Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.512,38
    +480,38 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.801,68
    +163,28 (+0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,95
    +0,42 (+0,49%)
     
  • OURO

    1.790,50
    +0,80 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    23.897,63
    +55,28 (+0,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    569,15
    -2,76 (-0,48%)
     
  • S&P500

    4.305,20
    +8,06 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.152,01
    +239,61 (+0,71%)
     
  • FTSE

    7.536,06
    +26,91 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    19.830,52
    -210,38 (-1,05%)
     
  • NIKKEI

    28.868,91
    -2,89 (-0,01%)
     
  • NASDAQ

    13.647,50
    -10,75 (-0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2333
    +0,0548 (+1,06%)
     

Onda de calor no Reino Unido derruba data centers do Google e Oracle

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Nem as máquinas estão suportando o calor recorde registrado nesta semana no Reino Unido. Datacenters do Google e da Oracle tiveram falhas de refrigeração nesta terça (19) e quarta-feira (20), afetando consumidores na região.

No Google o incidente durou entre as 10h13 e 20h45 da terça-feira, causando o encerramento prematuro de máquinas virtuais (VMs) para alguns clientes do serviço Google Compute Engine (GCE) na zona europe-west-2a. Para impedir danos às máquinas e uma interrupção prolongada do serviço, a empresa desativou parte dos sistemas da zona afetada e limitou a inicialização de novas instâncias da GCE.

Já no caso da Oracle, a falha durou das 13h da terça-feira às 11h da quarta-feira. Segundo a empresa, "após temperaturas incomumente altas na região sul do Reino Unido (Londres), duas unidades de refrigeração em um datacenter tiveram uma falha quando tiveram que operar acima dos limites para os quais foram projetados. Como resultado, as temperaturas dentro do datacenter começaram a subir, fazendo com que um subconjunto da estrutura de computação se desligasse como forma de proteção".

O Reino Unido registrou nesta terça-feira a temperatura mais alta de sua história durante o dia, 40,3 ºC em Coningsby, e também durante a noite, com 25,9 ºC em Emley Moor. O que pode parecer "mais um dia de verão" para nós, brasileiros, é completamente sem precedente para a região, e já começa a afetar a infraestrutura do país: dois aeroportos tiveram suas operações interrompidas quando partes da pista derreteram sob o Sol.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos