Mercado fechará em 3 h 6 min
  • BOVESPA

    121.516,03
    -2.060,53 (-1,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.103,83
    -530,08 (-1,03%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,14
    -2,42 (-3,43%)
     
  • OURO

    1.814,70
    +0,60 (+0,03%)
     
  • BTC-USD

    39.454,26
    +1.106,13 (+2,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    974,59
    +47,82 (+5,16%)
     
  • S&P500

    4.407,05
    -16,10 (-0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.825,20
    -291,20 (-0,83%)
     
  • FTSE

    7.123,86
    +18,14 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.051,50
    +5,25 (+0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1933
    +0,0278 (+0,45%)
     

Os 10 melhores filmes de Robin Williams

·7 minuto de leitura

O maior ícone do cinema de comédia, Robin Williams, tem um de seus maiores clássicos disponibilizados na Netflix nesta quarta-feira (29), Jumanji. O filme, de 1995, foi um marco no gênero de aventura e fantasia e acabou inspirando diversos enredos anos após seu lançamento: Zathura: Uma Aventura Espacial, cuja trama também gira em torno de um jogo de tabuleiro mágico e, é claro, o revival Jumanji: Bem-vindo à Selva, com The Rock e Jack Black.

Na semana passada, o Disney+ também deu às boas-vindas em seu catálogo a outro título que marcou a carreira do humorista: Uma Babá Quase Perfeita, cuja performance rendeu um Globo de Ouro em 1993, que foi apenas mais uma estatueta entre tantas conquistadas em sua carreira: foram seis Globos de Ouro, sendo um Prêmio Cecil B. DeMille, pelo conjunto da Obra; um Oscar; três Emmys; dois SAGs e cinco Grammys por álbuns de stand-up.

Robin Williams marcou geração atrás de geração com sua facilidade em atuação e humor cativante, cujas obras atraem uma legião de fãs até hoje. Em 2021, o ator completaria 70 anos de idade e uma carreira repleta de sucesso. Pensando nisso, o Canaltech trouxe os 10 melhores filmes de sua longa filmografia. O ranking é feito com base nos índices do Rotten Tomatoes, agregador de publicações de críticos de cinema que, com base na avaliação de cada um deles, formula uma nota final para determinada produção cinematográfica. Os certificados variam entre Rotten, que indica que menos que 60% das críticas foram positivas; Red, que indica que pelo menos 60% das críticas foram positivas; e Fresh, que indica uma aprovação de mais 75% dos críticos.

10. Sociedade dos Poetas Mortos

(Imagem: Divulgação / Buena Vista Pictures Distribution)
(Imagem: Divulgação / Buena Vista Pictures Distribution)

Sociedade dos Poetas Mortos é um clássico a ser assistido em toda aula de literatura. O filme de Peter Weir (de O Show de Truman) mostra o verdadeiro impacto que um professor pode ter na formação racional, emocional, lírica e principalmente humana de uma pessoa, e ninguém melhor do que Robin Williams para interpretar o Sr. Keating, mais novo integrante no quatro docente de um rigoroso colégio interno que mudou a vida de uma classe de meninos, apenas inserindo poesia em seu dia a dia e ensinando-os a olhar para a vida com mais paixão e leveza. A atuação de Williams rendeu uma indicação ao Oscar de Melhor Ator, em 1989.

Índice de aprovação: 84%.

9. O Pescador de Ilusões

(Imagem: Divulgação / Tri-Star Pictures)
(Imagem: Divulgação / Tri-Star Pictures)

O Pescador de Ilusões trouxe dois grandes nomes para as telas num universo torto do diretor Terry Gilliam: Robin Williams e Jeff Bridges fazem uma história de 137 minutos passar sem o menor esforço para o espectador, mesclando emoções vindas de todas as direções. Aqui, o ator interpreta Parry, um ex-professor de história medieval que se transformou num mendigo vivendo num mundo imaginário de cavaleiros vermelhos e criaturas místicas, num desempenho poderoso e comovente de atuação.

Índice de aprovação: 84%

O Pescador de Ilusões está disponível para aluguel no Google Play.

8. Moscou em Nova York

(Imagem: Divulgação / Columbia Pictures)
(Imagem: Divulgação / Columbia Pictures)

Robin Williams ressignifica em Moscou em Nova York a ideia de "peixe fora d'água", interpretando um imigrante russo na cidade que nunca dorme, o filme traz um retrato comovente e voa com uma abundância de risos e coração que transborda os quatro cantos da tela. Algo bem similar a O Terminal, de Steven Spielberg, Williams aqui usa e abusa de seu dom humorístico para trazer um pouco de inocência e beleza dentro de uma realidade urbana brutal e agressiva, promovendo uma colisão de culturas e caráter em quase duas horas de filme.

Índice de aprovação: 86%

Moscou em Nova York está disponível para aluguel no iTunes.

7. O Melhor Pai do Mundo

(Imagem: Divulgação / Magnolia Pictures)
(Imagem: Divulgação / Magnolia Pictures)

O Melhor Pai do Mundo pode trazer diferentes pré-interpretações quando o público tem o primeiro contato com o título. O longa, apesar de ser uma comédia, possui pitadas de drama justamente pela trama desenrolar-se de algo tão pesado: a morte do filho de Lance Clayton (Robin Williams), um professor de inglês que escreve uma carta passando-se pela vítima, para parecer um suicídio. Há um interesse mórbido em conferir os desfechos dos acontecimentos após a informação vir a público, mas, mesmo assim, Robin tem a chance de fazer algumas das atuações mais gentis e louváveis ​​de sua carreira, passando por um labirinto moral e uma jornada visivelmente desconfortável.

Índice de aprovação: 88%

6. Tempo de Despertar

(Imagem: Divulgação / Columbia Pictures)
(Imagem: Divulgação / Columbia Pictures)

Tempo de Despertar não traz o mais fácil dos enredos, o que consequentemente impacta no tamanho da tarefa que os atores terão de cumprir na frente das câmeras. Para isso, Penny Marshal comanda dois grandes nomes do cinema em um só local: Al Pacino e Robin Williams, este último que traz uma de suas melhores performances da carreira, largando um pouco a mão do humor, mas ainda assim mostrando ir muito além de um artista: algo que transcende às telas e transforma-se numa experiência residual na mente do espectador. O filme contorna os limites do melodrama e os extrapola.

Índice de aprovação: 88%

Tempo de Despertar está disponível para aluguel no iTunes.

5. Bom dia, Vietnã

(Imagem: Divulgação / Buena Vista Pictures Distribution)
(Imagem: Divulgação / Buena Vista Pictures Distribution)

O dom de Robin Williams para comédia era realmente algo que transcendia às telas e os palcos, e em Bom Dia, Vietnã o ator explora toda a sua capacidade para o humor num papel que praticamente foi escrito e desenvolvido para ele. Desde o início, o filme deixa o espectador empolgado e, para quem consegue agarrar a ideia, é uma viagem sem interrupções. Robin Williams mostra que consegue trazer luz com suas tiradas e bom-humor mesmo em meio a uma situação tão caótica que gerou muita dor e diversas perdas, como a Guerra no Vietnã.

Índice de aprovação: 90%

4. Insônia

(Imagem: Divulgação / Warner Bros. Pictures)
(Imagem: Divulgação / Warner Bros. Pictures)

Insônia é um drama psicológico, o que pode soar estranho na filmografia de um astro do humor. No entanto, ao lado de Al Pacino, Robin Williams traz uma fascinante performance que impulsiona a inteligência da trama para outro nível do cinema. O ator serve como um contrapeso chocantemente eficaz para o personagem de Pacino num universo comandado por ninguém menos que Christopher Nolan.

Índice de aprovação: 92%

Insônia está disponível no Oldflix.

3. Hamlet

(Imagem: Divulgação / Sony Pictures Releasing)
(Imagem: Divulgação / Sony Pictures Releasing)

Essa releitura da obra de Shakespeare traduzida em quatro horas é um trabalho de tremenda ambição pessoal, dotada de um orçamento quase igual. Robin Williams interpreta aqui Osrico, o cortesão enviado por Cláudio para convidar Hamlet a participar do duelo com Laertes, e obviamente, a escolha para o papel lhe caiu como uma luva, com o ator podendo despejar seu característico e fácil humor para o personagem em meio a tantos outros nomes de peso de Hollywood.

Índice de aprovação: 95%

Hamlet está disponível no HBO Max.

2. Aladdin

(Imagem: Divulgação / Walt Disney Animation)
(Imagem: Divulgação / Walt Disney Animation)

O papel de um ator vai muito além das expressões faciais e emoções em tela. Quando um artista topa o desafio de ser a voz original de um personagem, toda a sua capacidade de interpretação é jogada e sustentada pela sua fala. A tarefa é difícil e poucos conseguem se destacar nesse meio, mas o que Robin Williams fez com o Gênio da Lâmpada em Aladdin, de 1992, é realmente de se tirar o fôlego. O ator tornou a animação uma diversão, intensa e vertiginosa com a diversão presente em sua voz que é facilmente virada do avesso para momentos de emoção. Robin oferece aqui uma das melhores performances não só de sua vida, como também de toda a filmografia do Walt Disney Studios.

Índice de aprovação: 95%

Aladdin está disponível no Disney+.

1. Gênio Indomável

(Imagem: Divulgação / Miramax Films)
(Imagem: Divulgação / Miramax Films)

O filme que entregou um Oscar nas mãos de Robin Williams ocupa o topo desse ranking. Em Gênio Indomável, o ator dá vida ao psicólogo Sean Maguire, que acabou de perder a esposa e leva uma vida monótona, lecionando alunos na universidade e atuando como terapeuta em consultas particulares, em paralelo. Numa dessas ocasiões, ele é contatado por um professor para ajudar o jovem Will Hunting, um verdadeiro gênio, mas que prefere levar uma vida rebelde a explorar sua inteligência e capacidade intelectual. Williams teve seu papel como Maguire comparado frequentemente com o de Sr. Keating, em Sociedade dos Poetas Mortos, mas a diferença aqui é justamente a névoa fúnebre que o rodeia em suas falas e trejeitos — mas que acaba sendo quebrada pela presença de Will Hunting em sua vida.

Índice de aprovação: 98%

Gênio Indomável está disponível no Telecine Play.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos