Mercado abrirá em 7 h 41 min
  • BOVESPA

    126.285,59
    +1.673,56 (+1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.344,11
    +433,58 (+0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,63
    +0,24 (+0,33%)
     
  • OURO

    1.815,00
    +15,30 (+0,85%)
     
  • BTC-USD

    39.806,14
    -154,24 (-0,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    932,37
    +2,44 (+0,26%)
     
  • S&P500

    4.400,64
    -0,82 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    34.930,93
    -127,59 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.016,63
    +20,55 (+0,29%)
     
  • HANG SENG

    26.175,61
    +701,73 (+2,75%)
     
  • NIKKEI

    27.776,09
    +194,43 (+0,70%)
     
  • NASDAQ

    14.972,75
    -38,75 (-0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0725
    +0,0140 (+0,23%)
     

Os 10 melhores filmes de Zack Snyder, do pior ao melhor

·10 minuto de leitura

Quando um filme é de Zack Snyder, pode ter certeza que em diversos recantos da internet haverá fãs e haters travando intensas batalhas. Enquanto alguns o consideram genial, outros desdenham a arte do diretor. Para o bem ou para o mal, é fato que ele arrasta multidões para suas estreias, tendo sido capaz de criar os dois únicos lançamentos memoráveis da pandemia: seu corte de Liga da Justiça e, posteriormente, Army of the Dead.

Snyder começou sua carreira como diretor com o clipe de Love is a Crime, da banda Lizzy Borden, em 1989. Ele continuou produzindo videoclipes e curtas até 2004, quando dirigiu o roteiro de James Gunn (Guardiões da Galáxia) em Madrugada dos Mortos. Dois anos depois, veio 300 e, daí pra frente, o cineasta se tornou uma referência na adaptação de quadrinhos para live-action.

Listamos os filmes de Zack Snyder do pior ao melhor pensando na importância que os filmes tiveram em seu lançamento e na carreira do diretor, mas também levando em conta o impacto social e o legado da obra de Snyder, que é um artista capaz de polarizar o Twitter a cada nova estreia. Quando os títulos estiverem disponíveis em plataformas de streaming e/ou VOD, disponibilizaremos os links. Assim, seu único trabalho é preparar a pipoca e apertar o play.

10. Liga da Justiça

Depois de vermos o corte lançado na HBO Max, é difícil continuar aceitando o Liga da Justiça de 2017 como um filme Snyder, mas a verdade é que o título continua sendo creditado como dele, ainda que todo caso envolvendo Ray Fisher, Joss Whedon, a Warner Bros e a WarnerMedia tenha exposto os grandes problemas de produção que aconteceram nos bastidores quando Snyder precisou se afastar dos sets por questões pessoais.

Este também foi um dos filmes responsáveis por alargar a polarização entre quem ama e quem odeia Snyder, já que de um lado os fãs defendiam até o que não fazia muito sentido, enquanto os haters tentavam destruir o que nem estava tão ruim assim. No final das contas, Liga da Justiça se revelou um filme Snyder que tinha muito pouco da visão do artista e é por isso que este título merece o final da fila.

Ah! E não esqueça do bigode digitalmente removido:

Liga da Justiça pode ser assistido na Netflix e no NOW, além de poder ser alugado no Looke. O título de 2017 também pode ser comprado ou alugado no iTunes, na Play Store e na Microsoft Store.

9. Batman vs Superman: A Origem da Justiça

Toda moral que Snyder conseguiu com o lançamento de 300 parece ter se esvaído a cada adaptação de quadrinho, o que provavelmente se deve às imposições do estúdio, que tentava almejar o sucesso da “concorrência”. Quando Batman vs Superman chegou, os memes já começaram na divulgação, embora nenhum outro filme tenha superado o último lugar nesse quesito.

Diversos trechos do filme foram questionados no lançamento, mas quase nenhum ficou tão marcado no imaginário dos espectadores quanto o chamado Momento Martha: a sequência só foi esclarecida anos depois, quando Snyder respondeu questionamentos no Twitter e explicou o seu conceito e o que queria demonstrar com a identificação entre os dois heróis mais icônicos da DC.

Batman vs Superman: A Origem da Justiça está no catálogo da HBO Max e do NOW, pode ser alugado no Looke e está disponível para aluguel ou compra na iTunes, na Play Store e na Microsoft Store.

8. Sucker Punch: Mundo Surreal

Sucker Punch foi, até o novo corte de Liga da Justiça e Army of the Dead, uma das maiores amostras do artista gráfico que Zack Snyder é. Com protagonismo feminino e uma pegada que misturava diversas estéticas de games e da ficção científica em um belíssimo espetáculo visual, Sucker Punch passou a figurar entre as listas de favoritos dos aficionados por efeitos criados através de CGI.

O roteiro, no entanto, foi massacrado pela crítica, que apontou problemas nas representatividades femininas e desdenhou do apreço de Snyder por slow motions (marca que ele segue carregado e voltou a ser negativamente comentada com o lançamento de Army of the Dead). Naquela época, Snyder também foi bastante comparado a Tarantino pelos pastiches, que não agradam quem vê isso como plágio ou cópia.

Sucker Punch: Mundo Surreal pode ser alugado no Looke e comprado no iTunes, além de estar disponível para aluguel ou compra na Play Store e na Microsoft Store.

7. A Lenda dos Guardiões

A animação de A Lenda dos Guardiões continua belíssima até hoje, o que significa que soava quase como magia quando estreou em 2010. Corujinhas lindas, cativantes, fofas e engraçadas, mas ao mesmo tempo sérias e em uma missão de aventura a la Senhor dos Anéis. Parecia tudo perfeito e, em alguns sentidos, realmente foi.

A animação, no entanto, chegou apelando para um público despreparado para a proposta: ainda hoje é grande o preconceito com animações, consideradas quase sempre como “coisa de criança”. Acontece que A Lenda dos Guardiões não é tão atrativo para crianças menores, o que fez com que o título não fosse assitido por muita gente. Uma pena. A perda só não foi maior porque, além da técnica, a história não é lá tão incrível.

A Lenda dos Guardiões está no catálogo da HBO Max e pode ser alugado no Looke. No iTunes, o título pode ser comprado ou alugado.

6. Madrugada dos Mortos

Com o filme de estreia de Snyder entramos na parte mais bem-sucedida da lista. Este foi seu filme de entrada e chegou para mostrar que o diretor tinha muita criatividade. Não a toa, Snyder entra para uma lista considerável de diretores que começaram pelo terror e hoje estão entre as maiores produções de adaptação de quadrinhos.

O filme já é um pouco carregado nos efeitos, o que já sabemos ser um elemento Snyder, mas é muito divertido e um remake bastante respeitado, sobretudo se levarmos em conta que foi feito a partir do clássico homônimo de George A. Romero. Lançado em 2004, Madrugada dos Mortos fica mais trash a cada ano e mesmo assim não perde a graça.

Madrugada dos Mortos pode ser assistido no Amazon Prime Video e no Telecine, além de estar disponível para aluguel ou compra na Play Store e no iTunes. No Claro Video, o título pode ser apenas alugado.

5. Liga da Justiça de Zack Snyder

Depois das inúmeras críticas recebidas por Liga da Justiça, Snyder ajudou a criar um hype que levou a um clamor virtual pelo Snyder Cut, como estava sendo chamado o corte do diretor na época. A produção acabou deixando acontecer e Snyder fez história ao conseguir levar a internet ao delírio com um filme de 4h2min. Embora não tenha sido uma obra-prima e não tenha agradado a todos, o novo corte é realmente melhor que a versão de cinema.

Em grande parte, a melhora em relação ao outro filme se deve também ao tempo, que permite a Snyder explorar melhor os personagens, trazendo de volta a história do Ciborgue, que havia sido quase que completamente removida no filme anterior. Além disso, o diretor provou suas qualidades conseguindo criar um filme de quatro horas que não se torna maçante e garante um bom entretenimento por muito tempo, o que é uma conquista ainda mais interessante em tempos de pressa.

Liga da Justiça de Zack Snyder está disponível na HBO Max.

4. O Homem de Aço

O Homem de Aço pode até não ser o melhor dos filmes de super-herói, mas certamente fez história como um dos títulos que ajudaram a trilhar o caminho do que vemos acontecendo hoje no gênero. Reproduzindo os moldes dos quadrinhos, mas deixando o personagem um pouco mais humano, Snyder fez um ótimo trabalho ao resgatar Superman cinematograficamente.

O sucesso também se deve à Henry Cavil, que deixou sua marca como os atores que o precederam e marcaram atuações com grande aprovação do público. O filme também sofreu um pouco as comparações com a Trilogia Cavaleiro das Trevas, que (querendo ou não) ditou o formato “super-herói realista” como parâmetro de qualidade (?) para o gênero. Com o tempo, o universo DC não deu muito certo e, hoje, vemos O Homem de Aço muito mais como uma produção Snyder.

O Homem de Aço pode ser assistido na HBO Max e no NOW e está disponível para aluguel ou compra no iTunes, na Play Store e na Microsoft Store, além de poder ser alugado no Looke.

3. Army of the Dead: Invasão em Las Vegas

Hoje muito mais maduro, o diretor retornou ao gênero que o lançou e fez mais um filme de zumbi, mas desta vez reunindo diversas referências que foram suas raízes, dando um passo além e criando a própria mitologia de zumbi, com direito à herança do conteúdo social dos filmes de George A. Romero. O tipo de evolução que gostamos de ver no terror, que entra em uma nova fase pop.

O filme reúne um elenco excelente e, após o lançamento, diversos personagens viraram queridinhos dos fãs que, agora, aguardam novas produções do universo produzido pela parceria Snyder-Netflix. Embora o filme não tenha agradado muitas pessoas, vale lembrar que Army of the Dead parece ser muito mais uma obra pessoal de Snyder do que um produto industrial, o que também indica a necessidade de olhares diferentes sobre a obra.

Army of the Dead: Invasão em Las Vegas pode ser assistido pelos assinantes da Netflix.

2. 300

Quando o filme foi lançado, os efeitos e a estética foram tão impressionantes que 300 estava em revistas, jornais e programas que explicavam como tudo aquilo foi feito e como a direção adaptou as ilustrações oferecidas pela graphic novel. A mídia, no entanto, estava bastante preocupada em mostrar como o contraste realçava o tanquinho dos atores, o que levantou uma série de discussões sobre as pressões estéticas sofridas pelos corpos masculinos.

300 veio na esteira de uma corrente que pareceu se impor como respeitosa à estética dos quadrinhos, fazendo adaptações que soam quase como traduções e revelam a proximidade dos quadrinhos e do cinema como artes sequenciais. É da mesma época, de apenas um ano antes, outra adaptação de sucesso que ajudou a popularizar a ideia de que quadrinho é coisa séria: Sin City: A Cidade do Pecado, de Robert Rodriguez, também do terror.

300 pode ser assistido pelos assinantes da HBO Max e da Netflix e pode ser alugado no Looke, além de estar disponível para aluguel ou compra no iTunes, na Play Store e na Microsoft Store.

1. Watchmen: O Filme

Com a moral que conquistou na adaptação de 300, Snyder surpreendeu ainda mais com Watchmen: O Filme. O estilo do diretor, carregado de cores e repleto de CGI, com muito contraste e diversos slow motions combinou com a estética sombria da história e o resultado foi um filme que se tornou um marco gráfico no cinema que nasce de quadrinhos.

Watchmen: O Filme provou que o Zack Snyder de 300 não era um golpe de sorte e que o diretor tinha muito a ensinar sobre esses processos de adaptação, ao mesmo tempo em que foi capaz de deixar sua própria marca, mesmo em produções que começavam a ser menos do diretor e muito mais dos estúdios.

Watchmen: O Filme está nos catálogos do Amazon Prime Video, do Globoplay e do NOW, além de estar disponível para aluguel ou compra na Microsoft Store e no iTunes. Na Play Store e no Claro Video, o título pode ser apenas alugado.

E para você? Qual é o melhor filme que Zack Snyder já dirigiu? Você tem um preferido? Conta para gente nos comentários.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos