Mercado fechará em 4 h 14 min
  • BOVESPA

    113.333,55
    +2.149,59 (+1,93%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.372,52
    -4,95 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,92
    +1,64 (+2,68%)
     
  • OURO

    1.717,00
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    49.440,52
    -1.406,91 (-2,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    991,45
    +4,24 (+0,43%)
     
  • S&P500

    3.824,37
    +4,65 (+0,12%)
     
  • DOW JONES

    31.320,06
    +49,97 (+0,16%)
     
  • FTSE

    6.638,35
    -37,12 (-0,56%)
     
  • HANG SENG

    29.236,79
    -643,63 (-2,15%)
     
  • NIKKEI

    28.930,11
    -628,99 (-2,13%)
     
  • NASDAQ

    12.659,75
    -22,00 (-0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7300
    -0,0487 (-0,72%)
     

Opas destaca aumento de casos por covid-19 no México, Colômbia e Brasil

·2 minuto de leitura
Enfermeiros internam paciente na emergência do hospital de Manacapuru, no estado do Amazonas, em 20 de janeiro de 2021

México, Colômbia e Brasil relataram um aumento nas infecções por covid-19 na semana passada, enquanto nos Estados Unidos e Canadá os contágios finalmente diminuíram após semanas de aumento constante, disse a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) nesta quarta-feira (3).

"No México, os casos e mortes continuam a aumentar, especialmente em estados que atraíram um turismo significativo durante a temporada de Natal, como Guerrero, Quintana Roo, Nayarit e Baja California del Sur", afirmou a diretora da Opas, Carissa Etienne, em uma entrevista coletiva.

Na América do Sul, a "Colômbia continua registrando a maior incidência de casos, seguida pelo Brasil, que segue registrando aumentos exponenciais tanto de casos como de mortes na cidade de Manaus", acrescentou.

O Brasil, com mais de 226 mil mortes, e o México, com mais de 159 mil, são o segundo e o terceiro país do mundo com o maior número de fatalidades decorrentes da pandemia em termos absolutos, depois dos Estados Unidos, que tiveram cerca de 447 mil óbitos, de acordo com contagem da AFP baseada em números oficiais. A Colômbia é o terceiro país da América Latina com mais mortes pela covid-19 (mais de 54 mil).

Etienne ressaltou que um ano após os primeiros casos por coronavírus relatados na região, todos os países foram afetados.

"Na semana passada, mais de 1,8 milhão de pessoas nas Américas ficaram doentes com a covid-19 e mais de 47 mil morreram como resultado disso", ressaltou.

Na América Latina e o Caribe, uma das regiões do mundo mais atingidas pelo vírus, Etienne também indicou novas infecções na Guatemala e em Honduras, além da República Dominicana, Haiti, Porto Rico e Cuba, com picos principalmente em Saint Lucia e Barbados.

"Manter o vírus sob controle não é um esforço único, mas um compromisso constante enquanto a transmissão ainda está ativa", enfatizou a diretora da Opas, o escritório regional da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Etienne disse ainda que três novas variantes do vírus SARS-CoV-2, inicialmente detectadas no Reino Unido, África do Sul e Brasil, foram identificadas até agora em 20 países das Américas.

Essas mutações "estão levantando questões sobre um possível aumento na transmissibilidade da covid-19. No entanto, sua frequência ainda é limitada", explicou.

ad/yow/ic