Mercado fechará em 21 mins
  • BOVESPA

    121.591,42
    +1.670,81 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.221,64
    +286,73 (+0,59%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,84
    +0,13 (+0,20%)
     
  • OURO

    1.832,80
    +17,10 (+0,94%)
     
  • BTC-USD

    57.577,14
    +1.697,95 (+3,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.488,94
    +53,16 (+3,70%)
     
  • S&P500

    4.233,93
    +32,31 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    34.792,60
    +244,07 (+0,71%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.728,50
    +130,75 (+0,96%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3554
    -0,0112 (-0,18%)
     

Opep+ vê recuperação do petróleo ofuscada por Covid na Índia

Grant Smith, Salma El Wardany e Javier Blas
·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Opep e aliados projetaram forte recuperação da demanda global de petróleo este ano, mas o cenário agora é incerto diante da nova onda de Covid-19 na Índia, antes da próxima reunião do grupo.

Um comitê de especialistas técnicos da organização prevê que o consumo mundial de petróleo aumentará em 6 milhões de barris por dia este ano, segundo delegados que participaram do painel na segunda-feira. A maior parte do excesso de estoque de combustíveis acumulado durante a pandemia terá se esgotado até o fim deste trimestre, estimam.

Ainda assim, o relatório do Comitê Técnico Conjunto alertou que o aumento dos casos de coronavírus na Índia, Brasil e Japão “podem impactar negativamente o crescimento econômico global”, disseram os delegados, que não quiseram ser identificados. A piora da situação nesses países pode “inviabilizar a recuperação da demanda por petróleo”.

A Opep+ antecipou a reunião de seu principal comitê de monitoramento para terça-feira, um dia antes do planejado, segundo um delegado.

O Comitê Conjunto de Monitoramento Ministerial realiza teleconferência - em vez da videoconferência habitual - às 14 horas, no horário de Viena, disse um delegado. Esse comitê considera as opções de políticas em nome dos ministros, que devem realizar uma reunião completa na quarta-feira.

Os ministros analisarão as projeções para decidir se é seguro prosseguir com os planos de reativar a produção de petróleo suspensa. A aliança visa restaurar cerca de 2 milhões de barris por dia nos próximos três meses, cerca de 25% da produção atualmente desativada.

Impacto da Índia

“Há sinais positivos em relação à economia global e às perspectivas para nossa indústria”, disse o secretário-geral da Opep, Mohammad Barkindo, às autoridades no início da reunião online, segundo comunicado publicado no site do grupo.

Quando a pandemia esmagou a demanda por combustíveis no ano passado, a aliança de 23 nações liderada pela Arábia Saudita e Rússia resgatou a indústria global do petróleo de uma queda de preços sem precedentes com o corte da produção. A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e parceiros estão agora no processo de retomar cuidadosamente esses suprimentos à medida que a atividade econômica for retomada.

“Ainda achamos que é mais provável que o grupo produtor continue com os aumentos graduais de produção”, disse Helima Croft, estrategista-chefe de commodities da RBC Capital Markets, em relatório. Ainda assim, o banco não “descarta que poderiam fazer uma pausa temporária nos aumentos de produção planejados para avaliar a situação” na Índia.

A previsão do comitê técnico para o crescimento da demanda em 2021 é mais otimista do que a publicada há um mês, de 5,6 milhões de barris por dia, embora quase em linha com relatório publicado pela secretaria da Opep algumas semanas atrás.

O comitê espera que os estoques globais de combustíveis diminuam a uma taxa média de 1,2 milhão de barris por dia este ano, em comparação com uma estimativa de 800 mil por dia no mês passado.

Com isso, o excedente dos estoques de petróleo - em relação à média de 2015 a 2019 - será reduzido para apenas 8 milhões de barris até o final deste trimestre, segundo dados do comitê técnico. Esgotar o excesso de estoques globais é um dos principais objetivos da Opep.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.