Mercado fechará em 2 h 37 min
  • BOVESPA

    103.719,03
    +1.803,58 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.481,96
    +783,24 (+1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,50
    +2,32 (+3,51%)
     
  • OURO

    1.788,50
    +12,00 (+0,68%)
     
  • BTC-USD

    58.919,48
    +1.635,41 (+2,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.502,26
    +33,18 (+2,26%)
     
  • S&P500

    4.650,51
    +83,51 (+1,83%)
     
  • DOW JONES

    34.982,97
    +499,25 (+1,45%)
     
  • FTSE

    7.161,76
    +102,31 (+1,45%)
     
  • HANG SENG

    23.658,92
    +183,66 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    27.935,62
    +113,86 (+0,41%)
     
  • NASDAQ

    16.406,75
    +256,25 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3699
    -0,0001 (-0,00%)
     

Otimismo sobre demanda na China volta a impulsionar minério

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- Os contratos de minério de ferro ampliaram os ganhos na quarta-feira com o crescente otimismo em relação à demanda do setor imobiliário na China, apesar de restrições impostas para reduzir a poluição na maior cidade siderúrgica do país.

Most Read from Bloomberg

A principal autoridade econômica da China pediu medidas para estabilizar os preços dos imóveis, pois a desaceleração do mercado imobiliário continua afetando a economia. O vice-primeiro-ministro Liu He acrescentou que um volume razoável de obras de infraestrutura deveria ser antecipado com o objetivo de impulsionar a demanda doméstica, segundo artigo publicado no People’s Daily.

O país enfrenta desaceleração do crescimento econômico em meio à turbulência no setor imobiliário, o que esfriou a atividade de construção e encolheu a demanda por matérias-primas como o aço. Vários anúncios recentes do governo chinês indicaram a possibilidade de medidas de afrouxamento monetário e expectativas de mais apoio ao setor imobiliário, o que ajudou a novamente elevar os preços do minério de ferro, usado na fabricação do aço, acima de US$ 100 a tonelada.

A expectativa é de maior demanda de siderúrgicas na sequência de cortes da produção acima do esperado neste ano. Nos primeiros 10 meses, o volume produzido de aço totalizou 877 milhões de toneladas, o que deixa usinas com espaço suficiente para acelerar a produção até o fim do ano e ainda assim não ultrapassar o recorde do ano passado, de 1,05 bilhão de toneladas.

No entanto, as perspectivas são de mais restrições à produção, já que a China entra na temporada de inverno e maior demanda por aquecimento. Autoridades de Tangshan, polo siderúrgico do país, irão implementar medidas de precaução para reduzir a poluição pesada a partir da tarde de quarta-feira, e algumas unidades de sinterização e altos-fornos foram obrigadas a interromper as operações, segundo a consultoria Mysteel, que citou um anúncio oficial. O governo de Tangshan não retornou pedido de comentário da Bloomberg.

Os contratos futuros de minério de ferro subiam 4%, para US$ 102,65 a tonelada às 15h05 de Singapura. Os preços em Dalian fecharam com ganho de 5%, ampliando os ganhos pela quarta sessão. Os futuros de vergalhão de aço e bobina a quente em Xangai avançaram cerca de 4%.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos