Operações compromissadas e dólar puxaram dívida, diz BC

O chefe-adjunto do Departamento Econômico do Banco Central, Fernando Rocha, disse que a elevação da dívida bruta em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), que subiu 4,4 pontos porcentuais em 2012, se deveu principalmente ao aumento do estoque de operações compromissadas e à desvalorização cambial no ano. De acordo com Rocha, o volume de estoque dessas operações foi ampliado em 3,6 pontos porcentuais do PIB no ano passado. As operações compromissadas são instrumentos que o BC tem para controlar a liquidez na economia.

"O aumento foi porque o Banco Central fez um movimento nas alíquotas e, portanto, do montante de depósitos compulsórios. Isso aumenta a liquidez da economia e implica no uso de operações compromissadas para manter liquidez em patamares adequados", explicou.

O outro fator foi a desvalorização cambial no ano, de 8,9%. "Isso significa redução na dívida líquida. Na bruta, implica em aumento da dívida em reais", considerou. Dado esse cenário, Rocha avaliou que as estatísticas fiscais do País "são sólidas e contribuem para o conjunto de sólidos fundamentos do País".

Carregando...