Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.920,95
    +391,98 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,02
    -1,65 (-2,63%)
     
  • OURO

    1.795,10
    +16,70 (+0,94%)
     
  • BTC-USD

    55.523,78
    -741,65 (-1,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.286,07
    +23,11 (+1,83%)
     
  • S&P500

    4.173,46
    +38,52 (+0,93%)
     
  • DOW JONES

    34.139,02
    +317,72 (+0,94%)
     
  • FTSE

    6.895,29
    +35,42 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.621,92
    -513,81 (-1,76%)
     
  • NIKKEI

    28.508,55
    -591,83 (-2,03%)
     
  • NASDAQ

    13.907,25
    +113,00 (+0,82%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7022
    -0,0003 (-0,00%)
     

OneWeb lança 36 novos satélites para compor megaconstelação de internet

Danielle Cassita
·3 minuto de leitura

Na manhã desta quinta-feira (25), a OneWeb, empresa que trabalha com satélites de comunicação posicionados na órbita baixa da Terra, confirmou o sucesso do lançamento de 36 novos satélites com o foguete russo Soyuz 2-1b, operado pela francesa Arianespace. O lançamento foi o segundo feito sob a nova liderança da empresa, e aumenta o total de satélites da futura constelação para 146 unidades.

Depois da etapa de ativação dos três estágios inferiores do Soyuz, a missão incluiu várias fases de ignição do estágio superior Fregat para posicionar os 36 satélites "passageiros" nos lugares desejados. Os satélites se separaram do foguete e foram distribuídos em nove grupos ao longo de três horas e 51 minutos, e a OneWeb confirmou a aquisição do sinal de todas as espaçonaves recém-lançadas.

Esse foi o segundo lançamento entre cinco do programa atual, que irá fazer com que o serviço de conexão da OneWeb possa alcançar todas as regiões norte do planeta até o fim do ano. Se tudo correr bem, os clientes destas regiões já devem conseguir usar a rede ainda em 2021. Inicialmente, a conexão vai atender usuários da Islândia, Canadá, Reino Unido, Groenlândia e outras localidades, mas a empresa tem planos para expandi-lo para todo o mundo em 2022.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Neil Masterson, CEO da OneWeb, comentou que este lançamento representa um grande momento no retorno da empresa: "o próximo lançamento da série deve acontecer no final de abril, conforme avançamos em direção aos serviços comerciais neste ano", disse. "A OneWeb está enfrentando o desafio da nossa missão, de fornecer conectividade para todo o mundo, em todos os lugares, durante o tempo todo".

A fala de Masterson se refere ao momento conturbado pelo qual a empresa passou no ano passado: em março, a OneWeb entrou com um pedido de falência para tentar proteger os negócios enquanto tentava se recuperar, tudo isso em meio aos impactos causados pela crise do novo coronavírus. Já em setembro, a empresa foi comprada pelo governo britânico e pela operadora indiana Bharti Global para dar continuidade ao seu projeto, tanto que foi possível realizar um novo lançamento já em dezembro.

O projeto de rede global da OneWeb está em desenvolvimento há alguns anos, e os satélites deverão orbitar nosso planeta à altitude de 1.207 km. Desta forma, pelo menos um satélite fica sempre perto do usuário para que possa se conectar com toda a rede, o que garante conexão de alta velocidade e ampla, para todo o mundo. Inicialmente, a empresa planejava lançar quase 48 mil deles, mas houve uma revisão no projeto para criar o sistema com apenas 6.372 unidades.

Ao oferecer este serviço, a OneWeb se torna mais uma empresa disputando a corrida espacial dos satélites de internet: a SpaceX, empresa de Elon Musk, vem trabalhando a todo vapor no projeto Starlink, que também visa criar uma megaconstelação de satélites que será capaz de fornecer internet de alta velocidade e baixa latência para todo o mundo. Com o lançamento mais recente, feito nesta quarta-feira (24), a rede já passa dos 1.300 satélites em órbita.

Em paralelo, Jeff Bezos, CEO da Blue Origin, também vem trabalhando em um projeto semelhante chamado Kuiper, que tem o objetivo de colocar 3.236 satélites em órbita também para fornecer internet de alta velocidade em todo o planeta. Contudo, enquanto a OneWeb e SpaceX avançam em suas empreitadas, o projeto Kuiper segue nas etapas iniciais: embora a Amazon já tenha conseguido um avanço com as antenas necessárias para a conexão no fim do ano passado, ainda falta construir e, claro, lançar seus satélites.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: