Mercado fechado

ONS vê carga de energia subir 3,3% em outubro com reabertura da economia

·1 minuto de leitura
Linhas de transmissão de energia em Santo Antônio do Jardim (SP)
Linhas de transmissão de energia em Santo Antônio do Jardim (SP)

SÃO PAULO (Reuters) - A carga de energia do Brasil deve avançar 3,3% em outubro ante igual período do ano passado, em meio ao processo de reabertura da economia após medidas de isolamento contra a pandemia do novo coronavírus, informou o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) nesta sexta-feira.

A projeção, no entanto, desacelerou ante a alta de 4,7% vista na semana anterior.

"Os percentuais positivos (na variação anual) são reflexos da recuperação das atividades econômicas (produção industrial, comércio, serviços, entre outros), pós-efeito do isolamento social em função da pandemia, o que tem se refletido positivamente no comportamento da carga", disse o ONS em nota.

A alta deve ser puxada pela região Sul, com carga estimada em 6,7%, seguida pelo Norte, com aumento de 5,9%. O Nordeste avança 4,3%, enquanto o Sudeste/Centro-Oeste terá a menor alta entre os subsistemas, com 1,7%.

No subsistema Norte, o retorno do consumo de um consumidor livre da rede básica justifica, em parte, a taxa de crescimento observada na região, acrescentou o levantamento.

Na semana anterior, o ONS via o percentual de 5,8% para o Sul e Norte, e, na outra ponta, o Sudeste crescia 4,4%.

Em abril, primeiro mês sob impacto das quarentenas e medidas de isolamento adotadas contra a Covid-19, a carga de energia chegou a desabar 12%.

(Por Nayara Figueiredo)