Mercado fechado

Os 5 piores filmes de terror que você precisa assistir

Laísa Trojaike
·7 minutos de leitura

O meme de Cinquenta Tons de Cinza cabe perfeitamente aqui: “Eu tenho gostos peculiares, você não entenderia”, diz ele. E quando ela desafia dizendo “Então me mostre”, a gente responde com “Então veja esses melhores piores filmes de terror que vão assombrar a sua mente para sempre”. Assombrar, claro, com os defeitos visuais e não com qualquer possibilidade de medo ou sustos reais.

Nem sempre os filmes que gostamos e recomendamos são necessariamente filmes bons, porque a vida não é só ver obras-primas de diretores renomados. Às vezes a gente cai em armadilhas e acaba vendo um filme ruim sem querer, mas às vezes também procuramos por produções que nos surpreendem pela falta de qualidade, seja ela intencional ou não. Não basta ser apenas ruim ou mais ou menos, tem que ser ruim ao ponto de amarmos o fato de o filme ser ruim.

O filme ruim de terror muitas vezes se confunde com o trash, que literalmente significa "lixo". A diferença, no entanto, está no fato de que alguns títulos não renderam mais do que risadas — esses são os filmes ruins. Os trashes mais cultuados, como o marco Uma Noite Alucinante: A Morte do Demônio (1981), geralmente deixam um legado sério e importante para o futuro do terror e por isso não podem ser classificados apenas como um filme ruim. Os piores filmes citados aqui, se deixam um legado, ele ainda não foi notado ou é pouco significativo.

Agora chegou o momento que pegar aquele delicioso salgadinho de isopor sabor artificial de churrasco e aquele refrigerante sem gás que ficou abandonado na geladeira, porque os títulos a seguir são para quem tem estômago forte para defeitos, gente que consegue ver beleza no feio.

Ah! O pior filme de terror que você já viu na vida não apareceu na lista? Então deixa a sugestão nos comentários para rirmos juntos.

5. Sharknado

Quem acompanha as nossas listas já deve ter visto essa indicação maravilhosa por aqui. Sharknado é ruim já no título, que traz um trocadilho nível tio do pavê para deixar bem claro que o filme realmente é sobre o que você estava imaginando, mas não queria acreditar: tem, sim, um tornado com tubarões. Não que eles voem, mas é porque o tornado pegou eles na água e os trouxe para dentro da cidade onde, óbvio, eles começam a atacar as pessoas. Porque sim.

É delicioso como nada no filme faz sentido, as atuações são péssimas e os efeitos piores ainda. Um dos pontos altos do filme é o momento em que alguns personagens estão sendo atormentados dentro de uma casa que está bastante alagada e com tubarões nadando pelos cômodos, para, logo em seguida, vermos que o alagamento estava acontecendo apenas dentro da casa e não em todo o terreno ao redor. E isso é apenas o início.

Achou ruim e quer mais? Ninguém fica na mão quando se trata de Sharknado, que tem sequências tão absurdas que valem a pena só pelo título (imagine o conteúdo!). Dá até para maratonar: Sharknado 2: A Segunda Onda (2014), Sharknado 3: Oh, Não! (2015), Sharknado - Corra para o Quarto (2016), Sharknado 5: Voracidade Global (2017) e O Último Sharknado: Já Estava na Hora (2018).

4. Piranha 3D

O cineasta Alexandre Aja ficou gourmetizado quando fez o maravilhoso trash Predadores Assassinos, mas não esqueceremos que ele revisitou o clássico Piranha (1978), imortalizado pela icônica sequência Piranhas 2: Assassinas Voadoras (1981), de James Cameron (sim, o diretor de Avatar tem esse título na sua filmografia).

Piranha 3D parece ter sido feito só para embarcar na onda do 3D com piranhas devoradoras de humanos e o roteiro soa como se tivesse sido escrito por um grupo de colegiais não muito empenhados. É tudo tão bizarramente mal feito… que se torna perfeito. É tanto CGI pobremente trabalhado que o espectador fica se questionando como que alguém teve coragem de gastar dinheiro fazendo isso e ainda tacar um 3D em cima. Mais chocante ainda, somos nós, que pagamos para ver. E gostamos.

3. O Vingador Tóxico

Se você pegou a época das locadoras de vídeo, dos VHS, esse é um dos títulos que podem ter passado pela sua mão e feito você se arrepender do dinheiro gasto. Ou não. O Vingador Tóxico é amplamente conhecido entre os fãs de terror (e de filmes ruins) como um filme, de fato, ruim.

Olha só essa sinopse: “Tromaville tem um novo herói monstruoso. O Vingador Tóxico nasce quando o manso rapaz Melvin cai em um tanque de lixo tóxico. Agora, os malfeitores terão muito a perder.” Nessa era pós-Vingadores, esse tipo de Vingador soa ainda mais bizarro e, particularmente, acho que merecia um remake nas mãos de um diretor bem experiente e apaixonado por essas bizarrices. Olá, Alexandre Aja?

2. Invasão Zumbi 2: Península

Para não dizer que só filme antigo é ruim o suficiente para ter a potência de virar um cultuado trash, temos Invasão Zumbi II quase no topo da lista (porque é difícil superar o primeiro lugar). Essa sequência é desesperadoramente ruim, porque o primeiro é um excelente e elogiadíssimo drama com zumbis. Expectativas geralmente interferem muito na experiência do espectador, mas algumas expectativas são aceitáveis, como a ideia que Invasão Zumbi II seguiria mais ou menos a mesma vibe do primeiro filme.

Ledo engano, meus caros. A sequência de Invasão Zumbi, com mais dinheiro e muito mais moral, conseguiu ser um dos piores filmes do ano e um dos piores de zumbi dos últimos tempos. Como isso? Simples: investindo em ação ao invés de roteiro. O resultado é um filme maravilhoso para quem quer só ver um monte de zumbi querendo cérebros enquanto um grupo de humanos não-mortos-ainda tenta sobreviver e toma uma porção de decisões que não fazem sentido algum. O filme é interessante ainda por extrapolar o bom senso e adicionar elementos capazes de transformar Invasão Zumbi II em algo realmente ruim e tremendamente divertido.

1. Palhaços Assassinos do Espaço Sideral

Palhaços? Tem. Fantasia feita artesanalmente por falta de recursos? Tem também. Os palhaços são alienígenas? Claro, do espaço sideral. E eles são assassinos? Óbvio. Só isso? Não. Eles também usam pipoca como arma. É tudo tão absurdo que Palhaços Assassinos se tornou um trash cult simplesmente porque é ruim. Seu único legado, no entanto, é existir.

A ideia absurda encontrou na falta de orçamento a forma de se superar e não conseguir nada além de ser péssimo e engraçado. Ainda assim, Palhaços Assassinos do Espaço Sideral tão memorável que até versão Funko Pop tem. O auge do assustador que não consegue ser assustador (até porque os trajes deixam os atores parecendo mascotes de porta de loja) não poderia estar em outro lugar que não fosse o primeiro lugar da lista.

Hors concours: Plano 9 do Espaço Sideral

Ir muito longe no tempo pode fazer os espectadores das novas gerações acharem que qualquer filme antigo é mal-feito, pela falta de contato com esses modos de fazer do cinema ao longo dos anos, que soam estranhos para quem está acostumado apenas com as novidades do cinema. Isso não significa, porém, que para os padrões antigos não houvesse algo que fosse considerado o suprassumo do ruim.

Ed Wood ficou conhecido como o pior diretor de todos os tempos, título que foi popularizado pela biografia dirigida por Tim Burton e protagonizada por Johnny Depp. Plano 9 do Espaço Sideral é cheio de boas intenções (incluindo mensagens sobre a preservação do planeta), mas a execução é risível. Fãs dos clássicos Dráculas da Universal, ver Bela Lugosi nessa desgraça chega a dar um aperto no coração (mas aí você lembra que gosta de filme ruim, e o aperto passa).

Tem coragem? Porno Holocaust

Holocausto Canibal fez sucesso por parecer cru e real demais para ser ficção, mas, esclarecido que era apenas um filme, tornou-se um dos títulos mais importantes e reverenciados do terror. A versão meio pornô desse filme é um dos filmes mais bizarros e toscos que já vi na minha vida. E como não posso apagar da minha memória, estou compartilhando com vocês.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: