Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    48.956,20
    -3.993,06 (-7,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Os melhores celulares até R$ 1.000 para comprar na Black Friday

·8 min de leitura

O brasileiro viu uma disparada de preços nos últimos meses das prateleiras de supermercados a lojas de eletrônicos. Para o primeiro tipo de compras, não tem muito o que fazer, infelizmente: você vai ter dificuldade para fechar uma compra de mês com a mesma quantidade e qualidade de itens de antigamente pelo preço que se acostumou a pagar. Já para a segunda categoria, uma boa pesquisa e paciência podem ajudar a encontrar bons produtos a preço aceitável.

O Canaltech já fez parte do trabalho para você e lista a seguir os cinco melhores celulares até R$ 1.000 disponíveis nas lojas online do Brasil. São aparelhos testados e aprovados pela equipe, que entregam experiência dentro do que se espera para a faixa de preço. Ou seja, dá para usar os aplicativos mais comuns do dia a dia sem grandes problemas, e alguns também tiram fotos muito bacanas para você postar nas redes sociais.

A lista não possui uma ordem específica. Todos os aparelhos estavam abaixo dos R$ 1.000 no dia em que esta matéria foi preparada, mas podem variar um pouco acima em alguns casos. Se você encontrar qualquer um a preço muito acima do que está indicado no texto, sugerimos que espere alguns dias e volte a procurar para tentar sempre pegar o melhor preço possível. Ou, melhor ainda, siga o Canaltech Ofertas para não perder as melhores promoções do mundo da tecnologia.

Atenção: a lista é composta por aparelhos com média de preço em torno de R$ 1.000. Fique atento à data de publicação desta matéria, pois todos os preços estão sujeitos à mudança sem aviso. Os produtos exibidos aqui são selecionados pela nossa equipe, logo, se você comprar algo, o Canaltech talvez receba alguma comissão de venda.

Realme C11: celular robusto e simples

Ideal para quem quer um celular barato e durável

<a class="link rapid-noclick-resp" href="https://canaltech.com.br/produto/realme/c11/" rel="nofollow noopener" target="_blank" data-ylk="slk:Realme C11">Realme C11</a> tem foco na durabilidade (Imagem: Ivo/Canaltech)
Realme C11 tem foco na durabilidade (Imagem: Ivo/Canaltech)

Para quem busca um celular acima de tudo durável, o Realme C11 é uma opção interessante em vários aspectos. O aparelho tem ótima construção e bateria de 5.000 mAh, e é uma opção excelente para quem trabalha na rua. A autonomia é suficiente para uso intenso durante todo o dia.

Só tenha em mente que não é uma das opções mais poderosas desta lista. A plataforma Unisoc SC9863A oferece bom desempenho para tarefas básicas, mas o dispositivo desembarcou no Brasil com apenas 32 GB de espaço interno (expansível com cartão micro SD) e 2 GB de memória RAM. Pode faltar um pouco de força para quem trabalha com Uber, por exemplo, mas deve ser o suficiente para trabalhar com apps de entrega.

A tela LCD de 6,52 polegadas usa resolução HD (720p). O conjunto de câmeras inclui uma traseira de 8 MP e uma frontal de 5 MP, o que indica que fotografia não é o forte deste modelo. O foco é a durabilidade e autonomia para ficar muitas horas na rua sem medo de ficar sem carga.

Você deve encontrar este modelo na faixa dos R$ 700 com importadores, mas pode valer a pena pagar um pouco mais e procurar com calma para encontrar uma unidade trazida oficialmente pela Realme para o nosso mercado. Assim, você tem garantia de 12 meses e assistência técnica oficial da companhia.

Galaxy A02s: o melhor Samsung barato do momento

Celular já tem processador mais potente e mais memória RAM

A Samsung renovou sua linha de smartphones no começo de 2021 e trouxe vários modelos, começando pelo Galaxy A02. No entanto, este aparelho de entrada não vale a pena porque traz conjunto muito modesto comparado com o Galaxy A02s, que já tem processador de oito núcleos, em vez de um quad-core. E não custa muito mais.

Este celular tem uma plataforma Snapdragon 450, com processador octa-core que chega à frequência máxima de 1,8 GHz. E já traz 3 GB de memória RAM, que oferece um pouco mais de conforto ao transitar entre os vários apps que usamos no dia a dia. A memória interna é de 32 GB, expansível com cartão micro SD. É um hardware com boa sobra para tarefas mais comuns, o que pode significar mais tempo sem dar problemas de travamentos.

A tela LCD tem 6,5 polegadas e usa resolução HD (720p). O Galaxy A02s ainda tem 5.000 mAh de bateria e um conjunto de câmeras triplo na parte traseira, com uma principal de 13 MP, uma macro de 2 MP e um sensor de profundidade de 2 MP. Na frente, as selfies usam um sensor de 5 MP.

Por menos de R$ 800 atualmente, este é um dos melhores celulares até R$ 1.000 que você pode comprar quando pensa em equilíbrio de especificações. Enfim, um celular bom e barato para quem não quer recursos avançados.

Moto E7 Plus: bastante memória

Mais potência, memória e câmeras, mas a um preço mais elevado

<a class="link rapid-noclick-resp" href="https://canaltech.com.br/produto/motorola/moto-e7-plus/" rel="nofollow noopener" target="_blank" data-ylk="slk:Moto E7 Plus">Moto E7 Plus</a> é um celular barato e potente (Imagem: Divulgação/Motorola)
Moto E7 Plus é um celular barato e potente (Imagem: Divulgação/Motorola)

Lançado na segunda metade de 2020, o Moto E7 Plus é um pouco mais turbinado que o Galaxy A02s por trazer, além da plataforma sucessora deste, mais memória. O celular da Motorola tem 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento, que você ainda pode expandir com um cartão micro SD. A tela é do tipo LCD, tem 6,5 polegadas e usa resolução HD (720p)

Quanto ao chipset, você encontra o Snapdragon 460 dentro do E7 Plus, com um processador de oito núcleos cuja velocidade máxima é de 1,8 GHz. Em resumo, ele aguenta melhor as tarefas mais comuns do dia a dia, com uma folga maior e, portanto, vai durar mais tempo sem sofrer com engasgos e travamentos.

Por outro lado, seu conjunto de câmeras é um pouco inferior, ao menos pela quantidade de sensores, já que são apenas dois: uma principal de 48 MP e uma de profundidade com 2 MP, enquanto na frente o sensor de selfies têm 8 MP. Por fim, a bateria traz 5.000 mAh de capacidade, que é considerado o padrão na indústria atualmente — há poucos aparelhos com mais carga, e já são raros também os que têm menos.

Infelizmente, porém, você deve pagar um pouco mais para ter este modelo em vez de levar o Galaxy A02s para casa. O Moto E7 Plus fica pouco abaixo dos R$ 1.000 atualmente, mas pode ser um investimento válido se você quer um celular para tarefas simples que dure mais de dois anos sem travamentos ou problema de espaço.

Moto G10: conjunto fotográfico mais completo

Um Moto E7 Plus com mais câmeras, basicamente

Com um conjunto muito parecido com o Moto E7 Plus, o Moto G10 é um pouco mais completo para quem gosta de tirar fotos com variados tipos de enquadramentos. Ele tem o mesmo Snapdragon 460, 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento (expansível com cartão micro SD) do modelo lançado poucos meses antes, e também repete a carga de bateria de 5.000 mAh.

A tela também é a mesma, com 6,5 polegadas e resolução HD. O que muda? O conjunto de câmeras. A principal de 48 MP e a de profundidade de 2 MP se unem a uma super grande-angular de 8 MP e uma macro de 2 MP. As selfies ficam com a mesma resolução, de 8 MP. Em resumo, o Moto G10 é o E7 Plus com outro visual e mais câmeras, para quem gosta de tirar fotos em estilos diferenciados.

O preço também é próximo, ficando pouco abaixo dos R$ 1.000. Porém, é necessário um cuidado extra ao procurar pelo melhor valor do Moto G10, que fica abaixo desta faixa por alguns dias, depois volta a subir e, de repente, baixa novamente.

Galaxy M12: um pouco mais de potência

O celular até R$ 1.000 com o conjunto mais completo

Galaxy M12 tem conjunto excelente e custa menos de R$ 1.000 (Imagem: Divulgação/Samsung)
Galaxy M12 tem conjunto excelente e custa menos de R$ 1.000 (Imagem: Divulgação/Samsung)

Outra opção da Samsung é o Galaxy M12, cujo preço já salta um pouco em comparação com o A02s, mas também oferece um pouco mais de potência e câmeras melhores. O aparelho tem algumas semelhanças com o Galaxy A21s, lançado no ano passado e já bastante difícil de encontrar nas lojas atualmente.

Entre as configurações técnicas temos uma tela LCD de 6,5 polegadas com um diferencial para modelos da mesma faixa de preço: taxa de atualização de 90 Hz, que torna animações mais fluidas. A plataforma é uma solução própria da Samsung, o Exynos 850, que tem processador de oito núcleos e chega a velocidade máxima de 2,0 GHz. E ele já vem com 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento interno, expansível com cartão micro SD.

O conjunto de câmeras tem quatro sensores na traseira, com uma principal de 48 MP, uma super grande-angular de 5 MP, uma macro de 2 MP e um sensor de profundidade de 2 MP, além de uma câmera de selfies de 8 MP. A bateria tem 5.000 mAh.

O Galaxy M12 já tem um bom salto em comparação com o Galaxy A02s em especificações técnicas, mas também já tem preço mais alto. Você encontra esse aparelho na faixa dos R$ 900, o que faz dele um dos melhores celulares por menos de R$ 1.000 da atualidade.

E aí, já escolheu o modelo baratinho ideal? Não esqueça de seguir o Canaltech Ofertas para não perder as melhores promoções!

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos