Mercado fechado

Otimismo sobre comércio e esperanças de cortes de juros impulsionam S&P para máxima recorde

Por Arjun Panchadar

Por Arjun Panchadar

(Reuters) - O índice referencial S&P 500 atingiu uma máxima recorde nesta segunda-feira, com um possível acordo comercial entre os Estados Unidos e a China e as apostas crescentes em um terceiro corte de juros pelo Federal Reserve aumentando o otimismo dos investidores.

Às 11:49 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,65%, a 27.132 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 0,708673%, a 3.044 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançava 0,89%, a 8.317 pontos.

As ações da Microsoft impulsionavam os três principais índices acionários de Nova York. As ações da gigante da tecnologia tocaram uma máxima recorde e subiam 2,6% depois de a empresa ganhar contrato de 10 bilhões de dólares para computação em nuvem com o Pentágono, superando a Amazon, cujas ações recuavam quase 1%.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta segunda-feira que espera assinar uma parte significativa do acordo comercial com a China antes do previsto, mas não deu detalhes sobre o cronograma.

A notícia se somou ao otimismo de sexta-feira, quando os Estados Unidos disseram que estavam "quase finalizando" algumas partes de um acordo comercial com a China.

O país asiático confirmou no sábado que "consultas técnicas" em algumas partes do acordo foram basicamente concluídas.

"Os mercados parecem convencidos de que o primeiro acordo será concluído e de que as negociações estão progredindo sobre o próximo acordo", disse Edward Moya, analista de mercado da Oanda.

A notícia é um alívio para os investidores que estão lidando com as consequências da guerra comercial, que se refletiu em alguns dos dados econômicos fracos deste mês.

Isso elevou a probabilidade de um novo corte de 0,25 ponto percentual nos custos de empréstimos dos EUA para 94%, ante 49% no mês passado. O Fed anunciará sua decisão de política monetária ao final de sua reunião de dois dias na quarta-feira.