Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.629,59
    +970,55 (+2,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

ONU apresenta plano de ajuda humanitária na Venezuela de mais de US$ 700 milhões

·2 minuto de leitura
Um comerciante viajante na cidade destruída de Güiria, na Venezuela, em 19 de dezembro de 2020

A ONU apresentou nesta sexta-feira (18) seu plano de ajuda humanitária à Venezuela para 2021, que visa atender 4,5 milhões de pessoas por meio de 233 projetos que exigem um investimento de mais de 700 milhões de dólares.

Este projeto do Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) "visa dar continuidade e expandir o impacto da resposta humanitária na Venezuela", disse Jan Harfst, coordenador residente da ONU, em um comunicado.

“Ao longo de 2020, atingimos 4,9 milhões de pessoas com algum tipo de assistência, demonstrando a capacidade das Nações Unidas e de nossos parceiros de se adaptarem a um novo contexto marcado pela pandemia e de chegar com assistência para a população mais vulnerável, entre as quais estão as mulheres, meninas, meninos e adolescentes", acrescentou.

A ONU estimou o plano em 708,1 milhões de dólares, dos quais US$ 83,9 milhões foram levantados de doadores internacionais. Em 2020, eles arrecadaram cerca de 258 milhões.

O país, atingido por sanções, enfrenta a pior crise de sua história recente, com sete anos de recessão, hiperinflação e poder de compra estilhaçado, que obrigou mais de cinco milhões de pessoas a buscarem melhor qualidade de vida nos países vizinhos.

O OCHA estima que financiará 233 projetos de 144 atores humanitários, que incluem outras agências da ONU e ONGs internacionais e nacionais que trabalharão em colaboração com as autoridades.

"Enfrentar a pandemia cuidando da saúde da população continua a ser uma de nossas prioridades, embora também estejamos focados em atender a outras necessidades relacionadas aos meios de subsistência, acesso a serviços básicos e proteção da população mais vulnerável", disse Harfst.

A Venezuela, com cerca de 30 milhões de habitantes, registra quase 257.000 casos de covid com 2.906 mortes, segundo as autoridades, que foram acusadas de manter uma elevada subnotificação. O governo promoveu um plano massivo de vacinação, do qual não há números.

O OCHA destacou que este ano a capacidade operacional para implementar o Plano de Resposta Humanitária "aumentou devido ao aumento de atores humanitários, incluindo o Programa Mundial de Alimentos", que em março concordou com o governo sobre um plano para abordar a alimentação das crianças na educação inicial, com um orçamento anual de 190 milhões de dólares.

Uma conferência internacional, realizada nesta quinta-feira com o apoio da ONU, recebeu compromissos de mais de 1,5 bilhão de dólares para apoiar os venezuelanos que fugiram da severa crise que assola seu país.

jt/atm/dga/ap/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos