Mercado fechado
  • BOVESPA

    118.811,74
    +1.141,84 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.352,18
    -275,49 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,72
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.732,60
    -0,10 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    59.964,10
    +275,22 (+0,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.288,55
    -6,03 (-0,47%)
     
  • S&P500

    4.127,99
    -0,81 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    33.745,40
    -55,20 (-0,16%)
     
  • FTSE

    6.889,12
    -26,63 (-0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.453,28
    -245,52 (-0,86%)
     
  • NIKKEI

    29.538,73
    -229,33 (-0,77%)
     
  • NASDAQ

    13.819,00
    +10,25 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8305
    +0,0663 (+0,98%)
     

Opep+ preparada para esfriar mercado com produção extra

Javier Blas, Grant Smith e Salma El Wardany
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Opep+ deve chegar a um acordo nesta semana para aumentar a produção com o objetivo de esfriar o rápido rali dos preços do petróleo.

Há uma visão generalizada do grupo de que o mercado pode absorver barris adicionais, segundo pessoas a par das deliberações. Embora as típicas diferenças estejam presentes - com a Arábia Saudita cautelosa e a Rússia ansiosa para abrir as torneiras -, todos estão prontos para aumentar a produção, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas.

Isso pode colocar o grupo no caminho para implementar a maior parte do aumento da produção de 1,5 milhão de barris por dia que será discutido na quinta-feira.

O acordo para elevar a oferta da Opep+ seria mais um sinal de que a economia global está se recuperando dos estragos causados pela pandemia de coronavírus. O cartel enfrentou um ano difícil, dominado pelos maiores cortes de produção de sua história. Mas o sacrifício valeu a pena, pois os preços do petróleo voltaram aos níveis anteriores à crise, acima de US$ 60 o barril. O petróleo tipo Brent acumula alta acima de 20% este ano.

“Tanto o cenário econômico global quanto as perspectivas do mercado de petróleo mostram sinais de melhoria contínua”, disse o secretário-geral da Opep, Mohammad Barkindo, na abertura de uma reunião de especialistas técnicos do grupo na terça-feira.

Existem dois elementos distintos para o aumento da produção que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados vão debater nesta semana.

Primeiro, o cartel confirmará o aumento da produção coletivo de 500 mil barris por dia em abril? Em segundo lugar, como a Arábia Saudita planeja desacelerar o corte extra de 1 milhão de barris por dia que tem executado voluntariamente em fevereiro e março?

Demanda robusta

A Rússia tem sido a defensora mais consistente do aumento de 500 mil barris por dia, e outros membros agora concordam que devem ir frente, de acordo com pessoas com conhecimento do assunto.

O principal executivo de petróleo dos Emirados Árabes Unidos, que também apoiou aumentos da produção nas recentes reuniões da Opep+, fez uma avaliação otimista do mercado na terça-feira.

“A demanda por petróleo é robusta”, disse Sultan Al Jaber, CEO da Abu Dhabi National Oil, na conferência virtual CERAWeek, organizada pela IHS Markit. “A demanda aumentará para níveis anteriores à Covid até o final deste ano.”

Na conferência, o diretor-presidente da Saudi Aramco, Amin Nasser, adotou um tom mais cauteloso do que seu homólogo dos Emirados Árabes Unidos, prevendo forte demanda no segundo semestre de 2021 e um retorno ao consumo pré-Covid no próximo ano.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.