Mercado abrirá em 6 h 28 min
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,09
    +1,11 (+1,50%)
     
  • OURO

    1.756,50
    +4,80 (+0,27%)
     
  • BTC-USD

    44.017,20
    +1.829,98 (+4,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.098,61
    -4,45 (-0,40%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.318,05
    +125,89 (+0,52%)
     
  • NIKKEI

    30.240,06
    -8,75 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.383,50
    +64,75 (+0,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2523
    -0,0033 (-0,05%)
     

Operadora T-Mobile confirma vazamento dos dados de 100 milhões de clientes

·2 minuto de leitura

A T-Mobile confirmou nesta terça-feira (17) o vazamento de dados dos clientes de sua operação estadunidense como resultado de um ataque cibercriminoso sofrido na última semana. O volume começou a ser vendido por bandidos no final de semana e conteria dados de 100 milhões de pessoas, um total correspondente a toda a base de clientes da telecom nos Estados Unidos.

Nomes completos, telefones, endereços e documentos como números de seguro social e carteiras de habilitação, além do IMEI de celulares adquiridos na operadora, fariam parte do banco de dados. Os criminosos pedem seis bitcoins, um valor equivalente a US$ 285 mil, pelas informações de 30 milhões de pessoas e afirmam que o restante está sendo comercializado de forma privada.

Em comunicado, a T-Mobile não confirma quais dados pessoais foram comprometidos pelos bandidos, mas diz ter detectado o acesso não-autorizado a seus sistemas. O total de usuários vulneráveis também não foi revelado, com a empresa ainda em processo de análise forense para entender os reflexos do comprometimento e a veracidade das alegações feitas pelos bandidos. Além disso, a operadora disse estar trabalhando com as autoridades na investigação do caso.

Segundo a operadora, o vetor de acesso não-autorizado já foi fechado e os criminosos não podem mais visualizar ou baixar as informações. Essa informação também já constava no anúncio da venda dos dados, com os bandidos afirmando, no domingo (15), que não conseguiam mais acessar os sistemas da T-Mobile — a telecom não foi citada nominalmente por eles, mas sim após análise de uma amostra do volume comprometido pela imprensa internacional.

Em seu comunicado, a T-Mobile ainda afirma levar a proteção de seus consumidores a sério, mas não diz se vai entrar em contato diretamente com os atingidos uma vez que as características do vazamento forem descobertas. Normalmente, contatos desse tipo envolvem a oferta gratuita de sistemas de proteção de crédito e identidade, além de recomendações de segurança contra o mau uso das informações.

A atenção a golpes que envolvam e-mails, mensagens de texto e ligações é a principal dica para vazamentos desse tipo. Os bandidos podem se passar pela própria T-Mobile, ou outras empresas, para tentar obter mais informações, como números de cartão de crédito, ou induzir as vítimas a realizarem pagamentos ou instalar malwares em seus dispositivos.

O ideal é evitar clicar em links ou baixar apps que cheguem por esses meios e jamais fornecer dados, ou realizar procedimentos, a partir de ligações recebidas. Caso desconfie da veracidade das solicitações, procure entrar em contato diretamente com os serviços, enquanto mantém sistemas operacionais atualizados. Softwares de segurança também devem ser mantidos ativos, já que são capazes de detectar ameaças mais comuns e sites maliciosos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos