Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -634,97 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,96
    +0,05 (+0,07%)
     
  • OURO

    1.875,60
    -4,00 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    38.867,05
    +3.338,53 (+9,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    974,88
    +33,07 (+3,51%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    0,00 (0,00%)
     
  • NASDAQ

    14.019,00
    +24,75 (+0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1918
    -0,0008 (-0,01%)
     

Opep mantém previsão de salto na demanda por petróleo no 2° semestre

·2 minuto de leitura
Logo da Opep

Por Alex Lawler

LONDRES (Reuters) - A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) manteve sua previsão de forte recuperação da demanda global por petróleo em 2021, que deve ser liderada por Estados Unidos e China, embora tenha citado incertezas devido à pandemia.

Em relatório mensal nesta quinta-feira, a Opep disse que a demanda deve crescer em 5,95 milhões de barris por dia (bpd) neste ano, ou 6,6%. A estimativa ficou estável pelo segundo mês consecutivo.

As projeções do grupo foram mantidas mesmo após uma retomada mais lenta que o esperado no primeiro semestre e com a Opep alertando sobre "significativas incertezas" relacionadas ao coronavírus, como o potencial surgimento de novas variantes.

"A recuperação econômica global foi postergada pela ressurgência das infecções por Covid-19 e novos ´lockdowns´em economias importantes, inclusive na zona do Euro, no Japão e na Índia", disse a Opep no relatório mensal.

"Em geral, a retomada do crescimento econômico global, e com isso a demanda por petróleo, devem ganhar força no segundo semestre", acrescentou.

A Opep estima um crescimento econômico mundial de 5,5% em 2021, mesma projeção do ano anterior, assumindo que o impacto da pandemia será em geral contido no começo do segundo semestre.

Os preços do petróleo Brent, referência internacional, eram negociados acima de 72 dólares por barril quando o relatório foi divulgado. Eles acumulam alta de 29% neste ano em meio ao aumento da demanda e cortes de produção da Opep e seus aliados, conhecidos como o grupo Opep+.

O relatório também mostrou aumento na oferta da Opep, refletindo a decisão do grupo de elevar a produção e uma elevação no Irã, que está isento dos cortes voluntários devido a sanções dos EUA. A produção em maio cresceu em 390 mil barris por dia, para 25,46 milhões de bpd, disse a Opep.