Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.737,79
    -497,97 (-0,45%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.445,22
    +637,01 (+1,33%)
     
  • PETROLEO CRU

    94,28
    +2,35 (+2,56%)
     
  • OURO

    1.802,50
    -11,20 (-0,62%)
     
  • BTC-USD

    24.093,85
    +416,77 (+1,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    570,89
    -3,85 (-0,67%)
     
  • S&P500

    4.207,27
    -2,97 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    33.336,67
    +27,16 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.465,91
    -41,20 (-0,55%)
     
  • HANG SENG

    20.082,43
    +471,59 (+2,40%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.333,75
    -58,25 (-0,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3229
    +0,0765 (+1,46%)
     

Os principais golpes aplicados em vendas de veículos pela internet

O comércio de carros online tem se tornado cada vez mais popular no Brasil. Embora ainda não seja possível comprar um veículo pela internet e recebê-lo no conforto de sua casa, as plataformas de compra e venda facilitaram bastante o processo de anúncio para os vendedores e de busca e negociação para os compradores, porém, proporcionou um ambiente propício para golpes virtuais.

Criminosos usam desde estratégias mais simplórias, como a criação de anúncios falsos a preços muito baixos, até golpes mais sofisticados. As principais vítimas são pessoas que estão atrás de seus primeiros carros e não conhecem bem como fazer uma busca segura, ou pessoas procurando carros mais antigos ou para trabalho.

A intenção dos bandidos, quase sempre, é colocar um senso de urgência ou exclusividade nas potenciais vítimas, convencê-las de que aquela é uma oportunidade única, imperdível e por tempo limitado. Confira a seguir as principais táticas usadas por golpistas na internet para vender carros, e saiba como se proteger desse tipo de golpe na hora de comprar ou trocar seu veículo.

1. Clonagem de anúncios

O tipo mais comum de golpe na venda de automóveis é a clonagem de anúncios. Nesta modalidade de fraude, o criminoso copia as informações de um anúncio real, como fotos e características do carro, como a quilometragem e a placa. Porém, o fraudador pede um valor bem menor pelo veículo, mas nunca deixa a vítima ver o carro pessoalmente.

Na base da lábia, os golpistas conseguem convencer as vítimas a pagar pelo carro ou moto mesmo sem vê-lo antes. Assim que o dinheiro cai na conta, o golpista some. Para evitar cair neste tipo de fraude, é importante sempre ver o veículo pessoalmente, pesquisar todos os detalhes sobre ele e também fazer o famoso “test drive” antes de prosseguir com a compra.

2. Pedido de sinal

Uma outra modalidade de golpe não busca angariar o valor total do carro, mas apenas uma parte dele, o famoso “sinal”. Nestes casos, as ofertas também envolvem carros com preços mais baixos. Quando o potencial comprador se interessa, é informado de que existem outros interessados e pedem um percentual para assegurar uma suposta prioridade.

Quando esse valor é depositado, o golpista recebe o dinheiro e some, fazendo com que a vítima perca esse dinheiro que foi investido. Para evitar este tipo de crime, é importante ficar atento às condições oferecidas em anúncios e não depositar nenhum valor para nenhum tipo de garantia, principalmente quando o dono da conta for um terceiro.

3. Golpe do funcionário de montadora

Bem menos comum, mas muito mais criativo, este golpe tem até um storytelling, em que o fraudador se diz parente de um funcionário de uma montadora com fábrica no Brasil, e, por conta disso, teria um desconto especial por estar comprando direto da montadora. Este golpe costuma ser muito mais profissional, com recebimento de ligações falsas da montadora confirmando a compra, por exemplo.

Da mesma forma que nas outras modalidades de golpe, ao receber parte ou o valor integral do carro, o golpista some e só aí que a vítima percebe que caiu em um golpe. Para evitar cair neste tipo de fraude é importante saber que as montadoras não costumam trabalhar com vendas diretas e, além disso, descontos para funcionários não costumam ser transferíveis para terceiros.

4. Contemplado no consórcio

Um dos golpes mais antigos e amplamente conhecidos é o do bilhete premiado, em que uma pessoa, em geral, aborda alguém na rua e diz que tem um bilhete premiado, mas não pode retirá-lo e por isso está vendendo o tíquete. A pessoa, desavisada, compra e acaba com um papel sem valor nas mãos e perdendo seu dinheiro.

Nessa mesma linha, alguns golpistas estão trabalhando com a carta de crédito contemplada, em que uma pessoa supostamente teria sido sorteada em um consórcio automotivo, mas não tem interesse em ficar com o bem. Porém, assim como no caso do bilhete premiado, após receber o dinheiro o golpista some e o comprador não recebe o que foi prometido.

5. Carros maquiados

Por último, mas não menos importante, existe a maquiagem de veículos. Nesta modalidade de fraude, o comprador até recebe o carro, porém, alguns detalhes importantes são escondidos do comprador, como a quilometragem rodada, batidas, roubos e recuperações ou compras em leilão.

Este tipo de fraude não inviabiliza a compra, porém, pode diminuir significativamente o valor de mercado do veículo ou gerar gastos inesperados para o novo dono. Para evitar esse tipo de golpe, é importante ter um mecânico de confiança avaliando o carro junto com você, além de solicitar ao Detran uma certidão completa do automóvel sobre acidentes, roubos e recuperações.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos