Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.427,98
    -339,48 (-0,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.170,78
    +40,90 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    +0,15 (+0,21%)
     
  • OURO

    1.777,00
    -6,40 (-0,36%)
     
  • BTC-USD

    33.639,65
    +1.809,45 (+5,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    810,90
    +0,70 (+0,09%)
     
  • S&P500

    4.241,84
    -4,60 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    33.874,24
    -71,34 (-0,21%)
     
  • FTSE

    7.074,06
    -15,95 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    28.817,07
    +507,31 (+1,79%)
     
  • NIKKEI

    28.874,89
    0,00 (0,00%)
     
  • NASDAQ

    14.288,00
    +25,00 (+0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9293
    +0,0008 (+0,01%)
     

Opep+ mantém plano atual de reduzir cortes de produção de petróleo, dizem fontes

·1 minuto de leitura
Campo de petróleo no Iraque

SÃO PAULO (Reuters) - A Opep+ concordou nesta terça-feira em manter o ritmo atualmente previsto para uma gradual redução em seus cortes de oferta de petróleo, disseram duas fontes com conhecimento dos planos, em momento em que o grupo de produtores tenta equilibrar expectativas de recuperação na demanda com um esperado aumento na produção do Irã.

Conhecidos em conjunto como Opep+, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados decidiram em abril devolver 2,1 milhões de barris por dia (bpd) em oferta ao mercado entre maio e julho, antecipando uma alta na demanda apesar de elevados números de casos de Covid-19 na Índia.

O secretário-geral da Opep, Mohammad Barkindo, disse não esperar que uma maior oferta do Irã cause problemas.

"Nós antecipamos que a esperada volta da produção e exportações do Irã ao mercado global ocorrerá de maneira ordenada e transparente", disse ele em comunicado.

O ministro de Energia da Arábia Saudita, príncipe Abdulaziz bin Salman, disse que vê uma boa recuperação da demanda nos Estados Unidos e China.

A Opep+ não discutiu planos de produção para a partir de agosto, segundo uma fonte. O grupo deverá ter um próximo encontro ministerial em 1° de julho, ainda segundo a fonte.

(Por Alex Lawler e Ahmad Ghaddar)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos