animações do personagem durante o gameplay. Keller usou a skin de Genji como exemplo, mencionando que é possível escolher entre diferentes cores, armas e que a máscara dele abre quando o supremo é ativado. Rogers complementa: "Estamos tentando algo único para cada skin mítica, usamos os nossos melhores artistas para trabalhar nelas. Temos efeitos e detalhes muito legais para elas".

Arte conceitual mostra skin mítica de Genji, com um visual no estilo cyberpunk. (Imagem: Divulgação/Blizzard)
Arte conceitual mostra skin mítica de Genji, com um visual no estilo cyberpunk. (Imagem: Divulgação/Blizzard)

Itens cosméticos, incluindo visuais, emotes e outros desbloqueáveis, poderão ser obtidos por meio da loja do jogo e também pelo Passe de Batalha — não há mais lootboxes. Outras recompensas continuarão sendo distribuídas através de desafios semanais e conquistas no modo competitivo. Há mais novidades cosméticas além das skins míticas: os charms, pequenos pingentes que podem ser equipados nas armas dos personagens; e também bandeiras que podem ser posicionadas pelos heróis por meio de uma animação.

A segunda temporada de Overwatch 2 está prevista para começar em 6 dezembro e, para ela, a Blizzard planeja entregar um novo herói da função tanque (ainda não revelado), um mapa inédito, mais de 30 skins, um visual mítico e, claro, um novo Passe de Batalha com recompensas reformuladas. Já para 2023, a ideia é lançar mais personagens, modos, mapas, visuais e também o aguardado conteúdo de PvE, que trará missões focadas na história da franquia. Note que não serão todas as temporada que trarão mapas e heróis inéditos, já que a equipe está planejando trabalhar em uma média de três personagens e três localidades por ano.

Em Overwatch 2, jogadores poderão customizar suas armas com pingentes (Imagem: Divulgação/Blizzard)
Em Overwatch 2, jogadores poderão customizar suas armas com pingentes (Imagem: Divulgação/Blizzard)

PvE fica para 2023

O primeiro Overwatch não contou com uma campanha single-player, para a tristeza dos jogadores, mas a história do game foi expandida pela Blizzard através de curtas animados, histórias em quadrinhos e contos narrativos. Os personagens são bastante amados pela comunidade, que sempre pediu por mais conteúdos focados na trama da saga.

A Blizzard planeja lançar missões PvE com porções de história ao longo das temporadas de Overwatch 2, que poderão ser jogadas cooperativamente com amigos. Na transmissão, é dito que estes conteúdos chegarão por meio do “live service”, o que não deixa claro se será gratuito ou pago dentro da loja do game. Também espere por mais conversas entre os heróis durante o jogo, que darão informações sobre a trama. No geral, ainda não há muitos aspectos definidos para os conteúdos narrativos, com a equipe afirmando que está analisando as possibilidades de como expandir a história dentro do jogo.

Mudanças gerais no gameplay, visual e áudio

Como já foi anunciado anteriormente, Overwatch 2 abandonou a divisão seis contra seis e coloca cinco jogadores em cada equipe (5v5). De acordo com o time de desenvolvimento, essa mudança serve para deixar o gameplay mais acelerado e dinâmico, além de aumentar a importância de cada jogador no combate. Neste formato, cada grupo deve selecionar 1 personagem de função tanque, 2 suportes e 2 atacantes.

Alguns heróis, como Orisa e Doomfist, receberam alterações significativas. A robô gigante, por exemplo, não possui mais um escudo e passa a ter uma função mais agressiva, enquanto o lutador agora pertence à função tanque. Keller afirmou que a equipe está atenta ao feedback da comunidade durante os períodos de teste e que, como já era esperado, o game continuará passando por ajustes de balanceamento.

“Acho que não veremos outro rework tão grande quanto o de Orisa no lançamento, mas haverá muitas outras mudanças para os heróis até lá”, explicou Keller. O diretor promete que boa parte dos ajustes de balanceamento serão aplicados no início de cada temporada, de forma que o meta seja explorado pelos jogadores ao longo da season. Já Jon Spector ressalta a intenção da equipe em manter uma comunicação recorrente com todos os fãs, a fim de mantê-los cientes de quais são as mudanças e intenções por trás delas.

Para o time de desenvolvedores, Orisa é a personagem que teve a maior reformulação. (Imagem: Divulgação/Blizzard)
Para o time de desenvolvedores, Orisa é a personagem que teve a maior reformulação. (Imagem: Divulgação/Blizzard)

Os mapas de Assalto (Hanamura, Colônia Lunar Horizon, Paris, Templo de Anúbis e Indústrias Volskaya) não fazem mais parte do Jogo Rápido e Modo Competitivo. Com a chegada de Overwatch 2, estas áreas poderão ser acessadas apenas nos jogos customizados ou no workshop. Keller explicou o motivo da remoção:

“Os mapas de Assalto possuem uma certa quantidade de problemas no gameplay que não conseguimos corrigir. Então, não vamos trazê-los de volta, pelo menos permanentemente no Jogo Rápido e Competitivo. Mas, o que gostaríamos de fazer, é pegar partes destes mapas ou pelo menos o visual de alguns deles, para construir novos mapas a partir deles. Eu amo o tom e a ambientação de cada um destes locais e acho que eles conversam com a herança que Overwatch tem. Então, queremos trazê-los de volta de alguma forma, só não temos nada para anunciar sobre isso por enquanto.”

D.Va e seu mecha ganharam um novo visual padrão para Overwatch 2. (Imagem: Reprodução/Blizzard)
D.Va e seu mecha ganharam um novo visual padrão para Overwatch 2. (Imagem: Reprodução/Blizzard)

O visual, como já sabemos, também está diferente. Overwatch 2 roda em um motor gráfico inédito, que traz mais detalhes e texturas para os ambientes, efeitos aprimorados e outras melhorias. Muitos personagens tiveram seus visuais originais reformulados, incluindo Tracer, Lucio, Mercy, Genji, Mei, D.Va, entre outros.

Por fim, a sequência conta com melhorias gerais nos sons e efeitos sonoros, oferecendo suporte a tecnologia Dolby Atmo e também ao áudio 3D, presente nos consoles de nova geração. A equipe ainda trabalhou em novas interações e diálogos para os personagens (mais de 25 mil falas inéditas foram escritas e chegarão ao jogo aos poucos).

Junker Queen está chegando

A Rainha Junker promete trazer muito caos e destruição para Overwatch. (Imagem: Divulgação/Blizzard)
A Rainha Junker promete trazer muito caos e destruição para Overwatch. (Imagem: Divulgação/Blizzard)

Finalmente, após alguns anos de espera, Junker Queen (ou Rainha Junker, em português) chegará como personagem jogável de Overwatch 2. Ela foi inicialmente introduzida como um easter egg do mapa Junkertown, que chegou ao primeiro game em 2017. Desde então, os fãs ficaram na expectativa de vê-la por completo no jogo.

Ela ocupa a função de tanque no jogo, carregando um machado gigantesco, uma arma de curto alcance e uma lâmina, carinhosamente chamada de Gracie, que pode ser arremessada. Para a habilidade suprema, Junker Queen cria uma investida que atropela quem estiver no seu caminho. Quem for atingido, além do dano, terá seu status de cura reduzido a zero. Os desenvolvedores afirmam que ela é uma ótima personagem para encurralar inimigos, já que seus golpes são focados no combate a curta distância.

A personagem é australiana, descrita como impiedosa, feroz e com muita atitude. “O time trabalhou muito para tentar capturar a estética australiana punk para a Junker Queen, o que reflete em seu visual, estilo de gameplay e até na música no vídeo cinematográfico”, mencionou Kacey Helms, que também confirmou que Furiosa, de Mad Max: Fury Road, serviu como inspiração para a criação da Rainha.

Para despertar a curiosidade dos fãs, Gavin Jurgens-Fyhrie mencionou que Junker Queen não é uma fã de Junkrat (ela o odeia, na verdade), que a relação dela com Roadhog é “um pouco mais complicada” e que tem opiniões fortes sobre Wrecking Ball. Claro, descobriremos mais sobre tudo isso no jogo, com interações entre os personagens nas partidas.

Preparação para o lançamento

Overwatch 2 passará por mais um beta fechado antes do lançamento, desta vez para consoles e PC, em que poderemos testar a Junker Queen — as incrições podem ser feitas aqui. No grande dia da estreia do PvP, todo o ambiente multiplayer do primeiro jogo será unificado com a sequência.

“Todos estarão jogando juntos e é muito importante para o time que todo o conteúdo seja disponibilizado para todos os jogadores ao mesmo tempo”, comentou Keller. E não se preocupe: seus itens cosméticos obtidos do primeiro jogo serão transferidos para Overwatch 2. Mais detalhes sobre como tudo isso funcionará serão revelados posteriormente.

Mapa ambientado no Rio estará disponível no lançamento de Overwatch. (Imagem: Divulgação/Blizzard)
Mapa ambientado no Rio estará disponível no lançamento de Overwatch. (Imagem: Divulgação/Blizzard)

Nota do editor: neste momento, a Activision Blizzard está sendo investigada por denúncias de assédio sexual, assédio moral e má conduta. Para mais informações, clique aqui.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos