Mercado abrirá em 8 h 24 min
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,35 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,43 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,56
    -0,20 (-0,22%)
     
  • OURO

    1.802,20
    -3,00 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    23.823,65
    +514,97 (+2,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    556,59
    +13,72 (+2,53%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,07 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.482,37
    +42,63 (+0,57%)
     
  • HANG SENG

    20.228,71
    +182,94 (+0,91%)
     
  • NIKKEI

    27.970,73
    -278,51 (-0,99%)
     
  • NASDAQ

    13.211,00
    +27,75 (+0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2117
    +0,0023 (+0,04%)
     

Os 10 melhores filmes na HBO Max

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Na eterna briga dos streaming por conteúdo inédito, poucas plataformas podem se gabar tanto quanto a HBO Max quando o quesito são clássicos. Por ser o serviço oficial da Warner Media, praticamente todo o catálogo do estúdio está disponível aos usuários — o que inclui uma quantidade absurda de filmes históricos e outros sucessos que merecem ser conferidos por qualquer um que gosta de cinema.

De grandes histórias de ação àquelas produções que são estudadas até hoje nas faculdades de cinema, a Warner tem um acervo gigantesco à sua disposição que faz com que os outros streamings tenham que correr muito para ousar em chegar perto.

A gente sabe que são as novidades que movimentam esse mercado e impactam no número de assinantes, mas as grandes obras seguem com o seu valor e ajudam a compor uma biblioteca de respeito. Assim, se você está procurando os melhores filmes na HBO Max, confira uma seleção bem robusta para sua próxima maratona de cinéfilo.

10. Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1

Não há como negar a importância da franquia Harry Potter para os cinemas. Ela foi, no início dos anos 2000, aquilo que a Marvel é hoje: aquela fábrica de blockbuster que fazia milhões de pessoas irem ao cinema já esperando a história seguinte — tudo isso enquanto construía toda uma geração de fãs devotos àquele universo.

Por isso mesmo, é até difícil escolher um único filme dentro dessa saga que funciona muito mais como uma grande história dividida em oito partes do que realmente filmes isolados. Contudo, não há como negar que Relíquias da Morte – Parte 1 é o grande momento de toda essa saga.

Em comparação com todos os seus antecessores, ele é um filme muito mais madura e completo. Ele marca o início do fim dessa jornada e deixa de lado toda a trama escolar para focar no grande confronto entre Harry (Daniel Radcliffe) e Voldemort (Ralph Fiennes). Por isso mesmo, ele carrega um tom épico que funciona muito bem, além de entregar alguns momentos realmente marcantes, ainda mais para quem cresceu acompanhando todos esses personagens.

9. Batman: O Cavaleiro das Trevas

Em uma época em que os filmes de super-heróis ainda eram acontecimentos isolados no cinema e que o gosto amargo das produções histriônicas dos anos 1990 ainda persistia, o diretor Christopher Nolan chegou com uma interpretação do Batman muito mais realista que pegou todo mundo de surpresa. E depois de seu excelente começo com Batman Begins, ele entregou aquele que, para muitos, ainda é uma obra-prima do gênero: O Cavaleiro das Trevas.

E ele é ótimo até hoje não só por causa do lendário Coringa de Heath Ledger, que pegou todo mundo de surpresa e contrariou todas as previsões negativas dos fãs na época. O filme traz uma história muito consistente e um arco que entende perfeitamente qual é o papel do Homem-Morcego em Gotham e o fardo que ele carrega.

É por isso que, mesmo com a nova versão do personagem chegando ao cinema, o filme de 2008 continua atual e funcionando muito bem.

8. Superman – O Filme

Só que não podemos falar de filme de super-herói sem falar daquele que abriu as portas para esse universo de quadrinhos no cinema. Superman – O Filme fez as pessoas acreditarem que o homem poderia voar e alcançou um lugar no imaginário de toda uma geração de uma forma que pouquíssimos filmes conseguiram. Ele inspira, diverte e empolga como poucos conseguem fazer até hoje.

É claro que conferir o filme de 1978 exige algumas concessões. Não há como assisti-lo com os olhos de hoje e querer comparar com o último Vingadores ou coisa parecida. Ele é totalmente fruto da sua época e é isso que o torna ainda mais interessante — até porque o ideal que o Superman representa é atemporal, mas o mundo à sua volta não.

Isso sem falar que o longa traz a interpretação mais icônica do herói feita até hoje. Christopher Reeves encarnou o personagem de forma tão memorável que, mesmo após seu acidente e, anos mais tarde, sua morte, as pessoas ainda o tratam como o verdadeiro Homem de Aço.

7. Mad Max: Estrada para a Fúria

Com Mad Max: Estrada para a Fúria, o diretor George Miller conseguiu o que parecia ser impossível. Ele transformou um filme que é, na sua essência, uma história básica de ação desenfreada em um clássico cult. Basta ver os prêmios que ele ganhou e o que foi indicado.

O retorno à franquia Mad Max aconteceu 30 anos depois de Além da Cúpula do Trovão e ele é tão bom que, em um acontecimento raro no mundo do entretenimento, absolutamente ninguém reclamou das mudanças impostas pelo cineasta. Mudou o protagonista, mudou a história e até mesmo a dinâmica da trama — mas tudo é tão incrível que não há o que falar contra isso.

E o grande charme de Estrada para a Fúria é que ele pega essa correria insana com carros monstruosos em um deserto ao som de guitarras que soltam fogo e usa como ferramenta para contar uma história sobre empoderamento feminino e a luta contra a opressão. E ele faz isso de uma maneira tão empolgante que você termina querendo raspar a cabeça e sair dirigindo alucinadamente por aí.

6. Matrix

Poucos filmes mexeram tanto na indústria quanto Matrix. Após a sua estreia, todo mundo queria beber um pouco dessa fonte e se inspirar nos visuais, na temática ou nos efeitos adotados pela Irmãs Wachowski para construir esse clássico cheio de estilo que misturava filosofia, religião, ficção científica, anime e muita ação. É uma combinação tão peculiar que ou seria o sucesso que foi ou seria um fracasso retumbante.

Mais do que isso, ele é um filme que segue sendo discutido. Mesmo 20 anos após sua estreia, ele continua relevante e muitas das questões que ele abordou no início dos anos 2000 estão sendo vividas e sentidas agora.

Além disso, nem mesmo a qualidade questionável de suas sequências — principalmente o recente Matrix Resurrections — conseguiu abalar o peso, a importância e a qualidade do primeiro Matrix. É irretocável até hoje.

5. O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel

A virada de século foi mesmo um momento único para a Warner. A gente mal tinha absorvido tudo o que Matrix tinha apresentado e ela nos apresentou o mundo mágico de Harry Potter e, na sequência, todas as maravilhas da Terra-Média com O Senhor dos Anéis. E o impacto que A Sociedade do Anel foi tão grande que até hoje vivemos os efeitos disso.

O primeiro longa da trilogia elevou o nível dos filmes de fantasia a um novo patamar. Até então, tínhamos aqueles universos que sofriam com a baixa tecnologia da época e que sempre foram vistos como produções menores. Contudo, quando O Senhor dos Anéis chegou, isso mudou de forma radical.

Tudo no filme de Peter Jackson era grandioso. Cada quadro trazia um tom épico que chamava à aventura — e A Sociedade do Anel é o que mais se destaca nesse quesito, já que é ele quem apresenta a Terra-Média com mais calma. Era algo em um nível até então inédito que a fantasia passou a ser vista com outros olhos e todo mundo quis fazer igual. Ninguém conseguiu.

4. Os Bons Companheiros

Um dos grandes clássicos da carreira de Martin Scorsese, Os Bons Companheiros mostra bem por que o diretor se tornou um dos grandes nomes do cinema. Tudo isso ao contar a história de vida de um gangster e buscando sempre humanizar a máfia e seus integrantes.

Com um elenco incrível como Robert De Niro, Joe Pesci e Al Pacino, o filme acompanha toda a jornada de Henry Hill (Ray Liotta), partindo de sua adolescência conturbada nas ruas de uma Nova York ainda em crescimento até sua chegada ao topo do submundo do crime — e culminando em sua inevitável queda.

E embora os filmes de máfia sempre tenham tido um lugar especial no coração de Hollywood, Os Bons Companheiros se destaca nesse meio pelo modo como Scorsese trabalha a humanidade de seus personagens, retratando-os para além do clichê e aproveitando muito bem os nomes à sua disposição para mostrar os homens por trás dos monstros.

3. 2001: Uma Odisseia no Espaço

Stanley Kubrick é uma das grandes lendas do cinema e, como todo gênio, ele tem aquelas obras que são um pouco mais complicadas de absorver — mas que, mesmo assim, seguem sendo filmes excepcionais. 2001: Uma Odisseia no Espaço é a prova perfeita disso.

O filme é uma ficção científica daquelas bem cabeçudas e que tem um ritmo que pode incomodar quem está mais acostumado a uma narrativa mais acelerada. Contudo, o modo como o diretor discute a evolução humana e o questiona o nosso papel no universo é tão delicada e memorável que justifica por que o longa segue sendo tão discutido mesmo depois de mais de 50 anos de sua estreia.

2001 é um ícone tão grande no cinema que ele se tornou referência para muita coisa que veio depois. De filmes que beberam da sua estética à replicação de cenas e de ideias, trata-se de um marco do cinema e que merece mesmo ser estudado.

2. O Iluminado

Ainda falando em Kubrick, O Iluminado é um filme bem mais acessível do diretor e que mostra mais uma vez a sua genialidade. Ele cria uma história muito tensa de terror sem ter que apelar para nenhum monstro, criatura sobrenatural ou qualquer outro clichê do gênero: toda a tensão está em torno de um homem que simplesmente surta em velho hotel com sua família — só que o modo com que tudo isso é construído explica porque ele é um dos maiores diretores de todos os tempos.

E há uma curiosidade em O Iluminado que exemplifica tudo isso. O filme é baseado em um livro de Stephen King, mas a adaptação mudou muita coisa e seguiu por caminhos bem diferentes da obra original — o que incomodou o autor. Assim, King deu sua bênção a um segundo filme que é bem mais fiel à sua história. E adivinhe só qual se tornou um ícone do cinema.

1. O Poderoso Chefão

E poucos filmes são tão importantes e memoráveis dentro do cinema e da cultura pop quanto O Poderoso Chefão. Como falamos antes, os filmes de máfia sempre foram muito populares e importantes em Hollywood, mas a obra-prima de Francis Ford Coppola está em um outro nível, sendo reverenciada até hoje.

A adaptação do livro de Mario Puzo é incrível em vários níveis. Da ótima história à excelente interpretação de cada um dos membros da família Corleone, passando pela caracterização e ambientação, tudo ali é marcante. É um daqueles raríssimos casos em que você tem dificuldades de apontar um problema. Ele funciona do começo ao fim e é repleto de momentos marcantes e icônicos.

O Poderoso Chefão é um dos filmes mais importantes feitos até hoje por mostrar do que o cinema é capaz.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos