Ouro fecha em alta de 1,14% após PIB dos EUA

Os contratos futuros de ouro negociados na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), encerraram em alta nesta quarta-feira, após indicadores ruins sobre a economia dos Estados Unidos reduzirem o temor de que o Federal Reserve (Fed) poderia suspender suas medidas de estímulo em breve.

O contrato de ouro mais negociado, com entrega para abril, subiu US$ 18,90 (1,14%), fechando a US$ 1.681,60 a onça-troy.

O Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano caiu 0,1% no quarto trimestre de 2012, na comparação com o mesmo período de 2011, de acordo com a primeira estimativa do Departamento do Comércio. O resultado ficou bem abaixo da previsão dos economistas consultados pela Dow Jones, de expansão de 1,0%. Foi a primeira contração da economia dos EUA desde 2009, quando o país começou a se recuperar da crise financeira mundial.

Logo após o fim do pregão viva-voz, o Fed divulgou sua decisão de política monetária, em que manteve basicamente o comunicado anterior, com juros entre zero e 0,25% e compras mensais de US$ 85 bilhões em Treasuries e títulos hipotecários. "Nós continuamos a acreditar que o Fed vai manter seu programa de compras de bônus até o fim do ano", comentaram em nota os analistas do Standard Bank.

O ouro se beneficia dos programas de estímulo do banco central dos EUA porque eles provocam uma desvalorização do dólar e levam os investidores a buscar proteção no metal precioso. "O indicador ruim do PIB significa que o Fed não vai interromper suas políticas de estímulo tão rápido quanto algumas pessoas pensaram", disse Adam Klopfenstein, estrategista sênior de mercado da Archer Financial. As informações são da Dow Jones.

Carregando...