Mercado fechará em 47 mins
  • BOVESPA

    107.765,12
    +207,45 (+0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.853,49
    -64,79 (-0,13%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,59
    +0,54 (+0,75%)
     
  • OURO

    1.785,50
    +0,80 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    50.350,66
    -659,41 (-1,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.311,82
    +6,70 (+0,51%)
     
  • S&P500

    4.687,79
    +1,04 (+0,02%)
     
  • DOW JONES

    35.641,13
    -78,30 (-0,22%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    -2,85 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    23.996,87
    +13,21 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    28.860,62
    +405,02 (+1,42%)
     
  • NASDAQ

    16.321,25
    +3,25 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2907
    -0,0490 (-0,77%)
     

Onde fica a Estação Espacial Internacional (ISS)?

·6 min de leitura

A humanidade marca presença contínua na órbita baixa da Terra há mais de 20 anos, graças à Estação Espacial Internacional (EEI ou ISS, na sigla em inglês para International Space Station), que, desde o ano 2000, recebe turmas periódicas de astronautas de diversos países. A ISS é resultado de uma cooperação entre cinco agências espaciais e funciona como um grande laboratório espacial, onde são realizados diversos experimentos científicos que, muitas vezes, se transformam em inovações que beneficiam não apenas a exploração espacial, como a humanidade vivendo aqui na Terra mesmo. Mas, exatamente, onde fica a Estação Espacial Internacional?

Antes de ir direto ao ponto, vale fazer um "resumão" sobre a ISS. Sua construção foi iniciada em 1998 e, desde o dia 2 de novembro de 2000, a ISS jamais ficou sem astronautas a bordo. Em todos esses anos, este grande esforço multinacional já recebeu 240 pessoas de 19 países diferentes e já proporcionou mais de 3.000 investigações científicas, lideradas por 4.200 pesquisadores de mais de 100 nacionalidades. Até mesmo o Brasil já sentiu o "gostinho" de atuar na ISS: em 2006, aconteceu a Missão Centenário, na qual o atual Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, se tornou o primeiro e, até então, único brasileiro a ir para o espaço, vivendo por cerca de 10 dias na ISS ao lado de astronautas russos e norte-americanos.

Órbita e altitude da Estação Espacial Internacional

Órbita e altitude da ISS (Imagem: Reprodução/ESA)
Órbita e altitude da ISS (Imagem: Reprodução/ESA)

A ISS se encontra na chamada órbita terrestre baixa (LEO, na sigla em inglês), a uma altitude média de 408 km. Por estar nessa baixa órbita, o laboratório espacial está sujeito ao arrastamento atmosférico que o faz perder cerca de 100 metros de altitude e, por isso, a ISS constantemente precisa ser reposicionada. Para garantir que e Estação Espacial se mantenha em órbita, ela viaja à velocidade de 27.700 km/h, completando uma volta ao redor da Terra a cada 93 minutos — dando um total de 15,70 voltas diariamente.

Este tipo de órbita é considerada próxima o suficiente da Terra para facilitar o transporte de astronautas e de cargas, além de facilitar a comunicação entre as equipes em solo e a estação orbital. A ISS constantemente recebe naves cargueiras, que levam suprimentos e novos experimentos periodicamente para lá, além de também receber novas turmas de astronautas mais ou menos a cada seis meses.

Vale destacar a diferença entre altura e altitude, conceitos por vezes confundidos. Enquanto a altura se refere à distância entre um objeto e a superfície da Terra, a altitude é a distância vertical deste corpo em relação ao nível mar. E justamente a baixa órbita da ISS permite que ela seja visualizada a olho nu algumas horas antes de o Sol nascer e depois de ele se pôr, quando a luz solar atinge os painéis da estação e é refletida em direção à Terra.

ISS registrada no céu, em longa exposição, pouco antes de o Sol nascer (Imagem: Reprodução/NASA/Bill Ingalls)
ISS registrada no céu, em longa exposição, pouco antes de o Sol nascer (Imagem: Reprodução/NASA/Bill Ingalls)

Tamanho e compartimentos da Estação Espacial Internacional

Medida a partir de todas as suas bordas, a ISS ocupa a mesma área de um campo de futebol — aproximadamente 8.250 metros quadrados. O volume total da unidade é o equivalente a uma casa de cinco quartos, espaço suficiente para abrigar cerca seis pessoas com certo conforto — mas já aconteceu de a ISS abrigar 11 pessoas de uma só vez, sendo que o recorde de astronautas vivendo ao mesmo tempo por lá é de 13 pessoas.

Atual conffiguração da ISS (Imagem: Reprodução/NASA)
Atual conffiguração da ISS (Imagem: Reprodução/NASA)

O laboratório orbital foi montado gradualmente, e hoje ele tem módulos dos Estados Unidos, da Rússia, do Japão e da União Europeia. Atualmente, a Estação Espacial possui 14 módulos pressurizados, os quais funcionam como laboratórios, compartimentos para receber naves, câmara de despressurização e áreas de convivência para os tripulantes. O primeiro módulo lançado, em novembro de 1998, foi o russo Zarya, e o módulo mais recente a integrar a unidade foi o também russo laboratório multifuncional Nauka, que chegou em julho deste ano.

Cada um destes módulos cumpre uma função específica. Por exemplo, o módulo europeu Columbus é dedicado para comportar os equipamentos e experimentos científicos da Europa. Já o norte-americano Tranquility possui o mais avançado sistema de suporte ambiental instalado fora da Terra. Ele recicla a água usada pelos tripulantes e também gera o oxigênio respirável no interior da ISS.

Astronautas dentro da ISS (Imagem: Reprodução/NASA)
Astronautas dentro da ISS (Imagem: Reprodução/NASA)

Além disso, a unidade orbital possui seis quartos de dormir, dois banheiros, uma academia e uma janela com vista panorâmica de 360°, por onde os astronautas admiram a Terra vista do espaço e costumam tirar fotos incríveis do nosso planeta. A academia é fundamental para que os astronautas realizam atividades físicas regularmente, mitigando a perda de massa óssea e muscular quando em condições de microgravidade — eles precisam malhar cerca de duas horas ao dia para manterem sua saúde física.

Quem administra a Estação Espacial Internacional?

Em 29 de janeiro de 1998, o Acordo Intergovernamental da Estação Espacial Internacional foi criado para garantir um compromisso de cooperação entre as nações que quisessem participar da ISS. O documento foi assinado por 15 países; entre eles estavam Canadá, Japão, Rússia, Estados Unidos e países da União Europeia, incluindo Bélgica, Dinamarca, França, Alemanha, Itália, Holanda, Noruega, Espanha, Suécia, Suíça e Reino Unido. O Brasil participou desta parceria até 2007, quando acabou saindo do acordo.

Placa comemorativa em homenagem ao Acordo Intergovernamental da Estação Espacial Internacional (Imagem: Reprodução/Domínio Público)
Placa comemorativa em homenagem ao Acordo Intergovernamental da Estação Espacial Internacional (Imagem: Reprodução/Domínio Público)

O Acordo garante que os Estados Parceiros da ISS possam estender sua jurisdição nacional ao espaço. Portanto, qualquer elemento que um país queira desenvolver ou enviar para lá pode ser usado por outras nações participantes. Mais do que isto, cada parceiro deve manter o controle sobre os equipamentos e, se for o caso, o pessoal de sua própria nação. Uma série de acordo posteriores definiram questões mais específicas, como códigos de conduta entre astronautas e visitantes, por exemplo.

Todos estes países que participam do Acordo Intergovernamental são regidos por suas respectivas agências espaciais. São elas: Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço (NASA), dos EUA; Agência Espacial Canadense (CSA); Agência Espacial Europeia (ESA); Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA) e Agência Espacial Federal Russa (Roscosmos). Com isso, o programa de exploração espacial por meio da Estação Espacial Internacional é um dos mais políticos e legalmente complexos que já existiu.

Visitantes da ISS e seus respectivos países de origem (Imagem: Rprodução/NASA)
Visitantes da ISS e seus respectivos países de origem (Imagem: Rprodução/NASA)

As agências espaciais trabalharam para descrever em detalhes as funções e responsabilidade de cada uma delas no projeto, bem como a operação de desenvolvimento e utilização da Estação. Qualquer conflito entre os Estados Parceiros pode ser solucionado com a aplicação de regras que já existam em território nacional ou internacional.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos