Mercado fechará em 3 h 45 min
  • BOVESPA

    109.419,45
    +317,46 (+0,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.242,41
    -265,94 (-0,51%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,37
    -1,18 (-1,38%)
     
  • OURO

    1.839,00
    -3,60 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    38.357,31
    -4.894,43 (-11,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    900,99
    +658,32 (+271,27%)
     
  • S&P500

    4.437,21
    -45,52 (-1,02%)
     
  • DOW JONES

    34.554,11
    -161,28 (-0,46%)
     
  • FTSE

    7.482,71
    -102,30 (-1,35%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.630,75
    -210,25 (-1,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1624
    +0,0323 (+0,53%)
     

ONG lamenta morte de seis cachorros por causa de fogos da torcida do Atlético-MG; problemas são recorrentes em noites de festas

·1 min de leitura

Seis cachorros da ONG "Me Adote" faleceram na noite da última quinta-feira durante as comemorações do título do Campeonato Brasileiro do Atlético-MG. Através das redes sociais, as voluntárias do abrigo compartilharam o ocorrido e fizeram um apelo sobre os perigos dos fogos de artifícios para as saúdes dos animais.

"Seis animais mortos e vários em pânico! Fizemos tudo o que estava ao nosso alcance para amenizar o barulho. Mas infelizmente alguns não resistiram . Precisamos de pessoas que olhem pelos animais dentro dessa prefeitura inútil!!!!! Já conseguimos muitas assinaturas contra os fogos barulhentos e sequer alguém nos ouviu", diz uma das publicações da ONG no Instagram.

A ONG funciona na cidade de Diamantina, no interior de Minas Gerais. De acordo com uma das voluntárias, a causa da morte dos seis cachorros foi parada cardíaca:

— O coração deles começa a bater forte e ficam agressivos. Aí ficam convulsionando e depois param. Quando vamos olhar, estão mortos — disse a estudante Raquel Almeida, ao EXTRA.

Ela é uma das 11 voluntárias da insituição, que se disponibilizam a abrigar animais de rua em casa até encontrarem um lar adotivo. Atualmente elas cuidam de 120 bichos.

Raquel explica que o uso de fogos de artifício são recorrentes na cidade, e que os cachorros correm perigo não só em comemorações relacionadas a futebol.

— A maioria dos cachorros que a gente adota foram abandonado e têm a saúde extremamente frágil. Recentemente, em uma festa religiosa, começaram a soltar fogos desde às 6h da mnhã, e nós perdemos três animais. Dessa vez superou — lamenta ela.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos