Mercado abrirá em 2 h 59 min
  • BOVESPA

    119.710,03
    -3.253,98 (-2,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.748,41
    -906,88 (-1,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,46
    -1,62 (-2,45%)
     
  • OURO

    1.813,50
    -9,30 (-0,51%)
     
  • BTC-USD

    49.070,47
    -7.820,79 (-13,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.320,07
    -243,76 (-15,59%)
     
  • S&P500

    4.063,04
    -89,06 (-2,14%)
     
  • DOW JONES

    33.587,66
    -681,50 (-1,99%)
     
  • FTSE

    6.860,95
    -143,68 (-2,05%)
     
  • HANG SENG

    27.718,67
    -512,37 (-1,81%)
     
  • NIKKEI

    27.448,01
    -699,50 (-2,49%)
     
  • NASDAQ

    12.976,75
    -21,75 (-0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4178
    +0,0123 (+0,19%)
     

Organizadores de Olimpíadas de Tóquio devem adiar decisão sobre limite de espectadores

·1 minuto de leitura
Tokyo 2020

TÓQUIO (Reuters) - Os organizadores das Olimpíadas de Tóquio indicaram nesta quarta-feira que devem adiar a decisão sobre o limite de espectadores nas instalações, possivelmente até junho, já que o ressurgimento de casos de coronavírus complica o planejamento.

Os organizadores dos jogos decidiram no mês passado que os espectadores internacionais não teriam permissão para entrar no Japão e afirmaram que decidiriam em abril quantos espectadores nacionais teriam permissão para entrar nas instalações.

Mas a presidente da Tóquio-2020, Seiko Hashimoto, disse em entrevista coletiva que a decisão levaria mais tempo, enquanto eles estudam a situação do coronavírus no país.

"Durante o mês de abril, gostaríamos de mostrar a direção que estamos tomando (de limites de espectadores), mas olhando para a situação daqui para frente ainda estamos considerando o momento para tomar a decisão final", disse ela, após um encontro virtual com o Comitê Olímpico Internacional.

O CEO da Tóquio-2020, Toshiro Muto, disse que uma decisão "pode vir em maio ou junho, dependendo da situação".

O Japão enfrenta uma quarta onda de casos de coronavírus, com Tóquio e outras áreas implementando restrições.

(Reportagem de Chris Gallagher)