Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.683,55
    -126,65 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,17
    -0,10 (-0,19%)
     
  • OURO

    1.854,40
    -1,80 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    32.837,07
    +47,75 (+0,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    669,76
    +59,77 (+9,80%)
     
  • S&P500

    3.841,47
    -11,60 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    30.996,98
    -179,02 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.695,07
    -20,35 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    29.704,17
    +256,32 (+0,87%)
     
  • NIKKEI

    28.714,22
    +82,77 (+0,29%)
     
  • NASDAQ

    13.443,25
    +81,75 (+0,61%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6547
    +0,0027 (+0,04%)
     

ONS espera maior demanda por energia no mês e mantém expectativa de chuvas no Sudeste

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) projetou nesta sexta-feira que a demanda por energia no sistema interligado do Brasil deve avançar 5,1% em dezembro ante mesmo mês do ano passado, aumentando a expectativa ante a projeção da semana anterior, de alta de 4%.

O aumento da demanda mostra retomada da atividades após "lockdowns" pela Covid-19 que fizeram a carga de energia desabar 12% em abril, quando governos estaduais e prefeituras decretaram quarentenas para conter a disseminação do vírus.

A demanda por energia deve saltar 7,3% em dezembro no Sudeste, ante previsão da semana passada de aumento de 5,9% na comparação anual. No Norte, a expectativa de alta foi reduzida para 3,9%, ante 6,2%.

No Nordeste, o ONS vê alta de 0,5% da carga em dezembro, enquanto no Sul prevê aumento de 2,8% ante o mesmo mês do ano passado, versus previsão de estabilidade na semana anterior.

CHUVAS

As chuvas na região das hidrelétricas, principal fonte de geração do Brasil, devem ser equivalentes a 61% e 51% da média histórica para o mês no Sudeste e no Nordeste, respectivamente, que concentram os maiores reservatórios, segundo o ONS, que viu uma ligeira melhora nas precipitações ao norte do país.

As projeções para o Sudeste foram mantidas ante a semana anterior.

No Sul, o ONS aumentou a previsão de precipitações para 98% da média (ante 92%).

(Por Roberto Samora)