Mercado fechará em 2 h 33 min

ONG de Mark Zuckerberg é acusada de racismo; Facebook nega

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Mark Zuckerberg. (Foto: Michael Reynolds/Pool via AP)
Mark Zuckerberg. (Foto: Michael Reynolds/Pool via AP)

A ONG mantida pelo fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, e sua esposa, Priscilla Chan, está sendo acusada de “racismo sistêmico” por um ex-funcionário. As informações são do site Business Insider.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Segundo Ray Holgado, que trabalhou na Chan Zuckerberg Initiative (CZI) entre setembro de 2018 e agosto de 2020, funcionários negros na ONG recebem menores salários, são “desvalorizados”, possuem menos oportunidades de crescimento, e acabam marginalizados.

Leia também:

As acusações foram registradas em um processo submetido a um órgão trabalhista do estado da Califórnia.

Cinco meses atrás, outros 74 funcionários da CZI – que oferece bolsas para projetos que buscam “acelerar o progresso na educação, justiça, oportunidade e ciência” – assinaram uma carta denunciando racismo sistêmico na ONG.

“Apesar de sua retórica de justiça social, a CZI não é um ambiente acolhedor para funcionários negros”, diz o documento.

Ao site de tecnologia TechCrunch, um porta-voz do Facebook disse que “apesar de levar qualquer alegação de discriminação a sério, e fará o mesmo aqui, as alegações específicas desse ex-funcionário foram levantadas internamente anteriormente, investigadas independentemente, e consideradas insubstanciais.”

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube