Mercado fechado
  • BOVESPA

    104.466,24
    +3.691,67 (+3,66%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.927,38
    +920,22 (+1,84%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,37
    +1,80 (+2,75%)
     
  • OURO

    1.769,70
    -14,60 (-0,82%)
     
  • BTC-USD

    56.760,71
    -65,95 (-0,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.450,10
    +11,22 (+0,78%)
     
  • S&P500

    4.577,10
    +64,06 (+1,42%)
     
  • DOW JONES

    34.639,79
    +617,75 (+1,82%)
     
  • FTSE

    7.129,21
    -39,47 (-0,55%)
     
  • HANG SENG

    23.788,93
    +130,01 (+0,55%)
     
  • NIKKEI

    27.753,37
    -182,25 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    16.016,50
    +146,75 (+0,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3856
    -0,0612 (-0,95%)
     

Opep+ rejeita apelos dos EUA por aumento mais rápido na produção de petróleo

·2 min de leitura
Logo da Opep em ilustração

Por Alex Lawler e Ahmad Ghaddar e Olesya Astakhova

LONDRES (Reuters) - A Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados concordaram em reunião nesta quinta-feira em manter os planos de aumentar a produção de petróleo em 400 mil barris por dia (bpd) a partir de dezembro, apesar dos pedidos dos Estados Unidos por fornecimento extra para esfriar a alta dos preços.

A Arábia Saudita, grande produtor da Opep, já rejeitou os pedidos de aumentos mais rápidos no fornecimento de petróleo do grupo conhecido coletivamente como Opep+, citando adversidades econômicas.

Fontes da Opep+ disseram que os Estados Unidos têm capacidade suficiente para aumentar a produção se quiserem ajudar o mundo a acelerar a recuperação econômica.

Os preços do petróleo subiram em 2021 para uma máxima de três anos, acima de 86 dólares o barril, à medida que a demanda se recupera das restrições da contra a Covid-19 e a Opep+ aumenta gradualmente a oferta.

Os produtores, no entanto, estão preocupados em ir rápido demais com a ampliação de oferta, temendo novos reveses na batalha contra a pandemia.

O vice-primeiro-ministro russo, Alexander Novak, disse que desde agosto a Opep já adicionou 2 milhões de bpd ao fornecimento global e continuará com seu plano de adicionar mais 400 mil bpd a cada mês até o final de 2021 e nos primeiros meses de 2022.

"Há alguns sinais de diminuição da demanda de petróleo na União Europeia em outubro. A demanda global de petróleo ainda está sob pressão da variante Delta Covid", disse Novak, explicando por que a Opep+ optou por não adicionar mais barris.

O presidente dos EUA, Joe Biden, pediu no sábado que os principais países produtores de energia do G20 com capacidade ociosa aumentem a produção para garantir uma recuperação econômica global mais forte.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos