Mercado fechará em 5 h 49 min
  • BOVESPA

    106.296,18
    0,00 (0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,44 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    85,06
    +1,30 (+1,55%)
     
  • OURO

    1.803,50
    +7,20 (+0,40%)
     
  • BTC-USD

    62.658,63
    +2.158,83 (+3,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,70 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,92 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.226,52
    +21,97 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    26.132,03
    +5,10 (+0,02%)
     
  • NIKKEI

    28.600,41
    -204,44 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    15.381,00
    +40,00 (+0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5089
    -0,0719 (-1,09%)
     

ONU, preocupada com deportações de imigrantes haitianos nos EUA

·3 minuto de leitura
Migrantes haitianos às margens do Rio Grande em Del Río, Texas, 20 de setembro de 2021 (AFP/PAUL RATJE)

As Nações Unidas (ONU) expressaram nesta terça-feira (21) sua profunda preocupação com as deportações em massa de imigrantes haitianos por parte dos Estados Unidos e advertiu que pessoas com pedidos sérios de asilo podem estar em risco.

"As expulsões em massa e sumárias que se realizam atualmente, (...) sem tentar determinar as necessidades em termos de proteção, são contrárias ao direito internacional e podem constituir devoluções", declarou em um comunicado o diretor da agência da ONU para os Refugiados (Acnur), Filippo Grandi.

A "devolução" consiste em devolver solicitantes de asilo a países onde sofrem perseguições ou ameaças e é ilegal segundo o direito internacional.

A Acnur tinha destacado anteriormente que todas as pessoas que pedem asilo têm o direito de ter suas demandas consideradas.

"Estamos seriamente preocupados com o fato de que parece não ter havido nenhuma avaliação individual dos casos (do Haiti)", destacou a porta-voz do organismo internacional, Marta Hurtado, a jornalistas em Genebra.

Isto, prossegue, indica que "talvez algumas destas pessoas não tenham recebido a proteção de que precisavam".

A porta-voz da agência da ONU para os refugiados, Shabia Mantoo, afirmou que solicitar asilo é um "direito humano fundamental". "Pedimos que se respeite este direito", afirmou.

Suas declarações se seguem ao envio por Washington desde o fim de semana passado de aviões cheios de haitianos de volta ao seu país.

Washington tinha suspenso temporariamente a deportação de imigrantes haitianos depois que um terremoto devastador sacudiu o país caribenho em agosto.

Mas as expulsões foram retomadas e sob pressão de serem rápidas, depois que 15.000 haitianos entraram nos últimos dias nos Estados Unidos pelo México e ficaram bloqueados durante dias no estado do Texas debaixo de uma ponte sobre o rio Grande.

O presidente americano, Joe Biden, prometeu uma abordagem mais humana sobre a imigração do que seu antecessor, o republicano Donald Trump. No entanto, o veterano democrata tem lutado para conter a maré de imigrantes que atravessa a fronteira desde que assumiu o cargo, em janeiro.

Biden tem sofrido uma crescente pressão política para abordar rapidamente o problema, tanto do lado dos republicanos quando de seus colegas democratas.

O Escritório de Alfândega e Proteção Fronteiriça dos Estados Unidos informou que a maioria dos imigrantes seria expulsa sob o Título 42 da lei que restringe a imigração devido à pandemia de covid-19.

Mantoo reiterou a oposição da Acnur perante esta política e o chamado da agência aos países desde o início da crise sanitária para que continuem garantindo "o acesso ao asilo àqueles cujas vidas dependem dele".

"Há formas de gerir as considerações de saúde pública, mas também o direito a pedir asilo. Isso pode ser feito", afirmou Mantoo.

Ao contrário, a Acnur elogiou nesta terça-feira o governo Biden por seu anúncio de que dobraria o número de refugiados que vai aceitar no ano que vem para 125.000, em meio a um aumento das pessoas que fogem do Afeganistão e de outros países.

nl/rjm/rsc/erl/dbh/ll/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos