Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +997,93 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,23 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,66
    +1,68 (+2,10%)
     
  • OURO

    1.812,80
    +3,20 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    17.235,77
    +274,60 (+1,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    408,04
    +6,62 (+1,65%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,88 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,05 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.781,37
    +3,47 (+0,01%)
     
  • NASDAQ

    12.002,00
    -8,25 (-0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4993
    +0,0053 (+0,10%)
     

ONU pede que Musk garanta respeito aos direitos humanos no Twitter

O alto comissário da ONU para os Direitos Humanos, Volker Turk, exortou neste sábado (5) o novo proprietário do Twitter, Elon Musk, a garantir o respeito a esses direitos na rede social.

Informações de que Musk demitiu toda a equipe da empresa responsável pelo tema "não são, na minha perspectiva, um bom começo", escreveu Turk em uma carta aberta.

O diplomata declarou sua "preocupação e apreensão" com "o papel do Twitter" no espaço público digital.

A plataforma anunciou na sexta-feira a demissão de "cerca de 50%" de seus 7.500 funcionários no mundo, uma semana depois de ser adquirida por Musk, o homem mais rico do planeta, por 44 bilhões de dólares.

“Como todas as empresas, o Twitter precisa entender os danos relacionados à sua plataforma e adotar medidas para resolvê-los”, escreveu o alto comissário da ONU.

"O respeito pelos nossos direitos humanos comuns deve ser o parapeito do uso e evolução da plataforma", acrescentou.

rjm/ach/js/aoc/ic