Mercado abrirá em 3 h 38 min
  • BOVESPA

    111.716,00
    -2.354,00 (-2,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.395,94
    -928,96 (-2,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,53
    -0,21 (-0,27%)
     
  • OURO

    1.653,90
    -1,70 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    19.238,53
    +162,58 (+0,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    440,58
    -3,96 (-0,89%)
     
  • S&P500

    3.693,23
    -64,76 (-1,72%)
     
  • DOW JONES

    29.590,41
    -486,29 (-1,62%)
     
  • FTSE

    7.015,11
    -3,49 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    17.855,14
    -78,13 (-0,44%)
     
  • NIKKEI

    26.431,55
    -722,28 (-2,66%)
     
  • NASDAQ

    11.370,75
    -6,00 (-0,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0738
    -0,0238 (-0,47%)
     

Onda de calor chega à França e à Grã-Bretanha

A Grã-Bretanha e a França entraram em alerta devido às ondas de calor esperadas esta semana, com possibilidade de recordes de temperaturas.

Segundo os meteorologistas, a Grã-Bretanha poderá ultrapassar os 40° Celsius. Até agora o valor mais alto é de 38,7°

Mas nem todos estão preocupados. Ceri Sherlock , uma jovem mãe diz que a família gosta do calor: "Sim, gostamos, estamos apenas apreensivos quanto aos efeitos que terá, por isso tentamos ser sensatos e beber muito e ficar protegidos. É esse o nosso plano, mas esperamos poder aproveitá-lo ao máximo sem problemas".

Com previsão de temperaturas acima dos 40°, e um alerta de onda de calor, os londrinos procuram as piscinas exteriores da cidade para tentarem manter-se frescos.

Estas temperaturas recordes chegam com a Europa continental a experimentar outro verão sufocante de calor e incêndios.

A França está a passar pelo pico da onda de calor, com 15 departamentos em alerta vermelho e algumas regiões a esperarem também novos recordes de temperaturas acima dos 40°.

Com o calor a afetar todo o país foram postas em prática medidas de emergência, particularmente para os sem-abrigo.

Cleo Duperray, voluntária da Cruz Vermelha diz: "Trazemos garrafas de água e alguma comida e estamos aqui para apoiar, prevenir e alertar se virmos alguns casos particulares".

Em Espanha e Portugal, a intensa e extensa onda de calor chega ao fim após nove dias de temperaturas máximas acima dos 39 graus em quase toda a península, e com picos acima dos 47° em alguns locais.

Mas é só um ligeiro alívio. Os meteorologistas dizem que o calor escaldante vai regressar lá mais para o fim da semana.