Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    49.031,62
    -3.805,99 (-7,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Os melhores celulares até R$ 2.000 para comprar na Black Friday

·8 min de leitura

Os preços dos smartphones — que nunca foram lá muito convidativos no Brasil —aumentaram ainda mais desde o início da pandemia, e fica um pouco mais difícil encontrar um bom dispositivo que caiba no orçamento. Para que você não gaste todas as suas economias em um modelo que não vai agradar, o Canaltech separou uma lista com os melhores celulares até R$ 2.000 para ficar de olho neste fim de 2021, incluindo a Black Friday.

Abaixo, você encontra cinco excelentes opções daqueles que são chamados intermediários premium. São ótimos modelos e com recursos e tecnologias já bastante próximos dos topo de linha, o que inclui bateria grande, tela de boa qualidade e desempenho satisfatório para mais do que só as tarefas mais comuns do dia a dia.

Alerta: fique atento à data de publicação desta matéria, pois todos os preços estão sujeitos à mudança sem aviso. Os produtos exibidos aqui são selecionados pela nossa equipe, logo, se você comprar algo, o Canaltech talvez receba alguma comissão de venda.

Poco X3 Pro: o ‘sucessor’ do Pocophone F1

Celular potente como um topo de linha, a preço de intermediário

Considerado um sucessor do popular Pocophone F1, o Poco X3 Pro repete parte da fórmula ao trazer hardware poderoso em um conjunto que promete ser mais barato que modelos topo de linha. Porém, este novo celular da Xiaomi não traz o processador mais potente disponível para o sistema Android, mas sim uma versão reformulada do Snapdragon 855, de 2019.

Isso não significa que seja um aparelho ruim, pelo contrário. É um dos melhores celulares até R$ 2.000 disponíveis para comprar no Brasil. O aparelho tem tela IPS LCD de 6,67 polegadas e usa resolução Full HD (1080 x 2400 pixels), com taxa de atualização de 120 Hz, além de tempo de resposta aumentado para 240 Hz. As opções de memória incluem 6/128 GB, 8/128 GB, 6/256 GB e 8/256 GB, sendo que oficialmente apenas a primeira chegou ao Brasil.

O aparelho ainda tem 5.160 mAh de bateria, com carregador de 33 W, que pode preencher até 59% em 30 minutos ou 100% em até 59 minutos, segundo a fabricante. O conjunto de câmeras traseiro é quádruplo e tem como principal um sensor de 48 MP, enquanto a frontal tem 20 MP.

O preço oficial dele assusta: R$ 3.600 na loja da Xiaomi. Mas você encontra opções mais em conta em varejistas, via marketplace, podendo pagar menos de R$ 1.700 em modelos importados — ou seja, sem a garantia de 12 meses. Pela diferença de valor, pode ser uma boa. Porém, lembre-se: este celular não possui suporte ao 5G.

Samsung Galaxy M62: muita bateria e potência no mesmo celular

Um quase topo de linha com bateria gigantesca

Para quem prefere modelos de outras marcas, ou até para quem prefere não arriscar com celulares importados e quer a garantia de 12 meses, o Samsung Galaxy M62 é quase um Poco X3 Pro “nacional”. Este celular da Samsung tem processador de Galaxy Note 10 e custa mais ou menos o mesmo que o modelo da Xiaomi, o que o torna uma alternativa similar com produção no Brasil e, portanto, assistência técnica mais fácil de encontrar. E o grande bônus: bateria para dar e vender.

O dispositivo conta com tela Super AMOLED de 6,7 polegadas com resolução Full HD (1080 x 2400 pixels), porém está limitado à taxa de atualização de 60 Hz. A plataforma Exynos 9825 usa um processador de oito núcleos com velocidade máxima de 2,73 GHz, e ainda tem 8 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento interno. A bateria tem impressionantes 7.000 mAh, com carregamento de 25 W. Para fechar, o conjunto de câmera é quádruplo, com a principal de 64 MP, enquanto a frontal tem 32 MP.

Você encontra este modelo na faixa dos R$ 1.600 a R$ 1.700 em ofertas, e já teve até momentos em que ele custou menos que isso. O principal ponto fraco deste modelo é o mesmo do Poco X3 Pro: nada de 5G, que pode ser um fator decisivo para quem pretende já estar pronto para este salto assim que a tecnologia começar a ser liberada (de verdade) no país.

Samsung Galaxy A52: bonito e equilibrado

Indicado para quem quer tela brilhante e bom conjunto de câmeras

É verdade que o Samsung Galaxy A52 não é tão poderoso quanto o Galaxy M62, se você pensar somente no desempenho bruto. E também não tem tanta bateria. Mas seu conjunto de câmeras é excelente, o processador é mais que suficiente (e até sobra) para as tarefas do dia a dia, e seu design é bonito, com uma peça traseira única na qual as lentes da câmera são embutidas diretamente.

Este celular intermediário da Samsung tem tela Super AMOLED de 6,5 polegadas com resolução Full HD (1080 x 2400 pixels) e 90 Hz de taxa de atualização. Internamente, traz a plataforma Snapdragon 720G, com processador de oito núcleos que chegam à velocidade máxima de 2,3 GHz. No Brasil, ele é vendido com 6 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento interno.

A bateria do Galaxy A52 tem 4.500 mAh e suporta recarga de 25 W de potência. Já o conjunto de câmeras tem uma principal de 64 MP, uma ultra wide de 12 MP, uma macro de 5 MP e um sensor de profundidade de 5 MP. O conjunto se completa com a frontal de 32 MP.

Você encontra este modelo por menos de R$ 1.800 atualmente. O Galaxy A52 tem um conjunto equilibrado e design diferenciado, por isso é considerado um dos melhores celulares até R$ 2.000 para comprar atualmente.

Xiaomi Mi 10 Lite: pronto para o 5G

Opção com ficha técnica equilibrada e suporte ao 5G

A Xiaomi lança uma versão ‘Lite’ de seus celulares topo de linha já há algum tempo, e o Mi 10 Lite 5G é um dos melhores intermediários premium de 2020. Além de um design elegante e hardware potente, o aparelho traz tela AMOLED de alta qualidade e brilho intenso, que se diferencia bastante do LCD mais comum nesta faixa de preço.

Este display AMOLED tem 6,57 polegadas e usa resolução Full HD (1080 x 2400 pixels), com o suporte ao HDR10+ como diferencial. Internamente, o aparelho conta com a plataforma Snapdragon 765G, que tem processador de oito núcleos de até 2,4 GHz e suporte ao 5G. E ainda possui opções de 64/6 GB; 128/6 GB ou 256/8 GB de memória.

O Mi 10 Lite tem bateria de 4.160 mAh, sendo este possivelmente o seu maior ponto fraco em relação aos outros modelos desta lista. A recarga máxima é de 20 W. Já com relação às câmeras, o conjunto traseiro quádruplo tem uma principal de 48 MP, uma ultra wide de 8 MP e mais uma macro e outra de profundidade de 2 MP cada. A frontal é de 16 MP.

É possível encontrar o celular da Xiaomi por pouco mais de R$ 1.800 atualmente, junto a importadores que usam plataformas de marketplace em grandes varejistas online do Brasil. O modelo não chegou a ser lançado oficialmente aqui no país.

Motorola Moto G60: melhor conjunto de câmeras em um Moto G

Para quem gosta de tirar fotos com campo de visão ampliado, macro e selfies

A série Moto G se expandiu bastante em 2021, justamente na 10ª geração da linha mais popular da Motorola. Agora, há modelos quase de entrada até quase topo de linha. E um dos mais interessantes é o Motorola Moto G60, que também pode ser considerado o sucessor direto do Moto G9 Plus, com algumas melhorias de hardware e, o principal, um excelente conjunto de câmeras.

Diferente do Moto G100, o G60 tem apenas bons sensores. O principal tem 108 MP, e o híbrido de super grande-angular e macro se repete do modelo mais potente. Na frente, as selfies ficam a cargo de uma câmera de 32 MP e consegue registrar fotos melhores que a câmera dupla do G100. É um conjunto muito bom que, nas mãos de um fotógrafo habilidoso, captura imagens impressionantes.

De resto, o Moto G60 tem tela IPS LCD de 6,8 polegadas com resolução Full HD (1080 x 2460 pixels), taxa de atualização de 120 Hz e suporte ao HDR10, um diferencial para a categoria atualmente. Sua plataforma é o chipset Snapdragon 732G, com processador de oito núcleos que podem chegar a 2,3 GHz de velocidade, e a Motorola ainda oferece 6 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento interno. E ainda tem nada menos que 6.000 mAh de bateria, com suporte à recarga de 20 W.

Talvez você não encontre o aparelho por menos de R$ 2.000 neste momento, mas ele já esteve à venda por cerca de R$ 1.650 no início de outubro, e pode voltar a este patamar a qualquer momento. A Black Friday é um bom momento para ficar de olho em ofertas nesta faixa para o Moto G60. Ou você pode dar uma olhada no Moto G60s, versão de custo reduzido com bateria menor, processador um pouco mais fraco e câmeras inferiores.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos