Mercado fechado

Otimismo comercial e expectativa de corte de juros levam S&P 500 a recorde de alta

Por Chuck Mikolajczak
.

Por Chuck Mikolajczak

NOVA YORK (Reuters) - O índice S&P 500, da Bolsa de Valores de Nova York, bateu recorde de alta nesta segunda-feira, enquanto o Nasdaq se aproximou de seu patamar recorde marcado em julho, conforme um tom mais amistoso entre os Estados Unidos e a China alimentou esperanças de um possível acordo comercial, e investidores aguardavam um novo corte na taxa de juros norte americana pelo Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) para esta semana.

O índice Dow Jones subiu 132,25 pontos, ou 0,49%, para 27.090,31, O S&P 500 teve alta de 16,79 pontos, ou 0,56%, para 3.039,34 e o Nasdaq Composto avançou 82,87 pontos, ou 1,01%, para 8.325,99.

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse nesta segunda esperar assinar umaparte significativa de um acordo comercial com a China antes do previsto, mas não deu detalhes sobre o timing, aproveitando o otimismo da última sexta-feira, quando Washington disse estar "perto de finalizar" algumas fases do acordo comercial.

Dados econômicos mostram que a guerra comercial entre as duas maiores economias do mundo começou a afetar os respectivos países, levando a preocupações sobre uma desaceleração mundial.

Em meio ao conflito comercial travado entre EUA e China, as autoridades monetárias mundiais responderam à situação afrouxando suas políticas monetárias. O mercado espera que o Fed siga essa tendência em sua próximo reunião, que começa na terça-feira, com altas expectativas de que o BC local irá reduzir as taxas de juros pela terceira vez este ano.

"Depois de terminar a temporada de ganhos e passar por essa reunião do Fed, as pessoas estarão olhando para o acordo comercial", disse Walter Todd, diretor de investimentos da Greenwood Capital em Greenwood, Carolina do Sul.

A perspectiva de um corte de 0,25 p.p (ponto percentual) nos custos de empréstimos nos EUA saltaram de 49,2% no mês passado para 94,1%, de acordo com a ferramenta FedWatch do CME Group.

A temporada de ganhos do terceiro trimestre conseguiu aliviar algumas preocupações relacionadas ao impacto das tensões comerciais sobre os lucros das empresas, com mais de 78% das 204 empresas do S&P 500 reportando, até agora, terem superado as expectativas de lucro, de acordo com dados da Refinitiv.

Ainda assim, espera-se que os ganhos do terceiro trimestre mostrem um declínio de 2%. Nesta semana, os agentes econômicos estão aguardando ganhos de pesos pesados do mercado, como Apple, Starbucks e Merck & co Inc.