Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.791,79
    +1.085,88 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.244,87
    +415,56 (+0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,36
    +1,54 (+2,41%)
     
  • OURO

    1.842,90
    +18,90 (+1,04%)
     
  • BTC-USD

    50.196,22
    +1.380,04 (+2,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.406,38
    +47,82 (+3,52%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.392,75
    +292,50 (+2,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4054
    -0,0071 (-0,11%)
     

ONG do ator Sean Penn vai ajudar Brasil na compra de testes e kits de intubação

Flavia Correia
·2 minuto de leitura
ONG do ator Sean Penn vai ajudar Brasil na compra de testes e kits de intubação
ONG do ator Sean Penn vai ajudar Brasil na compra de testes e kits de intubação

Pela primeira vez investindo em ações contra a Covid-19 fora dos EUA, a Organização Não Governamental (ONG) Community Organized Relief Effort (CORE), do ator de Hollywood, Sean Penn, vai ajudar no combate à doença no Brasil. O investimento será de R$10 milhões para a compra de testes e kits de intubação no Rio de Janeiro.

A CORE já assinou com a prefeitura da cidade um memorando de entendimento com as diretrizes da cooperação. Uma comitiva da ONG desembarcou no Brasil no mês passado para iniciar a implantação de cinco macropolos de vacinação contra a Covid-19, que fazem parte da primeira etapa da parceria, a um custo de R$5 milhões.

Vacinação no sistema drive thru do Parque Olímpico da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro: primeiro posto a ser assumido pela ONG do ator Sean Penn. Imagem: Reprodução/ TV Globo
Vacinação no sistema drive thru do Parque Olímpico da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro: primeiro posto a ser assumido pela ONG do ator Sean Penn. Imagem: Reprodução/ TV Globo

Segundo o secretário municipal de Governo e Integridade Pública, Marcelo Calero, o primeiro posto a ser assumido será o do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, que será ampliado. “A Organização também vai aumentar a capacidade do posto da quadra da Portela, em Madureira, e criar unidades em Manguinhos, na quadra da Mocidade [em Padre Miguel] e na Vila Olímpica do Alemão”, afirma Calero.

Previstos para serem inaugurados até o fim deste mês, esses macropolos fazem parte de um projeto para preparar a cidade para um maior contingente a ser vacinado, com a inclusão dos mais jovens no calendário.

Leia mais:

Como se deu a parceria

De acordo com Calero, foi a ONG que procurou o Rio, que deve ser a porta de entrada para a entidade no Brasil. A CORE cuidará das estruturas dos postos e da contratação de pessoal, que atuará ao lado de profissionais da rede. Tudo o que for construído e comprado ficará para o Sistema Único de Saúde (SUS).

“Junto com a criação e manutenção dos macropolos, eles vão investir, numa segunda etapa, mais R$5 milhões em centros de testagem e medicamentos, inclusive para que a cidade possa ter suficiência nos kits de intubação”, diz o secretário.

CORE surgiu para ajudar vítimas do terremoto no Haiti

Sean Penn fundou a ONG em 2010 para auxiliar as vítimas do terremoto do Haiti. Visto como um artista de esquerda na época do presidente Donald Trump – de quem é crítico –, o ator firmou parcerias com governos e comunidades locais para ajudar nos esforços contra a Covid-19.

Penn já declarou que o Brasil vive hoje uma das piores situações na pandemia no mundo, afirmando que o país levará muitos anos para se recuperar dos danos.

Fonte: O Globo