Mercado fechará em 4 h 25 min

Os 10 melhores jogos da era 8-bit

Wagner Wakka

A era dos consoles 8-bit foi um marco para a indústria dos games. O mercado vivia a crise dos videogames em 1983, quando uma quantia enorme de títulos ruins começou a tomar conta das prateleiras. Assim, consumidores pararam de olhar para os games como novidade gráfica e passaram a entendê-los como brinquedos ultrapassados. Foi por pouco que o mercado não foi extinto.

Contudo, a indústria deve a sua sobrevida aos bons títulos criados durante a geração dos 8-bits, que retomaram a confiança dos consumidores. Em homenagem a eles, o Canaltech preparou uma lista com os 10 melhores jogos da era 8-bit.

10. Battle City

Qualquer pessoa que já teve um Nintendinho (NES) na vida provavelmente colocou as suas mãos em Battle City. Sem ter gráficos realmente impressionantes, ele trazia uma gameplay gostosa com uma premissa simples: atirar no adversário e se esconder dos tiros alheios nos corredores. O objetivo final é destruir a tropa inimiga sem deixá-los alcançar a sua base, simbolizada por uma águia.

Difícil como a maioria dos games daquela época, ele tinha várias fases que adicionavam outros terrenos à zona de guerra, como grama e água. Battle City foi desenvolvido pela Namco e lançado em 1985 originalmente para o NES.

9. Excitebike

O título carrega uma aura grande dos anos 1980 e início dos 1990. Era um momento em que corridas de motocross e apresentações estavam em alta, com pilotos fazendo malabarismos para cima e para baixo.

Não à toa que Excitebike se tornou um dos títulos mais famosos da era 8-bit. O que mais chama atenção aqui é a mecânica complexa, apesar de simplista. Seguindo um modelo de rolagem lateral (cuja movimentação da tela passava a impressão de velocidade da moto), era preciso regular a aceleração do veículo nos pulos para garantir a melhor queda, saindo com velocidade assim como na corrida real

Ele funcionava com um sistema de tempo, mas trazia alguns pilotos na pista para dar um ar de corrida mais crível, sendo que alguns até se espatifavam entre um salto e outro. Excitebike foi lançado pela Nintendo originalmente para o NES, em 1984.

8. Contra

Este é um dos primeiros games do gênero chamado de bullet hell, algo que pode ser traduzido como “inferno de tiros”. O nome representa bem o que é Contra. Trata-se de um game de plataforma, assim como Super Mario, mas sendo que todos os personagens da tela estão tentando atirar em você. Pior que isso: qualquer tirinho pode matar o jogador.

Contra se aproveitava do universo de filmes de brucutu dos anos 1980, como Rambo, sendo que este desafiador ambiente representa bem tais personagens. Por isso, sozinho, ele enfrenta uma legião de soldados, máquinas e até robôs voadores. Claro, tudo resolvido na base da bala. Lançado originalmente para arcade pela KONAMI em 1987, Contra depois foi portado para os consoles da época.

7. Metal Gear

Assim como Contra, Metal Gear se beneficiou bastante do cinema. Contudo, a ideia aqui era trabalhar com filmes de espionagem, também em alta na época. Encabeçado por Hideo Kojima, hoje considerado um dos maiores nomes da indústria, ele foi bastante inovador ao contar uma história mais complexa e com mecânicas de espionagem.

Ele já trazia algumas ideias que se mantiveram por toda a série depois, como a narrativa pelo rádio militar e a ideia de se esgueirar por tanques e outros objetos para pegar os inimigos desprevenidos. A versão original de Metal Gear foi lançada pela Konami em 1987 para MSX e NES.

6. Bomberman

Este é um grande clássico da era 8-bits que chegou a ter alguma vida até o Nintendo 64, mas não sobreviveu à implacável sucumbência do tempo. Bomberman era um game que misturava ação com quebra-cabeça. Parecido com o Battle City, um jogador andava por um mapa labiríntico e abacava com inimigos ao colocar bombas no chão.

O desafio está exatamente em conseguir acionar uma bomba no momento exato para acertar o adversário sem que o fogo gerado por ela acerte você mesmo. A parte mais interessante é que originalmente o personagem não tinha aquele formato conhecido hoje, com o próprio corpo como uma bomba. Ele era só uma pessoa, semelhante um mafioso que soltava os explosivos, por isso o nome "Bomberman". O game foi lançado originalmente pela Hudson Soft para MSX em 1983.

5. Castlevania 

Junto com Metroid (também presente nesta lista), Castlevania foi um dos criadores de todo um gênero. Isso porque foi um dos primeiros a trazer um mapa com ambientes escondidos cuja exploração não é exatamente linear (o que foi melhor explorado por outros títulos da série mais adiante).

Outro ponto a favor do game é a inspiração em Drácula, contando com o vampiro como personagem. O jogador encarna um caçador de vampiros que precisa enfrentar uma série de criaturas no seu caminho. Castlevania foi lançado originalmente pela Konami em 1986 para o NES.

4. Ninja Gaiden

Ninja Gaiden é um dos games de plataforma mais clássicos da geração 8-bits. Ele tinha o objetivo de unir a produção japonesa e norte-americana, dois mercados bem mais distintos na época do que são hoje.

Assim, o jogador controla um ninja posteriormente chamado Ryu, cuja responsabilidade é atravessar os Estados Unidos para matar um vilão descendente de Nostradamus que quer destruir o mundo. Sim, não faz muito sentido, mas era bem divertido.

Esta era a premissa para um gênero que ficaria muito famoso no NES. Com seu ninja azul e acompanhado até de um segundo jogador, você anda enfrentando capangas e chefões pelo país, com uma espada. A parte mais criativa dele era misturar o pulo na parede com os golpes, o que dava toda uma verticalização às fases. Ninja Gaiden foi lançado em 1988 pela Tecmo originalmente para arcades.

3. The Legend of Zelda

Este é o game que levou os RPGs de ação para os consoles. Com uma técnica de criação de mapa em que o personagem caminha lateralmente de tela por tela, o primeiro gama de série Zelda era bem inovador para a época.

Já de início, munido da sua espada, era possível seguir explorando o mundo e enfrentando os inimigos. Assim, dava a impressão de ser um grande mapa em mundo aberto para uma geração em que isso não existia. O título foi o primeiro de uma série que busca de reinventar até hoje mostrando como um dos mais importantes jogos não só da era 8-bits, mas dos games como um todo. The Legend of Zelda foi lançado pela Nintendo para o NES em 1986.

2. Metroid

Junto de Castlevania, este é o título que formou o gênero chamado de metroidvania. O jogador explora o mundo com Samus, uma caçadora de recompensas que é contratada para visitar um planeta e destruir um cérebro gigante capaz de controlar piratas espaciais. Eles são munidos de metroids, uma forma de vida com habilidade de sugar a energia de outros seres vivos.

O destaque deste título é o formato labiríntico. O jogador navega pelo mapa cheio de passagens secretas que só podem ser abertas depois que a personagem adquire novas habilidades. O modelo ainda funciona em games lançados até hoje, como Hollow Knight e da série Ori. Metroid foi lançado originalmente em 1986 para NES.

1. Super Mario Bros. 3

O grande vencedor desta lista é, com certeza, o mais primoroso título de Mario para o NES. Enquanto Super Mario Bros. levou a ideia famosa do arcade para os consoles e o 2 não é bem uma continuação, é no terceiro da série que o personagem brilha. Aqui, já aparecem alguns elementos que cravam a ideia de um jogo do bigodudo até hoje. Por exemplo, um mapa mundi pelo qual andar e cortes de caminho escondido entre eles.

Também foi em Super Mario Bros. 3 que elementos mais criativos foram adicionados ao título, como a bota na qual é possível entrar e a roupa de guaxinim. Além disso, cada mundo era temático, como o quarto que era gigante e dava outro olhar para o game. Super Mario Bros. 3 foi lançado em 1988 pela Nintendo, já no finalzinho da geração do console.

Fonte: Canaltech