Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    60.919,90
    -176,74 (-0,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Os prós e contras de ter luzes inteligentes na sua casa

·7 minuto de leitura

Ter uma casa com luzes inteligentes pode ser um grande facilitador no dia a dia. Com a possibilidade de personalizar cores, horário de funcionamento, acioná-las através de assistentes pessoais e tantas outras facilidades, elas transformam o ambiente onde moramos e passamos grande parte do nosso tempo.

Tive a oportunidade de testar o kit completo da Philips Hue lançado recentemente no Brasil com diversos produtos: lâmpadas, Play Bar, Dimmer e tantos outros itens que podem te ajudar a deixar a sua casa mais conectada.

Mas, afinal, vale a pena ter luzes inteligentes na sua residência? Pude testar o kit completo por uma semana para te ajudar a responder todas essas dúvidas.

Produtos Philips

Philips Starter Kit A60

O kit principal da Philips para começar a casa inteligente é o kit Starter A60. É disponibilizado o HUB — responsável pela interligação e conexão entre todos os itens Philips Hue —, além de três lâmpadas soquete E27.

Essas lâmpadas são RGB, possibilitando escolher entre diversas cores através do app próprio da fabricante. Elas também podem ser acionadas através de assistentes pessoais — Google Assistente e Alexa — trazendo maior conforto para a nossa rotina.

Mas vale ressaltar que esse kit não é bivolt, sendo necessário o usuário comprá-lo conforme a voltagem do local de instalação (110 ou 220 v). Quer dizer, o HUB é bivolt, mas as lâmpadas não.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

Philips Go Portable Light

Essa lâmpada da Philips tem a proposta mais diferente entre todas as do kit. Com formato arredondado e portátil, ela traz a lembrança de um abajur não convencional. Existem diversas opções de personalização das cores, além, obviamente, da possibilidade de conectá-las com os demais produtos Hue.

A única parte que me desagradou foi a ausência da conexão remota com o HUB. Foi necessário que eu encontrasse o número de série do produto para cadastrá-lo manualmente.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

Philips Play Light Bar

A Play Light Bar é uma opção bem interessante, principalmente se pensarmos em ambientes de entretenimento ou, até mesmo, para produtores de conteúdo. Essa barra pode ser utilizada atrás de TVs ou qualquer outro local onde o usuário queira dar um toque especial na iluminação.

Quando instalado na TV, as luzes são sincronizadas com o que está sendo mostrado no painel, replicando-as. Se preferir, é possível escolher cores fixas, trazendo estilo único ao ambiente. Elas também sincronizam com o Spotify, alternando entre as cores conforme a batida da música.

Devo confessar que percebi um pequeno atraso na alternância das cores quando utilizei esse modo. Nada que fosse prejudicial para a experiência, ainda mais se considerarmos que essa função ainda é beta até o momento da publicação desse artigo.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

Philips Lightstrip Plus

As fitas Lightstrip Plus são pensadas para locais em que o usuário queira uma iluminação personalizada, e, principalmente, discreta. Podem ser usadas em qualquer ambiente, sendo necessário aplicá-las diretamente na parede ou no móvel através da fita dupla face já pré-instalada no produto.

Assim como todos os outros itens desse kit, a Lightstrip Plus é RGB e pode ser personalizada da maneira que o usuário desejar, além da possibilidade de ser conectada ao HUB para mais opções.

Existe também um extensor de um metro, caso seja necessário aumentar a fita. Ela é bem simples de ser instalada, bastando plugar uma ponta a outra para se unirem como uma só fita.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

Philips Motion Senser

Esse é, definitivamente, um dos produtos que mais gostei de todo o kit. Sei que pode parecer exagero, mas o Motion Senser da Philips tem características bem interessantes e muito úteis para o dia a dia no geral.

Este não é um sensor de movimento comum, como a maioria dos que encontramos por aí. Ele, além de detectar o movimento e acender as luzes do local, também permite personalizar a intensidade da luz que será utilizada conforme o período do dia.

O usuário também poderá escolher o tempo que as luzes ficarão ligadas após o acionamento do sensor, além de configurações adicionais, como escolher a partir de qual altura do chão ele deverá ser ativado, por exemplo. Isso serve para que seu animal de estimação não consiga disparar o sensor e ligar as luzes a todo momento.

Philips Dimmer Switch

O Dimmer Switch da Philips é inteligente e conta com características bastante funcionais para o dia a dia. O que mais me agradou no dimmer e no sensor de presença é a possibilidade de não precisar furar a parede para realizar a instalação dos produtos.

Ambos contam com um adesivo dupla face na parte de trás, bastando colocá-los no local que mais lhe agradar. No controle do dimmer são disponibilizadas as funções de ligar e desligar as luzes (separadamente), além de controlar a luminosidade da cor das lâmpadas.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

Philips GU10 Spot

Por fim, o último item testado do kit Philips Hue foi a lâmpada GU10 Spot. Ela tem as mesmas características das outras lâmpadas disponibilizadas no Starter Kit que citamos logo no início, com diferença do soquete para a instalação.

Ela é voltada para a instalação do tipo “spot”, em que a iluminação é direcionada especificamente para algum móvel, objeto decorativo ou local de destaque.

Assim como suas irmãs, ela também tem personalização de cores através do app próprio da fabricante, e pode ser conectada ao hub da Philips para mais opções.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

Vale a pena ter uma casa com luzes inteligentes?

Certamente você deve estar se perguntando se vale (ou não) a pena investir em produtos que possibilitam deixar a nossa casa mais inteligente. E, sim, a resposta é positiva.

Com um kit completo como esse que testei, pude ter uma casa 100% conectada, além da grande utilidade de controle e acionamento remoto de todas as suas funções. É muito agradável poder escolher os horários de funcionamento, bem como verificar através do app próprio se está tudo funcionando de maneira adequada.

A instalação, no geral, foi bem simples de ser executada, bastando plugar o hub à tomada e à internet para que ele fosse reconhecido no sistema. Na maioria dos itens do kit, bastou pressionar um botão para realizar a configuração por completo. Já nos outros, foi necessário encontrar o número de série para realizar a instalação, algo que me incomodou um pouco.

Não que essa questão tire o mérito do kit, mas acredito que essa parte poderia ser padronizada entre todos os produtos, para que não houvesse confusão na hora da instalação.

A única função que não consegui fazer funcionar de forma alguma foi a integração com os assistentes pessoais, mais especificamente a Alexa.

Realizei todos os procedimentos solicitados pelo app da Philips, bem como os mostrados na tela pela Alexa e, infelizmente, não obtive êxito ao final do procedimento. Cheguei, inclusive, a criar uma nova conta do zero para tentar excluir quaisquer possibilidades de erro no processo, sem sucesso.

Não vou mentir que isso não me desapontou, principalmente por essa ser uma das funções mais interessantes ao adquirir esse tipo de produto. A praticidade de poder fazer tudo com os comandos de voz é muito conveniente. Logo, essa parte ter dado errado foi desanimador.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

Já a tentativa com o Google Assistente deu certo, com tudo funcionando corretamente. Foi possível adicionar as luzes e os comandos sem problemas, o que nos leva a crer que a skill da Alexa para o Philips Hue esteja com problemas para a utilização.

Outra questão que me desagradou foi a maioria dos itens não serem bivolt, principalmente as lâmpadas. Apesar de esse kit ser algo pensado para ficar instalado por um longo período, acho que essa característica a mais não faria mal. Ainda mais se lembrarmos que existem muitas marcas de lâmpadas inteligentes que possuem exatamente as mesmas funções que as Philips Hue e são sempre bivolt. É algo que certamente poderia ser revisto.

Por fim, o preço muito elevado para conseguir as praticidades que o kit entrega pode ser um “chega para lá” para muitas pessoas. Se pensarmos que o kit inicial (três lâmpadas + hub) pode ser encontrado no mercado por, aproximadamente, R$ 1.000, acaba não sendo muito atrativo. A maioria das lâmpadas concorrentes custa no máximo R$ 100 quando vendidas individualmente.

Mas precisamos reconhecer que a Philips é uma das poucas marcas existentes no Brasil que entrega um kit completo e com muitos produtos voltados para esse tipo de mercado, de casas conectadas e inteligentes. É uma marca cara, sem dúvida, mas ela consegue oferecer um ecossistema vasto, rivalizado apenas pela Positivo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos