Mercado abrirá em 5 h 4 min
  • BOVESPA

    129.513,62
    +1.085,64 (+0,85%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.558,32
    +387,54 (+0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,45
    +0,15 (+0,20%)
     
  • OURO

    1.781,40
    +4,70 (+0,26%)
     
  • BTC-USD

    34.194,41
    +1.367,29 (+4,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    819,62
    +33,00 (+4,20%)
     
  • S&P500

    4.266,49
    +24,65 (+0,58%)
     
  • DOW JONES

    34.196,82
    +322,58 (+0,95%)
     
  • FTSE

    7.118,35
    +8,38 (+0,12%)
     
  • HANG SENG

    29.284,27
    +401,81 (+1,39%)
     
  • NIKKEI

    29.066,18
    +190,95 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    14.357,50
    +3,25 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,8696
    +0,0073 (+0,12%)
     

Origem da COVID? Relatório revela hospitalizações em Wuhan em novembro de 2019

·2 minuto de leitura

Muito ainda se discute e se pesquisa em torno da origem da COVID-19, e recentemente, um relatório dos EUA apontou que vários pesquisadores do Instituto de Virologia de Wuhan, na China, adoeceram em novembro de 2019 e tiveram que ser hospitalizados, gerando suspeitas de que o SARS-CoV-2 tivesse escapado do laboratório. A China relatou à Organização Mundial da Saúde que o primeiro paciente com sintomas da doença foi registrado em Wuhan em 8 de dezembro de 2019.

O documento produzido pelo Departamento de Estado dos EUA ainda não define qual doença causou a hospitalização desses pesquisadores. Por isso, ainda não se tem uma definição precisa da origem do vírus, além de que ele veio da China. A diretora de Inteligência Nacional, Avril Haines afirmou em abril que "a comunidade de inteligência não sabe exatamente onde, quando ou como o vírus Covid-19 foi transmitido inicialmente", e a posição ainda não foi alterada.

No entanto, pelo menos no momento, acredita-se na teoria de que o vírus provavelmente se originou naturalmente, a partir do contato humano-animal. Ainda assim, é possível que tenha sido originado de um vazamento acidental do Instituto Wuhan, onde pesquisas com coronavírus estava sendo realizada em morcegos.

(Imagem: twenty20photos/envato)
(Imagem: twenty20photos/envato)

Com isso em mente, inclusive, a Organização Mundial da Saúde (OMS) passou a investigar as origens da pandemia. No relatório, a agência escreveu que o risco de um acidente era "extremamente baixo", e que não houve "nenhum relato de doença respiratória compatível com COVID-19 durante as semanas/meses anteriores a dezembro de 2019, e nenhuma evidência sorológica de infecção em trabalhadores por meio de triagem de sorologia específica para SARS-CoV-2".

A China atrasou o acesso ao próprio laboratório, impedindo investigadores internacionais por meses, sob o argumento de que o laboratório foi limpo antes que qualquer análise forense pudesse ser feita. Outro ponto dessa situação é que os investigadores também não foram autorizados a visualizar registros de dados originais.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos