Mercado fechado

Opas diz que Brasil não faz testes suficientes de covid-19

Valor

Direção da entidade, que já tinha feito alerta anterior, diz estar preocupada com resposta do país à pandemia A Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) afirmou nesta terça-feira que está preocupada com a resposta do Brasil à pandemia de covid-19. A entidade destacou que o país não está realizando um número suficientes de testes para identificar casos da doença.

O alerta, que já havia sido feito na semana passada, foi repetido hoje por Marcos Espinal, diretor do Departamento de Doenças Transmissíveis da Opas, braço da Organização Mundial da Saúde (OMS) nas Américas.

Espinal afirmou que o Brasil fez, até o momento, cerca de 4,5 mil testes para cada 1 milhão de habitantes. O número é considerado baixo pela Opas, já que há países realizando até 25 mil exames para cada 1 milhão de habitantes.

“É imperativo que os testes aumentem”, recomendou o diretor da Opas, que na semana passada chegou a afirmar que o Brasil teria um “longo caminho pela frente” no combate à pandemia de covid-19.

Segundo Espinal, a Opas viu um aumento preocupante no número de casos e na mortalidade da covid-19 no Brasil na última semana. Por isso, ele recomenda que medidas para evitar a propagação do vírus sejam mantidas. Vários Estados, porém, já iniciaram ou pretendem iniciar a reabertura nos próximos dias.

A diretora-geral da Opas, Carissa Etienne, reforçou que o isolamento social continua sendo a melhor estratégia para enfrentar a propagação do vírus e também pediu que os países da região aumentem o número de exames.

“Temos uma necessidade urgente de expandir os testes. A Opas vem trabalhando com todos os países nesta questão desde o início da pandemia. E continuaremos focando nela para garantir que a capacidade [de testagem] e os suprimentos correspondam ao desafio”, afirmou Etienne.

Teste de coronavírus em bairro de Salvador

Bruno Concha/Secom