Mercado fechará em 2 horas 1 minuto
  • BOVESPA

    109.370,58
    +1.357,11 (+1,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.762,24
    -60,99 (-0,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,65
    +0,69 (+0,79%)
     
  • OURO

    1.841,60
    -1,60 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    43.296,82
    +1.375,86 (+3,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.029,08
    +33,82 (+3,40%)
     
  • S&P500

    4.590,48
    +57,72 (+1,27%)
     
  • DOW JONES

    35.414,44
    +385,79 (+1,10%)
     
  • FTSE

    7.585,01
    -4,65 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.772,93
    +305,70 (+1,11%)
     
  • NASDAQ

    15.263,00
    +229,50 (+1,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1294
    -0,0380 (-0,62%)
     

Opep continuará com ajustes de oferta para mercado de petróleo

·1 min de leitura

MILÃO (Reuters) - A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) continuará com seus ajustes de oferta para o mercado de petróleo, afirmou o secretário-geral da Opep neste sábado.

“Continuaremos a fazer o que sabemos fazer melhor para garantir a estabilidade do mercado de petróleo em uma base sustentável”, disse Mohammad Barkindo, em um seminário online organizado pelo think-tank italiano ISPI.

Os preços da commodity caíram na quinta-feira depois que a Opep e seus aliados mantiveram a política existente de aumentos mensais de produção de petróleo, apesar da preocupação de que a liberação de reservas pelos EUA e a nova variante Ômicron do coronavírus colocassem mais pressão sobre os preços.

Barkindo disse que em termos de demanda de óleo a estimativa no momento era por um crescimento de 5,7 milhões de barris por dia. “Em 2022, esperamos outros 4,2 milhões”, disse.

Ele afirmou que a incerteza e a volatilidade dos mercados também eram devido a fatores externos, como a pandemia de Covid-19, e não necessariamente pelos fundamentos de óleo e gás.

“Agora estamos no caminho para voltar aos níveis de consumo em 2022 a níveis pré-Covid”, disse.

Barkindo afirmou que a previsão era que óleo e gás representassem mais de 50% da mistura da energia global em 2045 ou mesmo na metade do século.

“Em todos os pronunciamentos que tivemos em Glasgow, ainda não vimos um mapa concreto ou planos para substituir esses 50%… sem criar turbulências sem precedentes no mercado de energia”, disse, referindo-se à cúpula do clima em Glasgow.

“Óleo e gás serão necessários no futuro próximo”.

(Reportagem de Stephen Jewkes)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos