Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    47.677,99
    -636,41 (-1,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -226,75 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Opal C1 promete ser primeira webcam para profissionais com qualidade de DSLR

·4 minuto de leitura

Com a popularização do home office, as chamadas de vídeo ganharam uma importância ainda maior, considerando que, mesmo agora, continuam sendo a maneira mais prática e segura de realizar reuniões de trabalho e outros tipos de encontros virtuais. A situação atual também deu fôlego ao streaming e, nessas condições, nem sempre as câmeras embutidas em notebooks e celulares, ou mesmo vendidas separadamente, entregam boa qualidade.

Pensando nisso, a Opal, uma pequena empresa composta por ex-funcionários da Apple, Beats e Uber, decidiu apostar em uma solução que atenda a esse público: a Opal C1. Pensada para usuários de Mac, ainda que pareça ser compatível com outros sistemas, e munida de sensor Sony junto a processadores de imagem dedicados, a solução promete entregar qualidade de câmeras DSLR usadas por fotógrafos profissionais a um preço menos proibitivo.

Opal C1 promete qualidade de câmeras profissionais

A C1 vem equipada com sensor Sony de modelo não revelado, que traz tamanho de 7,8 mm e 4056 x 3040 pixels, resolução "5 vezes maior que a de webcams tradicionais", como a Opal faz questão de destacar. Acompanhando o componente, há uma lente de 6 elementos com abertura de f/1.8 — segundo a empresa, a solução está pronta para entregar boa qualidade mesmo em cenários pouco iluminados, captando até 2,4 vezes mais luz que outras webcams.

O áudio também recebeu atenção especial e emprega o chamado "MicMesh", um conjunto de três microfones omnidirecionais que "encontram e se concentram" na sua voz. A tecnologia utiliza um algoritmo de cancelamento de ruído, que promete filtrar qualquer som de fundo para aprimorar a comunicação durante as chamadas.

Construída em alumínio aeroespacial anodizado, a Opal C1 está disponível nas cores preto e branco (Imagem: Reprodução/Opal)
Construída em alumínio aeroespacial anodizado, a Opal C1 está disponível nas cores preto e branco (Imagem: Reprodução/Opal)

Para lidar com tantos recursos, o dispositivo emprega um sistema robusto de processamento munido de dois chips: o Opal Trillium, desenvolvido pela própria fabricante e capaz de realizar 4 trilhões de operações por segundo (TOPS), e uma Unidade de Processamento Visual (VPU) da Intel, de 14 nm.

A Opal não divulgou em detalhes as especificações de cada um, mas promete que a combinação é capaz de entregar fotografia computacional de ponta, com elevado desempenho para todas as tarefas, incluindo edição de imagem e foco automático. Diversos filtros e ampla customização são outros benefícios oferecidos pelo processamento.

Exclusivo para macOS, o app da Opal habilita recursos adicionais como efeito bokeh, ajustes faciais, controle de brilho e mais (Imagem: Reprodução/9to5Mac)
Exclusivo para macOS, o app da Opal habilita recursos adicionais como efeito bokeh, ajustes faciais, controle de brilho e mais (Imagem: Reprodução/9to5Mac)

Os recursos estão disponíveis através de um programa da Opal, desenvolvido exclusivamente para macOS. Além de ajustes finos das configurações, o software também habilita funções como retoque de rostos, efeito bokeh, adição de logo e controles tradicionais, como brilho e balanço de branco.

Um comparativo rápido em um cenário desafiador coloca a Opal C1 contra a webcam de um MacBook e um modelo não especificado de mirrorless da família Sony A7, cerca de 7 vezes mais cara que a C1, de acordo com a Opal.

Em comparativo selecionado pela Opal, a C1 (no centro) mostra qualidade superior à webcam do MacBook, mais próxima à da Sony A7 de modelo não especificado (Imagem: Reprodução/9to5Mac)
Em comparativo selecionado pela Opal, a C1 (no centro) mostra qualidade superior à webcam do MacBook, mais próxima à da Sony A7 de modelo não especificado (Imagem: Reprodução/9to5Mac)

A novidade mostra superioridade à solução integrada da Apple, com qualidade mais próxima à câmera da gigante japonesa. Ainda assim, trata-se de um exemplo selecionado, e é necessário que a novidade comece a chegar aos usuários para que a qualidade seja de fato comprovada.

Preço e disponibilidade

A Opal C1 ainda não possui uma data oficial de lançamento, sendo vendida inicialmente apenas em fase beta, através de um sistema de convites. Interessados podem se inscrever neste link para entrar na lista de espera da empresa. Os usuários selecionados poderão adquirir a câmera nas cores preto ou branco por US$ 300, ou algo em torno de R$ 1.570 em conversão direta.

Opal C1: ficha técnica

  • Sensor: Sony 4K de 7,8 mm, tamanho de pixel de 1,55 micrômetro, taxa de quadros de 60 FPS

  • Processadores: Opal Trillium com 4 TOPS, Intel VPU de 14 nm

  • Lente principal: abertura de f/1.8, campo de visão de 78°, distância focal mínima de 10 cm

  • Dimensões: 77,9 x 37,8 x 23,8 mm

  • Peso: 99 gramas

  • Microfone: 3x omnidirecionais, resposta de frequência de 100 Hz a 10 kHz

  • Cabo: USB-C para USB-C, taxa de transferência de 5 Gb/s, extensão de 1,2 m, espessura de 4,5 mm

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos