Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    49.005,79
    -3.832,11 (-7,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Os melhores celulares acima de R$ 3.000 para comprar na Black Friday

·12 min de leitura

Os melhores celulares acima de R$ 3.000 já são aqueles que você pode comprar sem limite de preço, com o foco na melhor experiência possível. Mas nem sempre aquele celular mais caro de todos é o mais indicado. Os modelos usualmente chamados de Pro, Ultra e afins muitas vezes só trazem como vantagem um ou outro recurso e câmeras ainda melhores.

Ou seja, mesmo que um Galaxy S21 Ultra 5G seja, de fato, melhor que o Galaxy S21+ 5G, você ainda tem um ótimo smartphone em quase todos os aspectos mesmo que opte pelo segundo. O desempenho é o mesmo, e até mesmo a qualidade das fotografias é igual, já que o Ultra só tem uma aproximação óptica melhorada para tirar fotos com zoom.

Sendo assim, o Canaltech escolheu os melhores celulares acima de R$ 3.000 para você comprar nesta reta final de 2021 e início de 2022 pensando, principalmente, no desempenho e qualidade geral. Há modelos ainda melhores, mas são indicados para quem tem exigências ainda maiores em termos de recursos fotográficos. Ainda assim, são todos modelos com 5G nativo e prontos para entregar uma ótima experiência por, no mínimo, três anos — mesmo para uso mais pesado.

Alerta: fique atento à data de publicação desta matéria, pois todos os preços estão sujeitos à mudança sem aviso. Os produtos exibidos aqui são selecionados pela nossa equipe, logo, se você comprar algo, o Canaltech talvez receba alguma comissão de venda.

Xiaomi Mi 11i: excelente custo-benefício

Para quem gosta da MIUI e da Xiaomi em geral

A Xiaomi não costuma facilitar muito para o consumidor, com o lançamento de diversos modelos todo ano em linhas cada vez mais inchadas. É o caso da série Xiaomi Mi 11, que tem nada menos que seis modelos diferentes, sendo dois deles exclusivos do mercado chinês — um dos quais chegou ao mercado global como Poco F3.

Dos quatro Mi 11 globais, apenas um chegou oficialmente ao Brasil, o Mi 11 padrão. E ele seria a melhor opção para você comprar na Black Friday se não estivesse tão difícil encontrar este modelo à venda no Brasil além do site da própria Xiaomi, que cobra impressionantes R$ 10.000 (ou R$ 9.200 à vista) por ele. Valor um tanto exagerado por um celular que, por melhor que seja, não tem tanta qualidade quanto um Galaxy S21 Ultra ou um iPhone 13 Pro.

Por sorte, há uma alternativa quase tão boa que, apesar de não estar à venda oficialmente por aqui, pode ser encontrada em marketplaces. O Xiaomi Mi 11i tem o mesmo chipset Snapdragon 888, a plataforma mais poderosa para celulares Android até a chegada do Snapdragon 888+. E uma vantagem: este modelo só está disponível com 8/128 GB ou 8/256 GB de memória, enquanto o Mi 11 tem uma versão mais barata com menos RAM.

O tamanho da tela também é um pouco diferente, com 6,67 polegadas e resolução Full HD (1080 x 2400 pixels), contra 6,81 polegadas e resolução Quad HD. Mas o painel AMOLED é o mesmo, assim como a taxa de atualização de 120 Hz e suporte ao HDR10+. A bateria também é um pouco menor, com 4.520 mAh — apenas 80 mAh a menos que o Mi 11. Você pode recarregar o Mi 11i com carregador cabeado de até 33W.

Por fim, o conjunto de câmeras é bastante semelhante, com principal de 108 MP e macro de 5 MP, além de frontal de 20 MP. Muda a super grande-angular, que passa de 13 MP com campo de visão de 123° para 8 MP com 119° — ou seja, o enquadramento é um pouco menor no Mi 11i. Não há desvantagem na gravação de vídeo, que pode chegar à resolução 8K em ambos.

E aí você pode ter esses poucos cortes por um preço muito mais em conta. O Mi 11i pode ser encontrado junto a importadores, com estoque já no Brasil, por R$ 4.200. E você pode pagar ainda mais barato ao importar, já que ele sai menos de R$ 3.000 no AliExpress. Um valor bem interessante por tudo o que o aparelho entrega, que ainda inclui suporte ao 5G, algo essencial em um topo de linha atualmente que deve durar alguns anos.

Motorola Edge 20 Pro: robusto, potente e ótimo conjunto fotográfico

Para quem gosta de interface limpa com os extras da Motorola

A linha Edge é o retorno da Motorola ao segmento de smartphones premium, com tela OLED e recursos avançados. O Motorola Edge 20 Pro é uma alternativa mais elegante que traz praticamente tudo o que o Moto G100 oferece, além de um conjunto de câmeras ainda mais poderoso. O grande diferencial no quesito fotográfico é a presença de uma câmera de zoom.

Um fator interessante no celular da Motorola é que há poucos pontos fracos, sendo que a ausência de proteção contra poeira e água é o fator mais importante. Além disso, é um dos poucos topo de linha a trazer sistema de som apenas mono. Em compensação, possui construção robusta, tela excelente, desempenho potente e boa autonomia de bateria.

O hardware é o mesmo: plataforma Snapdragon 870 com 12 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento interno. O Motorola Edge 20 Pro, no entanto, não oferece espaço para cartão micro SD, ou seja, nada de expandir o espaço para arquivos, fotos e músicas. Já bateria é menor que a do Moto G100, com 4.500 mAh, com a vantagem da recarga mais potente, de 30 W. Ambos possuem suporte ao Ready For, o modo desktop da Motorola, que tem várias funções para usar o celular em uma tela maior.

Com relação às vantagens, o Edge 20 Pro tem tela OLED de 6,7 polegadas, com resolução Full HD (1080 x 2400 pixels), suporte ao HDR10+ e taxa de atualização de 144 Hz. Ou seja, painel com tecnologia mais avançada e maior fluidez de movimentos. O conjunto fotográfico tem câmera principal de 108 MP, uma híbrida ultra wide e macro de 16 MP e uma teleobjetiva periscópica de 8 MP com zoom óptico de 5x.

Este aparelho já chegou a custar menos de R$ 3.700 no final de outubro, e entrou em uma tendência de aumento de preço, chegando a cerca de R$ 4.100. Se ele chegar perto do menor valor histórico na Black Friday, é um dos melhores celulares acima de R$ 3.000 para você comprar.

Samsung Galaxy S21 Plus: Android completo em recursos

Indicado para quem busca recursos extras em um celular poderoso

A Samsung é a fabricante que mais oferece recursos extras em seus celulares topo de linha. A série Galaxy S21 5G não tem tanta novidade, mas é o resultado de anos de aperfeiçoamento de hardware, software e design — mais ou menos como a Apple vem fazendo já há algum tempo.

O Galaxy S21 Plus pode até não estar entre os celulares Android mais poderosos dos rankings de benchmarks, mas entrega desempenho mais que satisfatório e tem um excelente conjunto de câmeras. E ainda tem como bônus o carregamento sem fio, incluindo reverso, certificação IP68, modo DeX e vários recursos interessantes que um celular poderoso pode oferecer atualmente.

No Brasil, o aparelho chegou com a plataforma Exynos 2100, da própria Samsung, que traz algumas correções para o antecessor Exynos 990 e já recebeu mais elogios que críticas de quem usa e quem testou o dispositivo. Ele tem processador de oito núcleos que podem chegar à velocidade de 2,9 GHz com arquitetura Cortex-X1, em vez do Mongoose proprietário da sul-coreana para o núcleo mais potente.

A quantidade de memória do modelo nacional é de 8 GB de RAM e 128 GB ou 256 GB de armazenamento, sem possibilidade de expandir o espaço para arquivos, músicas e afins. Já a tela é AMOLED Dinâmica 2X de 6,7 polegadas com resolução Full HD (1080 x 2400 pixels), 120 Hz e HDR10+, além do recurso de display sempre aceso. O S21 Plus ainda tem 4.800 mAh de bateria, com recarga de até 25 W com fio e de 15 W sem fio, incluindo reversa de 4,5 W.

O conjunto fotográfico também é excelente, com uma câmera principal de 12 MP, uma teleobjetiva de 64 MP com aproximação híbrida de 3x e uma ultra wide de 12 MP. As selfies têm 10 MP, e o aparelho grava em até 8K a 24 fps, sendo que a frontal chega a 4K a 60 fps. Entre os recursos extras, além de modo DeX com ou sem cabo, o S21+ tem leitor de impressão digital ultrassônico sob o display e várias funcionalidades que se espera de um celular avançado.

A versão de 128 GB está com preço em queda nos últimos 40 dias, mas ainda não chegou ao patamar mais baixo dos últimos meses, que atingiu no final de junho ao ser vendido por menos de R$ 3.900 — está na casa dos R$ 4.500 atualmente, sendo que esteve menos de R$ 4.000 no final de outubro. Já a opção com 256 GB, que chegou a custar R$ 4.300 no início de julho, hoje é encontrada por R$ 4.800, e também está em queda.

iPhone 12: a melhor experiência da Apple

Indicado para quem procura o melhor celular com iOS

O iPhone 12 não é o modelo mais novo da Apple, é verdade, mas não fica muito atrás da nova série iPhone 13 e está bem mais fácil de encontrar atualmente. Pensando em Black Friday e até mesmo no final de 2021 e início de 2022, é melhor pensar na geração anterior do que na nova. Será bem mais comum encontrar boas ofertas do modelo de 2020, enquanto os mais recentes sofrem com falta de estoque.

Ou seja, para comprar um iPhone 13, você provavelmente vai pagar o preço de lançamento e ainda terá de esperar o estoque chegar — há filas de espera em alguns lugares por modelos específicos. Já o iPhone 12, que segue em produção, tem procura um pouco menor e entra em oferta com bastante frequência atualmente. Assim, vale a pena ficar de olho nele, que ainda tem potência e recursos de sobra para você ter ótima experiência por até quatro anos.

O celular de 2020 da Apple tem tela Super Retina XDR OLED de 6,1 polegadas e usa resolução Full HD (2532 x 1170 pixels). A plataforma A14 Bionic conta com um processador de seis núcleos e GPU de quatro núcleos, com potência mais que suficiente para qualquer aplicativo ou jogo atual. Além disso, ele traz 4 GB de memória RAM e pode ser encontrado com 64 GB, 128 GB ou 256 GB de armazenamento.

A bateria tem 2.815 mAh e suporta recarga rápida de 20 W, além da sem fio de 15 W via MagSafe e autonomia para o dia todo com segurança. Vale destacar que esse não é o caso do iPhone 12 Mini, que pode decepcionar no quesito bateria.

O conjunto de câmeras é duplo com 12 MP tanto na principal quanto na ultra-wide, e tem toda a qualidade Apple. E, assim como todo iPhone atual, tem certificação IP68 contra água e poeira. Sem esquecer que a Maçã tem liberado novas versões do sistema ao mesmo tempo para todos os modelos compatíveis, e até o iPhone 6S recebeu o iOS 15 este ano — o que nos leva a crer que o 12 será atualizado até, pelo menos, 2026.

De acordo com o comparador de preço Zoom, o iPhone 12 de 64 GB atingiu seu menor valor dos últimos seis meses no final de setembro, quando ficou perto dos R$ 4.500. Atualmente, está na faixa de R$ 4.700. Já a versão de 128 GB chegou ao mínimo de R$ 4.400 também no final de setembro, e hoje está na faixa de R$ 5.200. O valor mais baixo no modelo de mais memória pode ser explicado pela diferença de ofertas em diferentes lojas.

Asus ROG Phone 5s: para jogar em alto desempenho

Para quem busca um celular gamer topo de linha

<a class="link rapid-noclick-resp" href="https://canaltech.com.br/produto/asus/rog-phone-5s/" rel="nofollow noopener" target="_blank" data-ylk="slk:ROG Phone 5s">ROG Phone 5s</a> (Imagem: Divulgação/Asus)
ROG Phone 5s (Imagem: Divulgação/Asus)

E para fechar as opções de marcas com celulares topo de linha disponíveis no Brasil, a ASUS com seu smartphone gamer. O Asus ROG Phone 5 já estaria de bom tamanho para a maior parte dos gamers, já que seu sucessor só traz de novidade, basicamente, o Snapdragon 888+ no lugar do Snapdragon 888. Mas a fabricante focou na versão mais recente, e você vai ter dificuldade em encontrar o primeiro por aqui, portanto fica a recomendação pelo ROG Phone 5S.

Assim como o Motorola Edge 20 Pro, o celular da Asus também tem tela de 144 Hz. Outros recursos especiais para quem joga muito são as saídas de ar para dissipar o calor e um logo RGB na parte traseira, que pode ser personalizado. Infelizmente, nada de botões extras para gatilho, a menos que você também compre um acessório à parte.

Além do Snapdragon 888+ e da tela de 144 Hz, as especificações do ROG Phone são basicamente o que você poderia esperar de um topo de linha em 2021. O display AMOLED tem 6,78 polegadas e usa resolução Full HD (1080 x 2448 pixels) e tem suporte ao HDR10+. No Brasil, ele tem opções de 8/128 GB ou 12/256 GB de RAM e armazenamento.

O celular gamer da Asus ainda tem bateria com 6.000 mAh com suporte à recarga com fio de até 65W. Isso dá cerca de 70% da carga em 30 minutos, e 100% em 52 minutos, segundo a fabricante. O conjunto de câmeras traz uma principal de 64 MP, uma ultra-wide de 13 MP e uma macro de 5 MP, além da frontal de 24 MP. O aparelho ainda tem leitor de impressão digital óptico por baixo da tela.

Para ter esse conjunto poderoso para jogatina, o investimento pode ser de cerca de R$ 6.200 na versão de 8/128 GB atualmente. É o menor preço histórico do modelo, segundo o comparador de preços Zoom. A Asus possivelmente terá oferta especial na Black Friday — a companhia tem o hábito de fazer promoções em que você compra dois aparelhos pelo preço de um, por exemplo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos