Mercado abrirá em 9 h 10 min
  • BOVESPA

    117.560,83
    +362,83 (+0,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.326,68
    +480,88 (+1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,39
    -0,06 (-0,07%)
     
  • OURO

    1.718,70
    -2,10 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    20.015,93
    -347,18 (-1,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    455,35
    -7,77 (-1,68%)
     
  • S&P500

    3.744,52
    -38,76 (-1,02%)
     
  • DOW JONES

    29.926,94
    -346,93 (-1,15%)
     
  • FTSE

    6.997,27
    -55,35 (-0,78%)
     
  • HANG SENG

    17.808,22
    -203,93 (-1,13%)
     
  • NIKKEI

    27.108,22
    -203,08 (-0,74%)
     
  • NASDAQ

    11.526,50
    -15,25 (-0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1020
    -0,0115 (-0,22%)
     

Os tipos de câncer mais comuns em pessoas jovens

O risco maior de câncer é normalmente a associado a pessoas com mais de 50 anos — este sinal se intensifica ainda mais para idosos — ou crianças. No entanto, pessoas com idades entre 15 e 39 também podem desenvolver tumores cancerígenos. No grupo mais jovem, o tipo mais comum em número de diagnósticos é o tumor cerebral e, em seguida, estão o câncer de mama e o câncer de colo de útero.

Sim, é verdade que o risco de câncer em quem tem menos de 40 anos é significativamente menor, só que estes indivíduos não estão imunes à doença e devem se atentar para possíveis sinais do corpo. Aqui, vale lembrar que o diagnóstico precoce é sempre a melhor alternativa para o tratamento.

Tipos mais comuns de câncer em menores de 40

Tumor cerebral e câncer de mama são os dois tipos de câncer mais comuns em quem tem menos de 40 anos (Imagem: NomadSoul1/Envato Elements)
Tumor cerebral e câncer de mama são os dois tipos de câncer mais comuns em quem tem menos de 40 anos (Imagem: NomadSoul1/Envato Elements)

Segundo levantamento feito por especialistas consultados pela BBC, os tipos de câncer mais comuns em pessoas com menos de 40 anos são:

  • Tumor cerebral;

  • Câncer de mama;

  • Câncer do colo do útero;

  • Carcinomas: especialmente no sistema digestivo;

  • Câncer de testículos e ovários;

  • Câncer de tireoide;

  • Linfomas.

Diferenças por idade

Apesar de serem os tipos mais comuns de câncer, existe uma importante diferenciação conforme a idade do indivíduo. "Por exemplo, entre 29 e 39 anos, os carcinomas são muito mais comuns do que em idades anteriores", explica Annalisa Trama, médica e especialista do Instituto Nacional de Tumores de Milão, na Itália.

"Nas faixas etárias mais jovens [menos de 29 anos], leucemias, linfomas, cânceres do sistema nervoso, sarcomas e tumores genitais são mais comuns", conta a médica. Do outro lado, a leucemia tende a afetar mais crianças, com idades entre 8 e 10 anos.

Falta conscientização sobre o câncer entre os mais jovens

"Estamos longe de ter o nível adequado de conscientização e conhecimento público sobre o câncer em adultos jovens", explica Daniel Stark, médico e líder da Unidade de Oncologia de Adolescentes e Jovens Adultos, no Reino Unido. Inclusive, ele destaca que isso não parte apenas dos pacientes, mas envolve também os profissionais da saúde.

Falta conscientização sobre o risco de câncer em quem tem entre 15 e 39 anos (Imagem: Antoniohugophoto/Envato)
Falta conscientização sobre o risco de câncer em quem tem entre 15 e 39 anos (Imagem: Antoniohugophoto/Envato)

Questão da faixa etária

"Um adulto desenvolve câncer em uma idade média de 65 anos. Se você pensar bem, aqueles com menos de 40 anos que o desenvolvem são uma proporção relativamente menor e acabam em um limbo onde não são jovens o suficiente ou velhos o suficiente para serem tratados por oncologistas acostumados a tratar pessoas com mais de 60 anos", afirma Ronald Barr, professor de pediatria da Universidade McMaster, no Canadá.

Por causa disso, Barr explica que a maioria dos estudos clínicos, desenvolvidos ao longo das últimas décadas, se concentraram em tipos de tumores que afetavam crianças ou as pessoas mais velhas, dando pouco destaque aos cânceres que afetam aqueles que têm entre 15 e 39 anos.

A vantagem é que, apesar deste histórico, a ciência tem avançado na busca de novas formas de diagnóstico precoce. Recentemente, uma equipe internacional de pesquisadores anunciou uma forma de diagnosticar o câncer de mama a partir de biomarcadores presentes no exame de sangue — algo relativamente simples e que poderá ser usado por pessoas mais jovens. Além disso, uma nova leva de vacinas oncológicas está em testes, o que poderá revolucionar esta área da medicina nos próximos anos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: