Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    60.556,87
    -1.272,09 (-2,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Open banking ainda não começou, mas pré-cadastro sim; entenda como fazer

·2 minuto de leitura
Getty Images
Getty Images
  • Bancos começam a fazer pré-cadastro do open banking

  • Sistema entra em vigor em 15 de julho

  • Clientes poderão compartilhar dados e movimentação bancária com instituições financeiras

Bancos já começaram a enviar aos clientes algo como um pré-cadastro para a fase dois do open banking (ou sistema financeiro aberto). Santander e Banco do Brasil são exemplos, assim como o Itaú de instituições financeiras que já pedem a permissão para compartilhar as informações e movimentações bancárias pessoais entre bancos autorizados pelo Banco Central. As informações são da Exame Invest.

Leia também:

No entanto, os bancos afirmam que esse pré-cadastro, feito menos de um mês antes o sistema começar a valer no país, em 15 de julho.

No cadastro oficial, será necessário que as instituições sejam claras ao informar quais dados serão compartilhados e por quanto tempo essas informações poderão ser usadas. 

Segundo o Banco do Brasil, esse pré-cadastro serve apenas como manifestação de interesse em compartilhar informações, além de "aproximar o tema do cliente e fazer um sensoriamento sobre o interesse do cliente no tema, para retroalimentar estratégias de negócios e abordagens".

Início pra valer

O pedido de consentimento terá a primeira etapa no aplicativo e depois o cliente precisará fazer o login no app do banco escolhido para consentir o compartilhamento de dados. Isso acontecerá em 15 de julho, mas apenas 0,1% das instituições financeiras poderão participar nesse momento.

Somente em 2 de agosto, o uso do sistema será expandido para outros bancos, mas eles poderão enviar esse pedido apenas para 0,5% da base de clientes.

Em dezembro começa a fase 4 e, assim, terá início consentimento de compartilhamento de informações sobre investimentos, produtos de previdência e seguros. 

Benefícios

Com essa permissão para compartilhar dados, haverá mais competição entre os bancos, já que outras instituições podem ofertar produtos e serviços para quem usa os serviços de outros lugares, segundo o Banco Central. Isso pode resultar em melhores condições e até em tarifas mais baixas. 

Além disso, o sistema promete trazer uma experiência melhor e personalizada, já que os bancos conhecem o comportamento financeiros de quem abriu as informações. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos