Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    47.563,93
    -823,62 (-1,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -226,75 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Orbitador da missão Chang’e-5 parece estar a caminho da Lua para sobrevoo

·2 minuto de leitura

No ano passado, a China coletou amostras da Lua e trouxe o material para a Terra com a missão Chang’e-5. Depois, o orbitador da missão se afastou da órbita lunar para começar a estudar o Sol. Agora, dados de rastreadores de satélites independentes somados a informações de software parecem mostrar que o orbitador mudou de lugar novamente, seguindo viagem de volta à Lua para sobrevoá-la no dia 9 de setembro.

Após liberar o módulo com 1,7 kg de amostras lunares rumo à Terra, o orbitador da Chang’e-5 ativou seus propulsores para seguir viagem em sua missão estendida. Em março, o orbitador entrou no Ponto de Lagrange 1 (L1) a 1,5 milhões de km da Terra, e realizou alguns testes de controle de órbita, além de observações da Terra e do Sol. Agora, observações dos rastreadores amadores Daniel Estevez e Scott Tilley mostram que o orbitador pode ter alterado a órbita no dia 30 de agosto, e parece estar mesmo a caminho da Lua.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O Beijing Aerospace Flight Control Center (BACC) é a instituição responsável pela telemetria, rastreamento e controle da nave e, até então, não trouxe novidades sobre o que aguarda a Chang’e-5. Além disso, vale lembrar que manobras como a entrada na órbita lunar ou seguir para outro ponto de Lagrange vão depender da quantidade de propelente que o orbitador ainda tem. Assim, uma possibilidade seria posicioná-lo em uma trajetória para sobrevoar o asteroide 469219 Kamo'oalewa.

Jing-Peng, designer-chefe adjunto do sistema de naves da missão Chang’e 5 na China Academy of Space Technology (CAST), levantou preocupações com o propelente quando questionado sobre planos para o orbitador durante um evento realizado em São Petersburgo, em junho. “Não acho que haverá muitas oportunidades para o orbitador realizar mais manobras complexas em outros corpos”, disse ele. “Acho que vai ficar no Ponto de Lagrange 1 ou no sistema Terra-Lua”, disse.

Enquanto o futuro da Chang'e-5 ainda tem algumas questões em aberto, a China planeja lançar a missão Chang'e-6 em 2024, uma missão de acompanhamento de retorno de amostras e que faz parte do projeto da estação de pesquisa International Lunar Research Station na Lua, realizada em parceria com a Rússia. É esperado que a Chang'e-6 tenha cargas úteis científicas fornecidas pela agência espacial da França.


Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos