Ouro tem queda de 1,5% e fecha no menor nível em um mês

Os contratos futuros de ouro negociados na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), fecharam em queda hoje, encerrando a sessão no menor nível em um mês. Segundo analistas, a retração se deve, basicamente, a fatores técnicos.

O contrato de ouro mais negociado, com entrega para fevereiro, perdeu US$ 25,30 (1,50%), fechando a US$ 1.695,80 a onça-troy, o menor nível desde 5 de novembro. "O investidor típico toma decisões sobre sua carteira no fim e no começo do mês, e às vezes nós temos maior volatilidade durante essas janelas", comenta Vedant Mimani, gestor de portfólio da Atyant Capital Global Opportunities Fund.

Segundo analistas, o metal sofre uma "crise de identidade", com os investidores indecisos se voltam a tratar o ouro como um "porto seguro", buscado em momentos de turbulência em outros mercados. Além disso, a queda hoje está relacionada a fatores técnicos. Após o metal cair abaixo do nível de suporte técnico de US$ 1.710,00, foram desencadeadas execuções de ordens de vendas.

Uma onda de vendas ocorreu no início da madrugada, quando os traders dos EUA e da Europa estavam fora do mercado e a negociação na Ásia estava em uma calmaria no meio da tarde. O ouro perdeu US$ 10,00 em menos de um minuto, quando mais de 3 mil contratos foram negociados. A retração repentina causou uma interrupção automática de 20 segundos com os futuros para fevereiro, segundo informou um porta-voz do CME Group, que controla a Comex.

De acordo com Frank McGhee, dealer de metais preciosos da Integrated Brokerage Services, os participantes que venderam os contratos provavelmente escolheram fazê-lo durante a madrugada para causar um impacto maior no mercado. "Se você vende estrategicamente a determinados pontos, é possível influenciar mais o mercado", comenta. Dados preliminares da Comex mostram que a negociação durante a madrugada desta terça-feira foi seis vezes superior ao volume médio dos últimos 30 dias.

Os investidores também estão insatisfeitos com o fato de o ouro não ter conseguido subir acima de US$ 1.750,00 a onça-troy nos últimos dias. "Os clientes não estão necessariamente negativos em relação ao outro; na verdade os participantes estão muito frustrados e lutam para ter uma noção mais clara", comenta Edel Tully, analista do UBS. As informações são da Dow Jones.

Carregando...