Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    61.869,32
    +2.169,21 (+3,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Os jogos mais esperados que não existem

·4 minuto de leitura

"Esse jogo realmente existe ou não passa de um delírio coletivo?": essa é uma pergunta que frequentemente fazemos no mundo dos games. Basta um mísero rumor para que um game seja aguardado durante anos por uma multidão de fãs. De GTA 6 ao Silent Hill de Hideo Kojima, o Canaltech listou os maiores lançamentos que, simplesmente, não existem — pelo menos, na vida real, porque em nossos corações eles existem e são incríveis.

Bom, pode ser que pelo menos alguns games desta lista existam em algum momento do futuro, né? Mas e você? Está ansioso por um jogo que não existe? Compartilhe conosco através das redes sociais!

6. GTA 6

Grand Theft Auto VI é um dos jogos mais aguardados pela comunidade; pena que a sua desenvolvedora, a Rockstar, nunca tenha dado um pio sobre ele. Faz sentido, já que GTA V ultrapassou a marca de 150 milhões de cópias vendidas e continua extremamente popular graças aos mods e ao multiplayer GTA Online, além do GTA RP.

Entretanto, novos rumores sobre o próximo jogo da franquia surgem a todo momento: os mais recentes indicam que o game se passará em uma Vice City reimaginada, e que contará com um mapa em “constante evolução e expansão”. Até no currículo de um ator o jogo apareceu. Contudo, o título não deve chegar antes de 2023.

O último game da franquia, GTA V, foi lançado em 2013 (Foto: Divulgação/Rockstar Games)
O último game da franquia, GTA V, foi lançado em 2013 (Foto: Divulgação/Rockstar Games)

5. Half-Life 3

14 anos depois, ainda esperamos a resolução de várias pontas soltas deixadas por Half-Life 2: Episode 2. Na época, o cofundador da Valve, Gabe Newell, chegou a prometer lançamentos episódicos “frequentes”: o terceiro capítulo da série havia sido anunciado para o natal de 2007, e falava-se ainda em um quarto episódio. Infelizmente, o mais perto que chegamos disso foi Half-Life: Alyx: uma prequel excelente, porém exclusiva para VR (realidade virtual).

4. Portal 3

Portal 3 talvez comprove que a Valve tenha algum problema com o número “três” — um prequel do jogo até esteve em desenvolvimento, mas foi cancelado pela empresa. Contudo, precisamos concordar: Portal 2, de 2011, foi tão icônico e bem resolvido que não precisa, necessariamente, de uma continuação — mas é claro que os fãs não se importariam em receber mais um jogo que transformasse Portal em uma trilogia.

Portal 2 merecia uma sequência (Foto: Divulgação/Valve)
Portal 2 merecia uma sequência (Foto: Divulgação/Valve)

3. Bully 2

Um dos games mais controversos da Rockstar (e que permaneceu proibido no Brasil durante oito anos), Bully levou, em 2006, a aura de GTA a um internato cheio de alunos violentos, professores suspeitos e gangues perigosas.

Desde então, muita coisa aconteceu: o estúdio responsável, a Rockstar Vancouver, foi fundida com a Rockstar Toronto, resultando na Rockstar Games Toronto. Nesse período, a empresa trabalhou em GTA V, em Red Dead Redemption 2 e em vários ports para PC e consoles. Chances de um Bully 2 existem, mas são bem longínquas.

Será que o Bully 2 seria proibido no Brasil também? (Foto: Divulgação/Rockstar Games)
Será que o Bully 2 seria proibido no Brasil também? (Foto: Divulgação/Rockstar Games)

2. Remake de Resident Evil – Code: Veronica

A Capcom tem apostado fortemente em remakes e remasters dos Resident Evil clássicos, e tudo indica que Resident Evil 4 será o próximo a receber um tapa no visual. Porém, um jogo ainda não teve a mesma sorte: Resident Evil – Code: Veronica, do ano 2000. Inicialmente concebido para ser o terceiro título numerado da série, o game continua a história de Claire Redfield, mas desta vez na Ilha Rockfort. Este é um desejo que permanece firme e forte entre os fãs da franquia.

Resident Evil Code: Veronica merecia mais esmero (Foto: Divulgação/Capcom)
Resident Evil Code: Veronica merecia mais esmero (Foto: Divulgação/Capcom)

Enquanto esse sonho não se realiza, um grupo de fãs trabalha em um próprio remake independente, sem fins lucrativos. Confira um trecho de gameplay:

1. Novo Silent Hill

Embora esteja esquecida no churrasco da Konami, a franquia Silent Hill continua no coração de muitos fãs — principalmente no meu, que me incluo em um grupo carinhosamente apelidado de “viúvas de Silent Hills”, o jogo do Hideo Kojima que viu apenas uma pequena brecha da luz do dia com o icônico P.T. (sigla para playable teaser).

Saudades de você, Lisa (Foto: Divulgação/Konami)
Saudades de você, Lisa (Foto: Divulgação/Konami)

Boatos sobre o retorno da série rondam os jogadores há tempos: há aqueles que dizem que a Sony está interessada em comprar os direitos da marca, e também os que acreditam que Abandoned é o próprio Silent Hill de Kojima ressuscitado. Porém, os rumores mais recentes afirmam que a Konami está trabalhando em diversos jogos da franquia em parceria com equipes externas, o que não é muito do feitio da empresa. Será?

Com informações: GamesIndustry, Game Rant, GamesRadar, GameSpot (1, 2, 3, 4) IGN, PCGamer (1, 2)

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos